Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Peça"

Plantão de notícias

17 de maio de 2010 26

Cissa Guimarães esteve ontem, segunda-feira, sendo entrevistada pelo Jô Soares sobre a peça Doidas e Santas. Não pude assistir, mas já soube que foi excelente. Quem conseguir um link da entrevista no youtube, manda pra mim que eu coloco aqui no blog.

*

E presentinho: acesse os trechos da peça: http://www.youtube.com/watch?v=EbCIEs4akLA

*

Sem esquecer de De mim que tanto falam, que está no Centro  Cultural Justiça Federal, de quinta a domingo. O link para as cenas dessa peça eu vou postar na próxima quinta-feira.

*

Beijos, tô de saída pro aeroporto!

Obrigada!!

17 de abril de 2010 24

Vocês são demais, hein! Que avalanche de carinho. Essa é uma parte muito gratificante do meu trabalho, ter esse retorno afetivo. Estive em Joinville (SC)quinta e sexta passada e foi assim também, o pessoal me recebeu com um sorrisão na cara, foi muito bacana. Semana que vem, na quinta 22, estarei na Feira do Livro de Sapiranga (RS), às 19h. Quem estiver por perto, apareça!

*

Olha, muita gente escreveu perguntando se a peça Doidas e Santas não iria a São Paulo, a Bahia, a Florianópolis, ao Espírito Santo, etc, etc. Vocês devem imaginar que eu não tenho nenhuma interferência nessa programação, e a coisa não é tão simples, não basta querer, existe todo um trabalho para conseguir patrocínio, e é preciso ter agenda, teatro, enfim, é mais burocrático do que parece. O que sei é que no dia 1 de maio a peça estreia no Rio de Janeiro e fica até 25 de julho no Teatro Leblon – Sala Tonia Carrero. Depois, se o sucesso vingar mesmo, e tudo indica que vai, certamente viajará pelo Brasil e retornará a Porto Alegre. O pessoal está acreditando que a peça tem fôlego pra ficar em cartaz um ano, no mínimo.

*

E mais teatro: dia 1 de julho estreia no Rio Tudo que eu queria te dizer, encenação do meu livro de cartas fictícias. No elenco, Ana Beatriz Nogueira e Felipe Camargo! Direção de Victor Garcia Peralta.

*

Respondendo algumas mensagens que deixaram no meu último post:

Marcia, legal que você encontrou o Strip-Tease, meu primeiro livro, num sebo. De qualquer forma, gostaria de lembrar que a maior parte dos poemas desse livro estão no pocket Poesia Reunida, da L&PM, facilmente encontrável em livrarias, farmácias, supermercados e postos de gasolina - parece piada, mas é verdade. Viva a dessacralização do livro!

*

Raquel, gostei do poema do Roberto Mibielli, tem uma leveza e um humor que aprecio muito!

*

Ariele, gosto de Ana Carolina, sim, inclusive é uma música dela que encerra o filme Divã.

*

Mayra, eu sei que o Giuseppe Oristânio faz novelas, citei apenas que ele não protagonizava, mas pode ser que eu esteja enganada e ele protagonize na Record. Se me enganei, desculpe a falha.

*

Valeu a todos pelo incentivo ininterrupto! Beijão!

A peça Doidas e Santas

12 de abril de 2010 53

Oi, pessoal.

Custei pra aparecer, eu sei, e nem vou falar mais da correria que anda minha vida porque nem eu tô acreditando.

Bom, antes de falar da peça, queria avisar a quem me perguntou se eu abandonei o twitter que não tenho nem nunca tive twitter. Sei que há um que seleciona frases escritas por mim em crônicas e livros, mas não sei quem está no controle dele. Eu não sou.

E o filme franco libanês que andei indicando semanas atrás chama-se Caramelo.

Bom, agora deixa eu contar pra vocês que finalmente assisti a peça Doidas e Santas no sábado aqui em Porto Alegre (e depois assisti de novo no domingo). Vocês podem imaginar a palpitação que todo autor sente antes de as cortinas se abrirem, já que não se sabe o que se vai ver. Eu, ao menos, não costumo assistir aos ensaios. Havia escutado uma primeira leitura na casa da Cissa, mas isso faz quase um ano e depois nunca mais soube de nada. Cheguei a fazer algumas sugestões na época e foi isso. O que eu sabia é que era uma história com começo, meio e fim, com muitos fragmentos de crônicas minhas, costuradas pela redação final de Regiana Antonini. Foi assim que começou essa aventura.

Bom, resumo da ópera: eu gostei muito! Não, não é uma peça que revolucionará o teatro brasileiro ou coisa parecida, é mais uma comédia romântica que aborda relacionamentos. Já vimos antes? Sim, já vimos antes em outros palcos e principalmente dentro da nossa casa. Todos temos a mesma história pra contar. E isso é que é legal: ver nossa própria história como se estivéssemos diante de um espelho, reconhecer-se na voz dos atores, na expressão corporal deles, nos trejeitos e nas falas - o texto é de todos nós.

A peça é despretensiosa, e despretensão, pra mim, é sinônimo de honestidade.

Vamos ao elenco. Josie Antello é uma atriz que faz comédia de um jeito hilário, sem ser histriônica. Me lembrou o início de carreira da Regina Casé. Josie interpreta três papéis na peça: a irmã, a filha e a mãe da protagonista, sendo que, como mãe, arranca aplausos em cena aberta. Guarde esse nome.

Giuseppe Oristanio é um ator que não costuma protagonizar novelas, mas todo mundo lembra dele, é um tipaço e (eu não sabia) engraçadíssimo. Está ótimo no papel do marido que é o último a saber que seu casamento está em crise.

E Cissa Guimarães é um presente. Lembro que ela disse numa entrevista, outro dia, que tem um compromisso com a alegria. Fiquei pensando nisso. Parece uma frasezinha de efeito, mas tem algo muito sério nesse propósito. Em tempos onde se dá tanta atenção à depressão, à bipolaridade (e se deve dar mesmo, já que são doenças graves), é também preciso, em contrapartida, valorizar a cura, que passa justamente por esse olhar desestressado e generoso para a vida. Cissa está muito verdadeira em cena, e bonita à beça.

A direção é do Ernesto Piccolo, o mesmo que dirigiu a peça Divã e que também dirige A História de Nós Dois, ainda em cartaz no Rio. Adoro o trabalho dele. E quem fez a assistência de direção é o João Velho, que é ator e filho da Cissa.

Well.

Falando em presente, agora tenho um pra você: sabe quem está aqui em casa nesse exato instante? Ela própria! Cissa Guimarães. Estávamos até há pouco dando uma entrevista e, antes de ela ir embora, a segurei para que deixasse um recado pra vocês. É ela que escreve agora:

Gentem, olha eu aquiiiii!!!! Na casa da minha autora!!!! Minha Ídala!!!! Estamos na maior felicidade. A estreia de Doidas e Santas aqui em Porto Alegre foi linda e Martha adorou!!! Isto foi muito importante p nos todos!!! Agora seguimos viagem pelo sul, Sao Leopoldo, Gravatai, Passo Fundo e Erechim. Depois estreiamos no Rio de Janeiro dia 1 de maio e quero convidar vcs todos!!! Vida londa a Doidas e Santas e que os Deuses do Teatro nos abençoem!!!! Obrigada Martha querida! Bjssssssss

Taí a mulher e sua vibração contagiante.

Qualquer hora eu volto, mil beijos!

Postado por martha medeiros