Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Casarão dos anos 1930 reaparece na Avenida Júlio de Castilhos

30 de maio de 2014 0
Prédio construído na década de 1930 traz elementos arte déco, que permaneceram escondidos por anos. Foto: Diogo Sallaberry

Prédio construído na década de 1930 traz elementos arte déco, que permaneceram escondidos por anos. Foto: Diogo Sallaberry

Prédio construído na década de 1930 traz elementos arte déco, que permaneceram escondidos por anos. Foto: Diogo Sallaberry

Prédio construído na década de 1930 traz elementos arte déco, que permaneceram escondidos por anos. Foto: Diogo Sallaberry

Mais um prédio histórico do Centro de Caxias do Sul pode, finalmente, ser visto livre do excesso de publicidade. Trata-se do casarão localizado na esquina da Rua Dr. Montaury com a Avenida Júlio de Castilhos. Retirados os enormes banners de uma clínica dentária localizada no segundo andar, o que se vê agora são os janelões e as varandas originais da construção, datada dos anos 1930.

Com a adequação da clínica à lei que regula o tamanho da publicidade visual, podem ser melhor apreciados também vários outros detalhes que por anos ficaram escondidos. Conforme detalha o arquiteto Roberto Filippini no livro Formas Ignoradas – Ornamentos, Estilos e Memórias, o prédio erguido na década de 1930 representava na cidade um novo estilo que vigorava nos Estados Unidos e Europa, o art déco.

Entre os detalhes, o frontão escalonado (no alto, acima da sacada), a marcação horizontal das aberturas e o ferro tubular da mureta do balcão (sacada).

O casarão integra um rico conjunto de construções históricas localizado na Av. Júlio, entre a Visconde de Pelotas e a Marquês do Herval, que pouco a pouco começa a ser redescoberto. Recentemente, o prédio das Lojas Bulla também ressurgiu, após parte de sua publicidade excessiva ser retirada.

Restam agora os fios, mas esse já é um outro problema…

Não basta tirar…

O trecho da Avenida Júlio de Castilhos entre a Visconde e a Dr. Montaury é uma das áreas do Centro que mais tem dado exemplos de que “menos é mais” – Colombo, Bulla e Óptica Martinato, por exemplo, já colocaram abaixo as antigas estruturas.

Desde ontem pela manhã, a fachada superior do casarão que abriga a loja Volpato também está visível – a loja retirou os banners e deu início ao processo de regularização.

Sobrado das Lojas Volpato, que exibia um banner gigantesco na fachada, passa por processo de regularização. Foto: Rodrigo Lopes

Sobrado das Lojas Volpato, que exibia um banner gigantesco na fachada, passa por processo de regularização. Foto: Rodrigo Lopes

Porém, não basta derrubar o excesso. Pintura, harmonia nas cores e reforma em acabamentos e detalhes arquitetônicos danificados durante décadas ajudariam a tornar os estabelecimentos situados em prédios históricos – sejam quais forem – mais atrativos. Um marketing que nem todas as lojas estão sabendo aproveitar.

Blitz Pioneiro

No início de maio, uma blitz Pioneiro mapeou como andava a adequação das lojas na Av. Júlio de Castilhos. Leia mais AQUI.

Envie seu Comentário