Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ponte na BR-282 precisa de reparos no Meio-Oeste

09 de outubro de 2012 0

As rachaduras no asfalto e a aparência desgastada dos pilares trazem insegurança aos motoristas que trafegam pela ponte Alfredo Ítalo Remor, na BR-282, entre Joaçaba e Herval d’Oeste, no Meio-Oeste catarinense. A estrutura foi construída há cerca de 30 anos.

Apesar do tempo de utilização e da aparente necessidade de reparos, aproximadamente 3 mil veículos passam pelo local diariamente. O problema maior seriam os caminhões pesados, já que a rodovia é a principal ligação entre o Oeste e o Litoral do Estado.

Para evitar desgastes que podem ir além da estrutura física, técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) devem fazer uma vistoria no local. A data da inspeção ainda não foi divulgada.

A demora, segundo o Dnit, estaria relacionada ao fato de que o órgão não possui uma equipe de profissionais especializados em pontes no Estado e precisa trazer engenheiros da área de Brasília (DF).

Os especialistas devem dizer, por exemplo, se a ponte suportaria o peso de uma nova camada de asfalto sobre a pista, que está bastante deteriorada. A vistoria também deve listar os reparos que serão necessários no trecho.

Caso seja possível, a colocação de outra camada de concreto iria dar mais conforto aos usuários e diminuiria o impacto da entrada de veículos pesados sobre a ponte. Sobre o valor que seria empenhado, ainda não há previsão. Tudo depende da análise técnica.

A Associação Comercial e Industrial do Oeste Catarinense (Acioc) também cobra, desde o ano passado, providências sobre as condições de segurança da ponte, que possui 330 metros de extensão e fica no quilômetro 380 da BR-282.

A capacidade de carga do local é de aproximadamente 50 toneladas. As possíveis intervenções, que podem ser feitas futuramente no local, serão custeadas pelo Governo Federal.

Bookmark and Share

Envie seu Comentário