Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "ambiente"

Animal solto no carro pode causar acidentes

25 de agosto de 2014 0

cao carro

Hoje, um colega presenciou uma situação corriqueira, que, na maioria das vezes, não resulta em grandes problemas, mas que desta vez, causou um acidente que deixou pelo menos uma pessoa ferida: donos de animais dirigindo pelas ruas da cidade com seus pets soltos no carro. Os cães, principalmente, adoram passear com a cabeça para fora da janela, como na foto acima.

Só que a atitude pode causar acidentes, colocando em risco os passageiros do veículo, dos animais e de outras pessoas na rua. Além disso, pode configurar até três infrações pelo Código de Trânsito Brasileiro (veja abaixo).

Por volta do meio-dia, uma jovem conduzia seu carro pela Rua Major Duarte, no sentido Centro-bairro, com o cachorro solto dentro do veículo. Na quadra entre as ruas Abreu Antônio Coelho e José Aita, o cão fugiu pela janela traseira. A condutora perdeu o controle do carro e bateu em um automóvel, que estava estacionado, projetando-o contra um caminhão que também estava parado na via. Logo após a batida, a motorista abandonou o carro para buscar o seu animal de estimação. Ela o encontrou três quadras adiante do local do acidente e, em seguida, retornou. A jovem fez acordo com os envolvidos para custear os danos. Ela sofreu lesões leves, principalmente no rosto, e o cão nada sofreu.

O caso não foi registrado pela Brigada Militar, mas se fosse, além do susto e dos machucados no rosto, a condutora poderia ter sido penalizada com duas multas, somando quase R$ 140,  e sete pontos na carteira de habilitação.

Então, já sabe, para transportar seu mascote sem riscos, use cinto de segurança ou caixa de transporte. Elas são vendidas em lojas especializadas e têm tamanhos diferenciados.

Fique atento às infrações previstas no Código de Trânsito Brasileiro:

Artigo 169Dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança. Infração leve. Multa de R$ 53,20 e três pontos na carteira

Artigo 252 – Dirigir o veículo transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas. Infração média. Multa de R$ 86,13 e quatro pontos na carteira

Se estiver levando o animal na carroceria em caminhonetes:

Artigo 235 – Conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados. Infração grave com multa de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira

Coala é salvo com respiração boca a boca, após ser atropelado na Austrália

23 de agosto de 2014 0

Um agente de proteção da fauna salvou a vida de um coala que havia sido atropelado por um carro na periferia de Melbourne, Austrália. Ele fez respiração boca a boca no animalzinho que estava gravemente ferido.

O coala estava agarrado a uma árvore em Langwarrin, na periferia de Melbourne (sudeste), quando os bombeiros o encontraram.

_ Pensávamos que estava morto. Mas depois caiu e o recolhemos em um cobertor _ disse o capitão Sean Curtin, citado pela rádio Fairfax.

Neste momento, um agente de proteção da fauna selvagem decidiu fazer respiração boca a boca no animal ferido, além de uma massagem cardíaca. A cena, gravada por um cinegrafista amador, não parava de circular pelas redes sociais nesta sexta.

O coala salvo está se recuperando agora em um refúgio e, segundo seus cuidadores, “está bem e está comendo”.

A população de coalas na Austrália, estimada em mais de 10 milhões antes da chegada de colonos britânicos em 1788, caiu para apenas 43 mil atualmente. No entanto, é difícil fazer um censo exato devido ao seu modo de vida, que transcorre em boa parte no alto das árvores.

Os coalas seguem ameaçados pela redução de seu habitat, pela circulação de veículos e pelos ataques de cachorros.

(Texto retirado do G1, nesta sexta-feira)

Confira o vídeo:

 

Vacine seu mascote contra raiva no final de semana

22 de agosto de 2014 0

O final de semana será de vacinação contra a raiva nos mascotes. Quem tem um cão ou um gato em casa, tem de ficar atento aos locais da campanha (abaixo). As doses serão aplicadas das 8h às 18h.

A campanha de vacinação é organizada anualmente por alunos do 8° e 9° semestres do curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria. Neste ano, serão 31 locais no Centro e periferia da cidade. Cada dose custa R$ 4.

A Raiva é uma zoonose _ doença transmitida de animais para seres humanos. É considerada uma das doenças infecciosas que mais resultam em mortes. A taxa de mortalidade é de praticamente 100% dos casos infectados, tanto em animais quanto nas pessoas. Isso porque, a raiva é de difícil detecção, ou seja, quando se manifesta, a doença já está em estado avançado.

A raiva é causada por um vírus que se mantém na natureza e é transmitido entre morcegos ou entre cães. Em morcegos não há como preveni-la. Mas nos animais domésticos, a forma de prevenção é a vacinação, que protege os animais e, por consequência, também evita que seja transmitida para pessoas.

Segundo o professor de Veterinária, Eduardo Furtado Flores, no Rio Grande do Sul, a raiva de cães e gatos está praticamente sob controle, graças a vacinação maciça realizada nas ultimas décadas. No ano passado, cerca de 15 mil animais foram vacinados em Santa Maria. Porém, existe o risco que seja reintroduzida nas cidades pelos morcegos:

_ Para evitar que a raiva ressurja nas cidades, é necessário que a vacinação de cães e gatos continue.

Campanha de Vacinação contra raiva
- Quando _ Sábado e domingo
- Quanto _ R$ 4 nos postos e R$ 5 em visitas domiciliares para pessoas que não puderem levar os animais aos postos
- Informações _ (55) 9719-0842

Confira onde haverá pontos de vacinação na cidade:

Camobi
- Agropecuária Batistella (Faixa Velha, RS 509, 31, Km 3)
- Centro Comercial Peruzzo (Faixa Velha, RS 509, 5.941 )
- Bombeiros (Rótula da BR-287 com Avenida Roraima, na entrada da UFSM)

Centro
- Praça Saldanha Marinho
- Igreja do Rosário (Rua do Rosário, 401, bairro Nossa Senhora do Rosário)
- Praça do BIG (Avenida Fernado Ferrari)
- Praça da Locomotiva (Avenida Presidente Vargas)
- Praça dos Bombeiros (Rua Coronel Niederauer)
- Praça Eduado Trevisan (frente ao Colégio Manoel Ribas)

Itararé
- Igreja Santa Catarina (Rua Visconde de Ferreira Pinto, 489)

Cohab Santa Marta
- Salão da igreja católica (Rua Dr. Paulo Silva e Souza, ao lado da escola Augusto Ruschi)

Tancredo Neves
- Centro comunitário (Avenida Paulo Lauda, perto do PA)

Dores
- Posto Bambino (Avenida Dores, 187)

João Goulart
- Posto São Marcos (Rua Euclides da Cunha , 1.666)

Medianeira
- Supermercado Nacional (Avenida Medianeira)
- Auto Posto Medianeira (Avenida Medianeira)

Nonoai
- Praça Oswino Ferreira Alves (Rua Tamanday)

Parque Pinheiro Machado
- Corpo de Bombeiros (João Lino Preto, s/n)

Patronato
- Posto Padoin (Avenida Walter Jobim, 353)

Perpétuo Socorro
- Clube Atirador Esportivo (Rua Casemiro de Abreu, 59)

Passo D’Areia
- Praça General Osório (Avenida Libertade)

Salgado Filho
- Ginásio Guarany-Atlântico (Rua Oliveira Mesquita, s/nº)

Caturrita
- Agropecuária Campo e Lavoura

Uglione
- Pampa Agroshopping (Trevo da Uglione)
- Escola Ione Parcianello (Rua Catharina Zanini Parcianello, 300)

Urlândia
- Escola São Carlos (Rua Agostinho Scolari, 100)

Caramelo
- Escola Irmão Quintino (Ranieri Danesi, 140)

Rossi
- Escola Ledovina da Rosa Rossi (Rua Terezinha, 804)

Kennedy
- Posto da Brigada Militar (Rua André da Rocha)

Será o fim dos lixões?

02 de agosto de 2014 1

Encerra hoje prazo para que os municípios acabem com os lixões. No Estado, cinco das 497 cidades ainda têm lixões, e deixam, a céu aberto, os rejeitos produzidos por cerca de 430 mil pessoas. Mas os números revelam que 12,8% dos municípios gaúchos descartam os resíduos de forma inadequada. Além dos cinco lixões, existem outras 59 cidades levando o lixo para aterros controlados, uma espécie de remendo do problema.

A lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, reforça uma proibição já em vigor. Há mais de três décadas, os lixões são irregulares no país e, no Estado, os cinco já foram penalizados. Conforme a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), responsável pela fiscalização da lei, são aplicadas multa _ entre R$ 5 mil e R$ 50 milhões, dependendo do tamanho da área e das condições _ e advertência. Quando a penalidade não é suficiente para o município tomar providências, a Fepam recorre à Justiça para resolver o problema.

No Estado, os depósitos irregulares de resíduos estão em São Gabriel, Santa Margarida do Sul, Uruguaiana, Viamão e Ipiranga do Sul.

A meta do Plano Nacional de Resíduos Sólidos é que até 2031 todas as áreas usadas como lixões estejam reabilitadas na região sul do país.

Na última quarta-feira, foi realizada a última audiência regional sobre o Plano Estadual de Resíduos Sólidos em Santa Maria. Durante o encontro, foi apresentado um pré-diagnóstico com dados coletados em 59 municípios da região. Confira abaixo alguns dos dados apresentados.

Um levantamento feito pelo Diário aponta que das 39 cidades de abrangência, 33 mandam resíduos para Santa Maria. Em Santa Maria, a Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR) é licenciada pela Fundação de Proteção Ambiental (Fepam) para operar até final de fevereiro de 2016, com 300 toneladas por dia de resíduos, num total de 500 mil habitantes atendidos. Segundo o administrador da CRVR, Leomyr Girondi, a empresa recebe 260 toneladas por dia de lixo. Deste total, 60% é de Santa Maria. Os outros 40% vêm de outras cidades.

Na empresa, os resíduos passam por triagem (separação dos recicláveis), compostagem (reaproveitamento dos orgânicos) e tratamento de efluentes (tratamento dos líquidos gerados pela decomposição dos resíduos aterrados). O que for rejeito, ou seja, que restar das etapas anteriores, vai para o aterro sanitário.

O PLANO DE RESÍDUOS

Os objetivos:
_ Realizar o diagnóstico de geração, quantificação e destino final dos resíduos sólidos de todo o Estado
_ Estruturar ações regionais de incentivo à implantação de atividades e de empreendimentos que visem a sustentabilidade ambiental, econômica e social
_ Priorizar ações de redução, reutilização e reciclagem
_ Planejar a erradicação e recuperação de áreas degradadas pela disposição irregular de resíduos sólidos

Cronograma:
_ Setembro 2014 _ Audiência pública em Porto Alegre para validação do Panorama dos Resíduos Sólidos e validação de propostas
_ Outubro 2014 _ Audiência pública em Porto Alegre para a apresentação das proposições e validação do PERS
_ Novembro 2014 _ Evento em Porto Alegre para a divulgação do plano

Alguns dados:
_ Em 47% dos municípios gaúchos o plano de resíduos sólidos já foi elaborado
_ 30% estão com plano em elaboração
_ 12% não estão elaborando
_ não há informação sobre 11%

(com dados de reportagem de Zero Hora, publicada também no Diário de Santa Maria na edição de sexta-feira e do Diário, edição de quinta-feira)

Mutirão vai limpar Praça Saturnino de Brito

01 de agosto de 2014 0

O sábado deve ser de limpeza e poda de árvores na Praça Saturnino de Brito, no centro de Santa Maria. O trabalho será feito em forma de mutirão.

saturnino de brito

A ação será realizada por moradores do entorno da praça e por uma equipe liderada pelo vereador João Ricardo Vargas (PSDB), com apoio de integrantes da Secretaria de Meio Ambiente, que orientarão a elevação das copas das árvores.

Além de tornar a área de lazer mais agradável para o convívio, o objetivo é deixar visíveis as luminárias do local, tornando a praça um lugar mais seguro para a circulação das pessoas.

Em caso de chuva, o mutirão será adiado para o próximo sábado.

Prefeitura de Ibirubá tem 90 dias para castrar cães de canil municipal

01 de agosto de 2014 0

Mais um caso de canil municipal que gerou polêmica é o de Ibirubá. O Ministério Público determinou prazo de 90 dias para que a prefeitura inicie um programa de castração em massa dos cães abrigados.

Recentemente, a possibilidade da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) criar um canil para os cães que circulam pelo campus de Camobi gerou discussões e revolta entre os protetores dos animais. A universidade negou a criação do canil e disse que estuda duas ações. A primeira é a realização de uma campanha educativa pelo não abandono e também pela convivência saudável com os cães no campus. A segunda medida será a destinação de um local apropriado no Hospital Universitário para cuidar, vacinar e castrar os animais até encaminhá-lo à adoção.

Em Ibirubá, a situação saiu do controle e precisou da intervenção do MP, que intermediou um acordo firmado pela prefeitura e pela ONG “Mi Au Juda”.

É que, no ano passado, a administração do canil foi repassada para a ONG e, desde então, a população de animais praticamente dobrou, em razão do constante abandono de cães por moradores da cidade e de municípios vizinhos. Pelo acordo, a prefeitura também deverá promover campanhas de conscientização da comunidade, além de realizar a limpeza e construir melhorias na sede do canil. A castração também ocorrerá entre a população de cães de todo o município, de bairro a bairro.

Conforme a Promotora de Justiça Rafaela Hias Moreira Huergo, a partir deste acordo, houve um avanço expressivo na conscientização por parte da população em relação aos cães de rua, que vinha se configurando como problema de saúde pública.

_ A ação do Ministério Público, na função de intermediador e facilitador ativo, permitiu a construção de uma solução através da qual a proteção animal saiu beneficiada _ disse a promotora de Justiça.

Homem é preso por caçar e matar animais silvestres em Santiago

29 de julho de 2014 0

Um homem de 58 anos foi detido pela Patrulha Rural da Brigada Militar (BM) por caçar e matar animais silvestres e por porte ilegal de arma de fogo em Santiago na noite de ontem. Ele foi preso e encaminhado ao Presídio Estadual do município.

Por volta das 21h, a patrulha recebeu uma denúncia anônima de que havia um caminhão em atitude suspeita estacionado na Estrada Charruas, no interior do município, em um local de grande incidência de furto abigeato.

Os policiais foram ao local, com apoio de agentes de inteligência da BM, e viram luzes, provavelmente de lanternas, em meio ao mato, momento em que ouviram um tiro. Em seguida, o homem de 58 anos saiu do mato, correndo em direção ao caminhão, e tentou fugir, mas foi abordado. Um segundo homem que estava do lado de fora do caminhão apontou uma espingarda em direção aos policiais, que revidaram com três disparos. O homem abandonou a arma _ uma espingarda calibre 24 _ e fugiu em direção ao mato. Um dos tiros acertou o tanque do caminhão. Não há informações se o homem foi atingido ou não. Segundo a BM, ele não foi atendido no hospital da cidade.

No caminhão do homem que já havia sido detido, foram encontrados um veado carneado, uma faca e um rifle calibre 22. Segundo ele, o homem que fugiu era seu filho e teria ido em direção a uma casa que eles arrendam nas redondezas. Os policiais foram até o local indicado, mas o fugitivo não foi encontrado. Na residência, foram apreendidos três tatus _ dois carneados e um assado.

preso caça

O homem detido foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento, onde foi autuado em flagrante por crime contra a fauna e porte ilegal de arma de fogo e, depois, encaminhado ao Presídio Estadual de Santiago.

O artigo 29, da Lei de Crimes Ambientais (9.605, de 12 de fevereiro de 1998), prevê pena de detenção de seis meses a um ano e multa para quem “matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente. A pena é aumentada de metade, se o crime é praticado durante a noite.”

Vereador propõe carroça de metal para catadores em Santa Maria

21 de julho de 2014 0

O vereador Cezar Gehm (PMDB) deve apresentar nos próximos meses um projeto-sugestão ao prefeito Cezar Schirmer para substituir gradualmente as carrocinhas de catadores e papeleiros por carrinhos elétricos em Santa Maria. Isso porque, cabe ao Executivo encaminhar a proposta, caso se interesse pelo tema.

Como diz Deni Zolin, editor da página 2 do Diário de Santa Maria, a ideia é muito boa, além de contribuir para a saúde dos catadores, ainda pouparia de sacrifício muitos cavalos que trabalham até a exaustão. Resta saber se será aceita e levada adiante pelo município. Será?

Confira o texto publicado na edição impressa de hoje do Diário:

Proposta criação do projeto Cavalo de Lata em Santa Maria

Além de ter uma emenda aprovada no Orçamento de 2015 para criar o projeto Cavalo de Lata, o vereador Cezar Gehm (PMDB) quer sugerir que a ideia de substituir gradualmente as carroças de papeleiros por carrinhos elétricos seja mesmo encampada pela prefeitura. Por isso, como os vereadores não podem apresentar projeto de lei que gerem gastos ao município, Gehm vai apresentar um projeto de lei sugestão ao prefeito Cezar Schirmer, que poderá levar a ideia adiante ou não.

Cavalo de Lata é o apelido dado a um carrinho elétrico, que consegue levar até 1 tonelada de lixo reciclável. Ele foi desenvolvido por um engenheiro gaúcho e já é usado por catadores em cidades como Santa Cruz do Sul, Porto Alegre, Foz do Iguaçu (PR), Lages (SC) e Salvador (BA). A intenção do projeto é evitar que catadores tenham de puxar carrinhos pesados e também os maus-tratos aos cavalos usados para puxar carroças. Além de garantir mais dignidade aos catadores e evitar problemas de saúde, a proposta pretende dar mais segurança ao trânsito.

_ A ideia é ter uma coleta seletiva mais eficiente e valorizar os catadores e as entidades. Minha intenção não é proibir carroças, mas incentivar a troca gradativa delas e dos carrinhos de catadores por esses carros elétricos. É inconcebível haver pessoas puxando carrinhos. E vai acabar também com os maus-tratos aos animais, pois muitos cavalos morrem ou ficam inválidos de tanto peso que puxam _ comenta Cezar Gehm.

Nem mesmo a emenda no Orçamento ou o projeto de lei garantem que a ideia saia do papel. Será preciso batalhar para conseguir dinheiro e parcerias com empresas, talvez com a inclusão de propaganda nos carrinhos, para tentar fazer o projeto virar realidade. Isso porque cada carrinho, hoje, custa até R$ 15 mil.

UFSM nega canil e diz que projeto é educativo

17 de julho de 2014 0

Representantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) disseram que um projeto para reduzir o número de abandono de animais e maus-tratos, deve ser, pelo menos em um primeiro momento, apenas de caráter educativo no campus.

Um dos integrantes do grupo que discute a implementação deste projeto, Caio Cesar Gomes, assessor de gabinete, explica que não há uma definição se será criado um local para recolhimento dos animais que vivem no campus da Universidade, em Camobi.

Conforme o assessor, por enquanto, estão definidas apenas campanhas educativas:

_ O projeto é educativo, de conscientização, com assuntos envolvendo o convívio com os animais. Não se sabe se será feito um canil, ou um lugar para abrigar animais, ou se haverá recolhimento. Se isso existir, será uma construção coletiva, entre as pessoas que frequentam as reuniões para decidir _ esclarece.

Atualmente, professores, pró-reitores e o vice-reitor, Paulo Bayard, coordenam o projeto, que ainda não tem um nome, e fazem reuniões periódicas para discutir o assunto junto com protetores de animais.

(texto retirado do site do Diário de Santa Maria)

Criação de canil no campus da UFSM gera polêmica

17 de julho de 2014 0

A iniciativa divulgada na noite desta quarta-feira, no perfil do Gabinete do Reitor no Facebook, fala da criação de um canil em uma área do Hospital Veterinário para cuidar, vacinar e castrar os animais abandonados no campus da UFSM até encaminhá-los à adoção.

A proposta gera polêmica antes mesmo de ser implantada. Protetores de animais são contra.

Confira o texto publicado no site do Diário de Santa Maria nesta manhã:

_________________________________

UFSM deve criar canil para recolher cachorros soltos no campus

Projeto coordenado pelo vice-reitor, Paulo Bayard, gera incertezas entre os protetores dos animais

cuscos campus - Simone Doico

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) deve criar um espaço para recolher cachorros abandonados no campus em Camobi. Conforme divulgado, na noite desta quarta-feira, no perfil do Gabinete do Reitor no Facebook, o canil será construído em uma área do Hospital Veterinário, que irá cuidar, vacinar e castrar os animais até encaminhá-lo à adoção.

O projeto, que é coordenado pelo vice-reitor, Paulo Bayard, prevê a retirada dos cerca de 60 animais que hoje vivem soltos pela instituição e são alimentados por estudantes e servidores. A iniciativa, no entanto, diverge opiniões. Enquanto alguns comentários do post se dizem a favor da medida, a maioria demonstra insatisfação e diz que a remoção dos cães apenas contribuiria ainda mais para o abandono dos animais.

Na manhã desta quinta-feira, a reportagem do Diário tentou contato com pessoas ligadas ao projeto na UFSM, mas não conseguiu falar com ninguém. A informação é que estavam todos em reunião justamente para tratar da iniciativa. A previsão é que o projeto seja colocado em prática o quanto antes.

Alguns comentários feitos no post, no Facebook, sobre a iniciativa:

Marlene Nascimento
Será que as pessoas acreditam que a criação de um local vai resolver o problema? E ainda acham que vai ser bom para os animais? Não existe bem-estar em animais em “canis” muito menos quando eles correm o risco de servirem de cobaia para algum experimento. Nem vai resolver o problema para os seres humanos que não gostam da convivência com os animais, pois com certeza muito mais vão ser abandonados lá por aquelas pessoas que acreditam em soluções simplistas e que vão achar ótima ideia soltar animais onde vai existir um paraíso para eles- canil – castração – doação.

Paulo Bayard Gonçalves
As medidas que serão adotadas passarão por: 1. educação (orientando de que o abandono de animais é crime), 2. controle de entrada de animais no Campus, 3. intensificação da vigilância para impedir o abandono e 4. retirada dos cães que estão no Campus disponibilizando-os para adoção. Resumindo, as três ações imediatas será: educar, impedir o abandono e disponibilizar os cães que estão no Campus para adoção. Gostaríamos que as entidades de proteção dos animais estivessem conosco nessa ação que visa preservar o bem estar animal.

Taís Vieira
Recolher os animais está mais do que comprovado que não dá certo!!! Tem que educar e punir as pessoas que abandonam e castrar os animais e divulgar para adoção.