Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Orevil Bellini, o desenhista da Eberle

04 de abril de 2014 2

Seu Orevil entre o medalhista Bruno Segalla e o escultor alemão Ervin Teichmann em 1952. Foto: acervo pessoal de Orevil Bellini, divulgação

Orevil Bellini e Bruno Segalla (ao fundo) retocam painéis em alto relevo em 1952. Foto: acervo pessoal, divulgação

Trabalho de mestre: seu Orevil retocando um painel em alto relevo em 1952. Foto: acervo pessoal, divulgação

Facas, baixelas, sopeiras, bandejas, ostensórios, peças de ourivesaria… Qualquer utensílio fabricado pela Metalúrgica Abramo Eberle que necessitasse de um desenho, arabesco ou adorno tinha como destino a mesa de Orevil Bellini, 88 anos.

Entre as décadas de 1940 e 1970, Seu Orevil atuou como desenhista do setor de gravação da empresa. Numa época em que o termo designer ainda não existia, cabia a ele também desenvolver e projetar desde cenários de estandes até carros alegóricos do Eberle para os desfiles da Festa Nacional da Uva.

O carro da rainha da Festa da Uva de 1954, Maria Elisa Eberle, por exemplo, foi desenhado por ele, que tirou o primeiro lugar no concurso de criadores.

Clique nas imagens para ampliar.

Carro da rainha na Festa da Uva de 1954 levou a assinatura de Orevil Bellini. Foto: Studio Geremia, acervo pessoal de Orevil Bellini, divulgação

Bellini recebendo do pintor Aldo Locatelli o prêmio de primeiro lugar em escultura no 1º Salão Popular de Belas Artes, em 1959. Foto: acervo pessoal de Orevil Bellini, divulgação

Orevil Bellini, Hugo Seidl e João Sanvitto, funcionários do setor de desenho e gravação da Metalúrgica Abramo Eberle, durante um jantar no Recreio Guarany, em 1957. Foto: acervo pessoal de Orevil Bellini, divulgação

O início

Orevil Bellini entrou na Metalúrgica Abramo Eberle em 1942, aos 17 anos, como aprendiz do setor de limagem de artigos fundidos. Passou pela mecânica, mas após quatro primeiros lugares nos concursos da escola de desenho, viu que seu negócio eram mesmos os lápis e pincéis.

Trabalhando praticamente sozinho em uma sala do segundo andar do prédio da Sinimbu – ou circulando esporadicamente pelos outros setores da empresa -, viu suas criações chegarem a todos os consumidores que adquiriam as peças do varejo.

Após, 33 anos de Eberle, o desenhista montou uma fábrica própria e fundou a StudioDesign, atualmente comandada pelo filho, Augusto Bellini. Mesmo aposentado há décadas, a criatividade segue firme: seu Orevil continua pintando e expondo telas e desenhos até hoje.

A seguir, uma sequência do desenhista retocando a pintura de uma imagem sacra, em meados da década de 1950.

Foto: acervo pessoal, divulgação

Foto: acervo pessoal, divulgação

Foto: acervo pessoal, divulgação

As facas de gaúcho

Os desenhos nas bainhas e lâminas das clássicas facas de gaúcho da Metalúrgica Abramo Eberle também levavam a assinatura de Orevil Bellini.

Clique nas imagens abaixo para ampliar e conferir os detalhes.

Facas com desenhos de temática gaúcha foram um marco do varejo do Eberle. Foto: Porthus Junior

Facas com desenhos de temática gaúcha foram um marco do varejo do Eberle. Foto: Porthus Junior

Facas com desenhos de temática gaúcha foram um marco do varejo do Eberle. Foto: Porthus Junior

Facas com desenhos de temática gaúcha foram um marco do varejo do Eberle. Foto: Porthus Junior

Facas com desenhos de temática gaúcha foram um marco do varejo do Eberle. Foto: Porthus Junior

A formatura

Na sequência abaixo, dois registros da formatura no Colégio Nossa Senhora do Carmo.

A formatura no colégio Nossa Senhora do Carmo no início dos anos 1940. Bellini é o quarto da esquerda para a direita. Foto: acervo pessoal, divulgação

A formatura no colégio Nossa Senhora do Carmo no início dos anos 1940. Foto: Studio Geremia, acervo pessoal, divulgação

Em vídeo

Orevil Bellini é também um dos personagens do documentário A Honra do Trabalho, desenvolvido em 2013 pelos alunos Ramon Osmainschi, Aline Marques de Freitas, Ana Lia Dal Pont Branchi, Elisabete Souza, Fabíola Probst Rancan e Orlando Michelli, do programa de pós-graduação em Bens Culturais da Faculdade Inovação (FAI).

O filme de 26 minutos mostra vários momentos da metalúrgica e detalha, por meio de depoimentos de ex-funcionários, a experiência do trabalho lá dentro.

Orevil Bellini e Bruno Segalla (ao fundo) retocam painéis em alto relevo em 1952. Foto: acervo pessoal, divulgação

Orevil Bellini e Bruno Segalla (ao fundo) retocam painéis em alto relevo em 1952, sob as vistas do diretor-presidente Júlio João Eberle. Foto: acervo pessoal, divulgação

Bastidores: Seu Orevil entre o medalhista Bruno Segalla e o escultor alemão Ervin Teichmann em 1952. Foto: acervo pessoal de Orevil Bellini, divulgação

Seu Orevel Bellini mostra antigos trabalhso no estúdio que mantém em casa. Foto: Rodrigo Lopes

Em 2014: seu Orevil Bellini mostra antigos trabalhos no estúdio que mantém em casa. Foto: Rodrigo Lopes

Seu Orevil mostra antigosdesenhos no estúdio que mantém em casa; Foto: Rodrigo Lopes

Em 2014: seu Orevil mostra antigos desenhos no estúdio que mantém em casa. Foto: Rodrigo Lopes

Portas de bronze

Abaixo, seu Orevil com o grupo que trabalhou nos desenhos e na confecção das portas de bronze da Basílica de Nossa Senhora de Nazaré, de Belém do Pará. No final dos anos 1950, o trabalho ficou exposto por algumas semanas na Maesa.

Bellini é o segundo à esquerda, de terno branco. Completam o grupo, Darci Zampieri, Lidio Panerai, Hugo Seidl,  José Schwertner e Bruno Segalla (segundo à direita).

Clique para ampliar.

Bellini (segundo à esquerda) e o grupo que trabalhou nos desenhos e na confecção das portas de bronze da Basílica de Nossa Senhora de Nazaré, de Belém do Pará. Foto: acervo pessoal, divulgação

O clássico retrato feito no Studio Geremia. Foto: Studio Geremia, acervo pessoal, divulgação

Comentários (2)

  • Maria Helena Muratore diz: 24 de abril de 2015

    Rodrigo que Matéria linda ! Uma homenagem merecida a este Caxiense que criou tantas maravilhas no Eberle . Nossos aplausos ao Sr. Orevil Bellini e votos que continue , por muitos anos , fazendo belas Obras de Arte .

  • Marilena diz: 28 de setembro de 2015

    Belo resgate da história incrível dos que construiram esta cidade!

Envie seu Comentário