Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de janeiro 2012

Cadê o meu mascote?

26 de janeiro de 2012 0

Duas pessoas entraram em contato com a redação ontem para fazer um apelo para reencontrar seus animais de estimação. Infelizmente, nenhum dos dois tinha foto dos bichinhos, mas eles se esforçaram para descrever os bichos e, assim, conseguir reencontrá-los.

O Leonardo perdeu, na segunda-feira de manhã, o seu cachorro, da raça boxer, que desapareceu perto da Câmara de Vereadores de Santa Maria. Ele é marrom e atende pelo nome de Maná. Se você o viu por aí, entre em contato com o Leonardo pelo (55) 8452-8407.

A Margarete também entrou em contato com o blog porque perdeu sua gata, a Branquinha, que desapareceu no sábado, por volta das 20h, no Parque Pinheiro Machado. A gatinha, que, como o nome sugere, é toda branca, estava prenhe, prestes a ter filhotes, quando fugiu da gaiola onde era transportada pelos donos.  A Margarete está muito sentida e pede que, se alguém viu a Branquinha, ligue para ela no (55) 3212-8635.

Estamos na torcida por ambos os reencontros.

Eu estou entrando em férias hoje e volto no dia 13 de fevereiro. Até lá, todos os e-mails referentes ao Blog do Meio Ambiente devem ser enviados para a minha parceira neste espaço, Lizie Antonello (lizie.antonello@diariosm.com.br), que está em férias, mas retorna na terça-feira.

Até a volta
.

Queremos um dono

25 de janeiro de 2012 2

Hoje, o Blog do Meio Ambiente conta a história de três animais abandonados que precisam de um lar em Santa Maria. Duas gatinhas e um cão estão em busca de um novo dono.

Uma delas está no meu prédio. Eu, que tanto usei esse espaço para ajudar animais abrigados por outras pessoas, venho pedir a ajuda de vocês para conseguir um lar para uma linda gata que se aquerenciou lá em casa. Ela anda rondando o prédio há alguns dias. Eu a estou alimentando no corredor do prédio, embaixo da minha sacada (moro no térreo). Não posso, infelizmente, abrigá-la porque a minha cadela (uma vira-lata linda que eu tirei da rua) não se adapta bem com gatos.

Estou preocupada porque ela está na rua e porque mia muito quando me vê. Ela me segue pelo corredor, é simpática, carinhosa, uma excelente companheira. Ah, se eu pudesse. Vou fazer uma foto dela e posto aqui para vocês. Mas se alguém quiser adotar um animal lindo e companheiro ou conhece alguém que queira, basta me mandar um e-mail (carolina.carvalho@diariosm.com.br) que eu promovo o encontro e agradeço desde já.

A outra gatinha que precisa de um lar foi encontrada pela Vanessa Kobayashi é essa bonita da foto.


Vanessa Kobayashi, arquivo pessoal


Ela também está na rua, tem entre 1 e 2 meses de vida e precisa ser adotada com urgência. Ela já tomou banho e vermífugo. O e-mail de contato é vanessaivo@yahoo.com.br


O terceiro amigo à disposição é esse cão da foto abaixo.


Fabrine Flôres, arquivo pessoal


Ele foi encontrado dentro de uma mochila na Rua Conrado Ofman próxima a Rua General Neto. Conforme a Fabrine, que está cuidando dele, o animal estava de coleira e de banho tomado, é aparentemente saudável e muito brincalhão e deve ter uns 4 ou 5 meses de vida.


O telefone de contado da Fabrine é (55) 8405-7703.

Torço para que os três sejam adotados logo.


Lugar de fazer xixi é no penico

24 de janeiro de 2012 2

Por Luiz Roese, editor de Online no Diário de Santa Maria


Jean Pimentel


______________________________________________
Fui fazer uma reportagem em Camobi, com dois jovens que viajarão de bicicleta até Garibaldi, na Serra, e acabei com uma descoberta animal.

Na casa de Enir Bilhalva, 51 anos, mãe de um dos ciclistas, há três cachorros e dois gatos. Mas um felino em especial chama a atenção: é o Andy, que está há cerca de seis anos na família.

O gatinho não faz xixi na areia como seus semelhantes. Para urinar, ele usa um penico, que tem de ser lavado a cada final de dia. É o terceiro acessório que Andy “roubou” da neta da dona Enir, Daphne, que hoje tem 7 anos e, claro, não precisa mais de penico.

Em tempo: para fazer coco, o Andy usa a areia mesmo
________________________________________________

Quero um dono

18 de janeiro de 2012 2

A Preta foi encontrada em 15 de novembro, em Santa Maria. Ela teve nove bebês. Todos precisam de um lar. Confira, abaixo, o e-mail enviado pela Anelise e os contatos para quem quiser adotar uma dessas delícias:

______________________________________________________

Os “bebês” nasceram no dia 03/01. Dentro de 30 dias poderão ser desmamados e doados. São 6 machos e 3 fêmeas. As fêmeas são todas pretas, iguais à mãe. Os machos, são 4 pretos, um bege e um baio.

A Preta é uma cachorra maravilhosa! Obediente, dócil, amorosa ao extremo. Ela chegou em nosso condomínio no dia 15/11/11, com a pata quebrada, com o osso exposto, provavelmente por conta de uma pedrada. Quem a encontrou foi minha vizinha Elisângela (enfermeira, 26 anos), na casa de quem ela está atualmente com seus filhotinhos. Ela foi operada pela veterinária Cláudia Verffel, que também é moradora do condomínio. Desde então, dividimos os cuidados e as despesas com a alimentação da Preta, que aceitou muito bem a alimentação com ração. Por sorte e por ter sido operada em tempo, ela não precisou amputar a patinha. E está linda com seus nove filhos…

Ela se tornou “condômina”, como costumamos brincar, pois não há quem não se encante com a doçura dessa cachorra.

_________________________________________

O contato da Anelise é (55) 9135-7795


Cães são mortos por envenenamento

13 de janeiro de 2012 1

Enquanto tem gente que abandona, há quem se dedique a ajudar animais de rua. É o caso do pessoal do Bar do Juca, que fica perto da Estrada do Perau, em Santa Maria. Muitos cães são abandonados por lá e, sensibilizados, os donos do estabelecimento dão ração e água aos bichos.

Ronald Mendes

Quando publicamos no Diário de Santa Maria uma reportagem sobre o caso crônico de abandono no local, imaginamos que poderíamos até incentivar que outras pessoas deixassem seus animais por lá. Mas aconteceram episódios ainda piores: os animais estão sendo envenenados e mortos.

É triste pensar que há gente no mundo capaz de premeditar a morte de um bicho que confia tanto em gente que come o que qualquer pessoa oferecer a ele.

O negócio agora é os donos dos animais mortos ou a comunidade do local fazerem boletins de ocorrência das mortes na Polícia Civil para que os crimes possam ser investigados.

A nós, cabe lamentar e dar aos donos de animais as opções para curtir as férias sem ter de abandonar os bichos. Se você é uma dessas pessoas que está indo viajar nos próximos dias, confira na edição deste fim de semana, uma reportagem com dicas sobre o que fazer com o seu amigão para levá-lo junto da melhor forma no passeio ou para deixá-lo bem cuidado até a sua volta.

Boa viagem e boas férias.

Bebedouros para animais

11 de janeiro de 2012 0

O cenário na área rural de Santa Maria por causa da estiagem é desolador. Plantações perdidas, solos rachados, pastagens e açúdes secos. Para tentar minimizar o problema, a prefeitura está construindo bebedouros para os animais nos distritos do município.

O trabalho começou ontem e seguirá nos próximos dias, com três equipes: uma em Santo Antão, Boca do Monte e São Valentim; outra em Arroio Grande, Arroio do Só e Palma; e a terceira em Pains, Santa Flora e Passo do Verde. A ideia, segundo o secretário de Desenvolvimento Rural, Rodrigo Menna Barreto, é abrir 150 poços, com apoio da Secretaria de Infraestrutura e Serviços. A demanda foi apontada por um levantamento inicial feito pelos subprefeitos das localidades. Mas, o secretário acredita que a necessidade se revelará bem maior.

Os bebedouros terão cerca de um metro de profundidade. Em alguns locais, serão construídos a uma distância suficiente para captar água de nascentes e, em outros, onde não há essa possibilidade, terão de ser abastecidos com a ajuda dos bombeiros. Ontem, a prefeitura teve uma reunião com órgãos ambientais que autorizaram a medida, desde que, com os devidos cuidados.

Lembrando que Santa Maria decretou situação de emergência no interior devido à estiagem na última segunda-feira.

Cadê meu mascote?

10 de janeiro de 2012 4

O pedido de hoje é mais um de procura a um cão que desapareceu na noite de Ano Novo. Confira o apelo da Nora, que tinha na Tininha uma fiel companheira, há 8 anos. Vamos ajudar?



Nora Nei, arquivo pessoal



______________________________________________________________
Venho pedir ajuda para encontrar a nossa cadelinha perdida na noite do dia 31/12/2011, por volta das 23:00hs, desorientada desapareceu. Ela atende por Tininha e em função do foguetório do Ano Novo ela desapareceu.

Procuramos em todo o bairro e fora dele (espalhamos cartazes por vários locais e estabelecimentos comerciais), mas infelizmente não a encontramos ainda.

A Tininha é uma cadelinha SRD, pelagem amarela queimado, pernas curtas e cambotas, prognata (dentes p/ fora), temperamento dócil e muuiiito apegada a seu dono, pois era sua companhia inseparável há 8 anos, de uma criança que sente muuuiito sua falta. O endereço do desaparecimento é Rua:Aristides Lobo, no bairro Passo d’Areia.

Contato: Nora Nei 3213-55-39 / 96343269.

Email: mariza@mail.ufsm.br
_________________________________________________________________


Para relaxar e sorrir

10 de janeiro de 2012 0

Achei uma graça e resolvi compartilhar com vocês.

Cadê meus donos?

06 de janeiro de 2012 10

É simplesmente genial e merece ser reproduzida por aí. A campanha bolada pela Secretaria Especial de Direitos dos Animais (Seda) se coloca no lugar do bicho abandonado para enfiar o dedo na ferida (se é que ela existe) de quem larga seu pet por aí. Confere o cartaz, uma das peças com o estilo de “procura-se” assinada por um cão que, veja bem, tem até um e-mail:

reprodução

Sensacional, não? Destaque para a parte que diz “Por favor, eu acho que eles são muito apegados a mim. Se você tiver notícias, entre em contato”.

Adorei.

Cadê o meu mascote?

05 de janeiro de 2012 0

Estão chegando por e-mail muitos pedidos de ajuda para procura de animais perdidos nas festas de fim de ano. É que os fogos de artifício deixam os bichos muito assustados, e a reação natural é fugir, esconder-se, proteger-se do que, para eles, é uma ameaça.

A cadelinha do post abaixo, que foi encontrada na rua, chama-se Luna e, por meio do blog, foi reconhecida pelos donos e voltou para casa.

O mesmo a gente espera que acontece com a Pretinha e sua família. Ela tem 8 anos e se perdeu no dia 30 de dezembro. A dona dela, a Sara dos Santos, acredita que tenha sido mesmo o foguetório o responsável pelo sumiço da cadelinha, que desapareceu na Vila Tomazetti, em Santa Maria. Olha que charme:

Sara dos Santos, arquivo pessoal

Se você viu a Pretinha por aí, entre em contato com a Sara pelo e-mail sarasaurin@gmail.com.

Estamos, mais uma vez, na torcida.