Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Praia de Banhos de Torres em 1958

22 de janeiro de 2014 2

Torres20

Orla da Praia Grande destacava-se pelas cadeiras dotadas de sombreiros, lembrando balneários da Riviera Francesa. Foto: acervo de Aires Lopes de Oliveira, divulgação.

Conhecida como a mais bela praia gaúcha, Torres está na memória afetiva de gerações de veranistas da Serra. Na década de 1950, a orla da Praia Grande destacava-se pelas cadeiras dotadas de sombreiros ou toldos, para quem desejava proteger-se do excesso de sol. O chamado glamour dos anos dourados estendia-se também à Avenida Beira-Mar, já pavimentada e com a fila de automóveis Ford estacionados.

Torres21Avenida Beira-Mar com a fila de automóveis Ford, a partir da varanda de um prédio recém-construído. Foto: acervo de Aires Lopes de Oliveira, divulgação.

— A grande quantidade de banhistas também levou à construção, em 1953, de uma torre salva-vidas no estilo norte-americano, uma influência do pós-guerra — recorda o historiador Jaime Batista, mantenedor do blog www.sobaslentesdetorres.blogspot.com.br.

Torres02Praia Grande com as filas de sombreiros e a torre salva-vidas, construída em 1953. Foto: acervo de Aires Lopes de Oliveira, divulgação.

Conforme Batista, a Praia Grande na década de 1950 passou a ser um ponto de referência para quem buscava o glamour no balneário torrense.

— Surgem as construções imponentes à beira-mar, que possibilitaram os registros a partir das varandas e sacadas. As imagens são típicas de uma praia européia do litoral mediterrâneo, capazes de confundir qualquer leitor se não houvesse referências — completa.

Torres03

Torres também era um dos principais destinos das centenas de trabalhadores filiados ao Serviço Social do Comércio (Sesc) do Rio Grande do Sul. Grupos de várias cidades do Estado encontravam-se na rodoviária de Porto Alegre, de onde seguiam para uma jornada de horas, por vezes dias, rumo ao Litoral Norte. O comerciário Aires Lopes de Oliveira, 77 anos, ex-funcionário da Casa Magnabosco, de Caxias do Sul, guarda registros do veraneio de 1958. As fotos mostram o grupo em uma lanchonete ao sopé do Morro do Farol (acima) e na beira-mar da Praia Grande. Abaixo, Aires (ao centro, com 21 anos) e dois amigos. Imagens: Foto Feltes, acervo de Aires Lopes de Oliveira, divulgação.

Torres04
Torres07

 

 

Comentários (2)

  • marenice pauletti diz: 22 de janeiro de 2014

    Muito legal a inciativa do blog memória, é impressionando ver fotos de 40, 50 anos atras e compará-las com o atual cenário, qeu bom que muitas delas permanecem!!! parabéns.

Envie seu Comentário