Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O charme dos antigos cartões-postais

28 de abril de 2014 1
Cartão postal de 1932. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Cartão postal francês de 1932, com o clássico retoque à tinta. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Verso do cartão postal acima, de 1932. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Verso do cartão postal acima, de 1932. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Um pequeno retângulo de papelão fino, com a intenção de circular pelo Correio sem envelope. Numa das faces, o endereço do destinatário, a postagem do selo e a mensagem do remetente. Na outra, alguma imagem ou ponto turístico. Em tempos de Instagram, mensagens instantâneas e fotos digitais, nada parece mais arcaico do que um cartão-postal. Porém, desde os primórdios eles motivaram o interesse de emissários e receptores. Hoje, constituem-se em verdadeiras peças de colecionador.

No Dia Nacional do Cartão Postal, comemorado neste 28 de abril, a coluna destaca alguns exemplares que compõem o acervo do Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami.

Abaixo, um clássico registro para o Condomínio Galeria Auto João Muratore, o popular Caixa de Fósforo, recém-construído no início dos anos 1960. Repare na então Praça Ruy Barbosa, ainda conhecida como a Praça das Rosas.

Postal com o emblemático edifício Caixa de Fósforo, no início dos anos 1960. Foto: José Guinart, acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Postal com o emblemático edifício Caixa de Fósforo, no início dos anos 1960. Foto: José Guinart, acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Postal da então  Praça Ruy Barbosa, com o emblemático edifício Caixa de Fósforo (à direita), o Clube Juvenil, o Banrisul, o antigo Cinema Guarany, o extinto Hotel Menegotto e o Edifício Minghelli (último à direita), no início dos anos 1960. Foto: José Guinart, acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Postal da então Praça Ruy Barbosa, com o emblemático edifício Caixa de Fósforo (à esquerda), o Clube Juvenil, o Banrisul, o antigo Cinema Guarany, o extinto Hotel Menegotto e o Edifício Minghelli (último à direita), no início dos anos 1960. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Postal de meados da década de 1940, com os prédios do Banrisul, do Cine Guarany, do Hotel Menegotto e parte da Metalúrgica Abramo Eberle (ainda sem a torre do relógio). Foto: Studio Geremia, acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Cartão-postal do final da década de 1940, destacando a Avenida Júlio e a Marquês do Herval ao fundo, com os prédios do Banrisul, do Cine Guarany, do Hotel Menegotto e parte da Metalúrgica Abramo Eberle (ainda sem a torre do relógio). Foto: Studio Geremia, acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Postal de 1920. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Postal de 1920. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Postal de 1920. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Verso do postal acima, de 1920, com a dedicatória de Ano Novo de Nina Pizzolato para a madrinha Thereza Argenta. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

A origem

No Brasil, o cartão-postal foi instituído por meio de um decreto assinado pelo imperador D. Pedro II em 1880. Os primeiros emitidos (hoje conhecidos como inteiros postais) eram de monopólio oficial e já vinham selados. No final do Século XIX, porém, vários países autorizaram as indústrias a imprimir postais para circular pelos correios depois de postos selos no valor do porte fixado.

Essa modificação do cartão-postal como forma de correspondência representou um grande impulso ao seu uso, pois a face inicialmente destinada à mensagem passou a ser um veículo de marketing.

O apelo visual e a diversidade de gravuras em preto e branco ou em cores logo despertaram o apego dos aficionados, que guardavam postais de viagem ou os recebidos de amigos. Nascia, assim, a cartofilia.

Cartão-postal de 1934, com a dedicatória de Carlos Leonardelli e família para Vicente Argenta e família. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Cartão-postal de 1934, retocado a tinta, com a dedicatória de Carlos Leonardelli e família para Vicente Argenta e família. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Verso do cartão-postal acima, de 1934, com a dedicatória de Carlos Leonardelli e família para Vicente Argenta e família. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Verso do cartão-postal acima, de 1934, com a dedicatória de Feliz Ano Novo de Carlos Leonardelli e família para Vicente Argenta e família. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Cartão-postal de 1933. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Cartão-postal de 1933, retocado à tinta. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Verso do cartão-postal acima, de 1933, com a dedicatória de Temis para Ulderico e Giselda Chiaradia. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Verso do cartão-postal acima, de 1933, com o convite de aniversário de Temis para os tios Ulderico e Giselda Chiaradia. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Infância e Primeira Comunhão

Abaixo, dois postais do fotógrafo Giácomo Geremia destacando o menino Hélio (sem identificação de sobrenome), em 1928 e 1935, numa provável lembrança da Primeira Comunhão. A tradicional fita branca no braço representava a pureza e a castidade.

Cartão-postal de 1928:  "À minha / boa madrinha / Helio / Caxias 8-4-1928". Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Cartão-postal de 1928: “À minha boa madrinha. Helio. Caxias 8-4-1928″. Foto: Giácomo Geremia, acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Cartão-postal de 1935: "Aos tios Amabile e Lino, ofereço. Helio. 29-9-1935". Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Cartão-postal de Primeira Comunhão em 1935: “Aos tios Amabile e Lino, ofereço. Helio. 29-9-1935″. Foto: Giácomo Geremia, acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Comentários (1)

  • Mauricio Cardim diz: 12 de março de 2016

    Fiz diversas mostras de cartões postais em São Paulo, Sete Lagoas (MG), Belo Horizonte (MG) e Três Lagoas (MS). Todos os cartões de minha coleção e também as imagens de minha autoria. Tenho milhares de imagens inseridas em cartões postais, vendo e também sou colecionador desses retângulos maravilhosos.

    http://www.flickr.com/postaiscardim

    fotografocardim@hotmail.com

Envie seu Comentário