Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Os 60 anos do Parque dos Macaquinhos

27 de fevereiro de 2014 0
O Parque dos Macaquinhos no início dos anos 1960, com o lago e o antigo pavilhão da Festa da Uva. Imagem captada a partir das escadarias da Rua Os Dezoito do Forte; Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O Parque dos Macaquinhos no início dos anos 1960, com o lago e o antigo pavilhão da Festa da Uva (hoje prefeitura) ao fundo. Imagem captada a partir das escadarias da Rua Os Dezoito do Forte. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Além da abertura da Festa da Uva e da inauguração do Monumento ao Imigrante, o dia 28 de fevereiro de 1954 marcou a chegada de outro símbolo de Caxias do Sul: o parque ao lado do então novíssimo pavilhão da festa (hoje sede da prefeitura). Na verdade, nem todo o terreno de 12,5 hectares, pertencente à família de Antonio Giuriolo, era destinado ao evento de 60 anos atrás.

Conforme documentos disponibilizados pelo irmão Ivan José Migliorini, do Colégio La Salle Caxias do Sul, a concretização do parque ocorreu durante a gestão do prefeito Euclides Triches (1951-1954).

Triches, ex-aluno do colégio e conhecedor do trabalho do botânico e irmão lassalista Teodoro Luís (1904-1990, foto), convidou-o a projetar o lugar. A partir daí, Teodoro estabeleceu no traçado do novo espaço um jogo entre ambiente, vegetação e firmamento – sempre com o acompanhamento do engenheiro agrônomo José Zugno, titular da Diretoria de Fomento Agrícola e Assistência Rural (embrião da atual Secretaria da Agricultura), através dos serviços de Praças, Parques e Jardins.

O parque em 1954, ainda desprovido das árvores, plantadas a partir do final dos anos 1950. Imagem captada a partir do telhado da Metalúrgica Abramo Eberle. À esquerda, a Rua Alfredo Chaves. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O parque em 1954, ainda desprovido das árvores, plantadas a partir do final dos anos 1950. Imagem captada a partir do telhado da Metalúrgica Abramo Eberle. À esquerda, a Rua Alfredo Chaves. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O parque em 1954, ainda desprovido das árvores, plantadas a partir do final dos anos 1950. Imagem captada a partir do telhado da Metalúrgica Abramo Eberle. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O parque em 1954, ainda desprovido das árvores, plantadas a partir do final dos anos 1950. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Porém, apenas em 1955, um ano após a inauguração, surgiu o nome oficial. O prefeito Hermes João Weber denominou o local de Parque Getúlio Vargas em homenagem à memória do ex-presidente falecido meses antes, em agosto de 1954. Abaixo, o terreno do parque em 1942.

Treinamento da equipe de atletismo do Grêmio Atlético Eberle, no Parque Getúlio Vargas, em 1942Ao fundo, o Eberle e os colégios Nossa Senhora do Carmo e São José. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Treinamento da equipe de atletismo do Grêmio Atlético Eberle no terreno do futuro Parque Getúlio Vargas, em 1942. Ao fundo, a Catedral Diocesana e os colégios Nossa Senhora do Carmo e São José. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

A Rua Alfredo Chaves no início dos anos 1960, com parte do parque à esquerda; Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

A Rua Alfredo Chaves, captada a partir da Tronca, no início dos anos 1960, com o parque à esquerda. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O nome

Em 1958, José Zugno conseguiu uma doação de cinco macacos do zoológico do Parque Farroupilha, em Porto Alegre. Abrigados em uma ilha junto ao antigo lago, eles acabaram batizando o lugar, conhecido popularmente até hoje como  Parque dos Macaquinhos. Abaixo, um registro de 1986, com o Parque do Sol ao fundo.

O parque em 1986, com o parquinho infantil próximo da Rua Dr. Montaury. Ao fundo, o Parque do Sol. Foto: Roberto Scola, banco de dados Pioneiro

Os Macaquinhos em 1986, com o parquinho infantil próximo da Rua Dr. Montaury. Ao fundo, o prédio do Parque do Sol. Foto: Roberto Scola, banco de dados Pioneiro

O parque coberto de neve

Dois registros do fotógrafo Mauro De Blanco eternizaram o parque coberto de neve em 1965.

A neve em 1965, no acesso pela Rua Alfredo Chaves. Foto: Mauro De Blanco, divulgação

A neve em 1965, no acesso pela Rua Alfredo Chaves. Foto: Mauro De Blanco, divulgação

A neve em 1965, nas escadarias da Rua Os Dezoito do Forte. Foto: Mauro De Blanco, divulgação

A neve em 1965, nas escadarias da Rua Os Dezoito do Forte. Foto: Mauro De Blanco, divulgação

O antigo ginásio

O Ginásio Pedro Carneiro Pereira foi inaugurado pela prefeitura de Caxias do Sul em 6 de fevereiro de 1975. O nome do complexo homenageou Pedro Carneiro Pereira, reconhecido radialista e automobilista de Porto Alegre (foto abaixo).

Pedro Carneiro Pereira entre Ruy Carlos Osterman e Lauro Quadros. Foto: Agência RBS

O radialista e automobilista Pedro Carneiro Pereira entre os jornalistas Ruy Carlos Osterman e Lauro Quadros. Foto: Agência RBS

O ginásio encerrou suas atividades devido ao desabamento do telhado, em 15 de agosto de 1999. Em 2000, o prédio foi totalmente demolido, e o parque começou a ser revitalizado, após anos de má conservação, abandono e episódios envolvendo insegurança.

O Ginásio Pedro Carneiro Pereira em 1989. Foto: Raul Ben, banco de dados/Pioneiro

O Ginásio Pedro Carneiro Pereira em 1989. Foto: Raul Ben, banco de dados/Pioneiro

O Ginásio Pedro Carneiro Pereira visto dos fundos do parque, com o Edifício Parque do Sol. Foto: Roberto Scola, banco de dados/Pioneiro

O Ginásio Pedro Carneiro Pereira visto dos fundos do parque em 1986, com o Edifício Parque do Sol. Foto: Roberto Scola, banco de dados/Pioneiro

O desabamento do Pedro Carneiro Pereira em 1999; Foto: Nereu de Almeida, banco de dados/Pioneiro

O desabamento do Pedro Carneiro Pereira no inverno de 1999. Foto: Nereu de Almeida, banco de dados/Pioneiro

O desabamento do Pedro Carneiro Pereira em 1999; Foto: Nereu de Almeida, banco de dados/Pioneiro

O desabamento do Pedro Carneiro Pereira em 1999. Foto: Nereu de Almeida, banco de dados/Pioneiro

Envie seu Comentário