Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Esporte Clube Floriano em 1956

14 de junho de 2014 4
Esporte Clube Floriano foi o primeiro time de futebol amador de Caxias do Sul a dispor de abrigo no uniforme. Foto: acervo pessoal de Alvis Santos Fiedler, divulgação

Esporte Clube Floriano foi o primeiro time de futebol amador de Caxias do Sul a dispor de abrigo no uniforme. Foto: acervo pessoal de Alvis Santos Fiedler, divulgação

Fundado em 5 de julho de 1952, o Esporte Clube Floriano foi o primeiro time de futebol amador de Caxias do Sul a dispor de abrigo no uniforme. Vinculado a Liga Caxiense de Futebol, o clube teve entre seus jogadores e presidentes Alvis Santos Fiedler, um dos mais importantes gravadores da Metalúrgica Abramo Eberle, atuante na empresa entre 1945 e 1966.

Nas fotos disponibilizadas por Fiedler, 83 anos, o time em dois momentos em 1956. Acima, vemos a equipe com o abrigo. Em pé, da esquerda para a direita, o então presidente Alvis Santos Fiedler, os jogadores Foguinho, Reco, Chinesinho (apelido de Walter Lentz da Silva), Queixada (com a bola), Adelino e Chinês (apelido de Valdomiro Lentz da Silva), além do técnico Galego e o diretor João. Agachados estão o massagista Selvino e os jogadores Sebinho, Alemão (apelido de Eduardo Henke), Malaia, Carlinhos e Aparício. Na foto abaixo, o mesmo grupo, pronto para entrar em campo.

O grupo pronto para entrar em campo em 1956. Foto: acervo pessoal de Alvis Santos Fiedler, divulgação

Alvis Santos Fiedler (à esquerda, em pé) e o time do Esporte Clube Floriano pronto para entrar em campo em 1956. Foto: acervo pessoal de Alvis Santos Fiedler, divulgação

Em 1956, o Floriano ficou em segundo lugar no Campeonato Varzeano de Caxias do Sul, realizado no antigo campo do Gianella, atrás da igreja do bairro Santa Catarina. O vencedor foi o Grêmio Esportivo Cruzeiro.

Apaixonado por futebol

Além de ter passado pelo Esporte Clube Floriano, seu Alvis torce pelo Caxias desde a época em que o time denominava-se Grêmio Esportivo Flamengo. Uma de suas esculturas, exposta na sala de troféus do clube, exemplifica essa paixão. Para comemorar a maior conquista da SER Caxias, o artista reproduziu em uma placa em bronze a equipe que conquistou o título Gaúcho de 2000.

Alvis Fiedler, 83 anos, em sua oficina particular, onde confeccionou as placas em bronze; Foto: Roni Rigon, banco de dados/Pioneiro - 29/06/2010

Alvis Fiedler, 83 anos, em sua oficina particular, onde confeccionou as placas em bronze. Foto: Roni Rigon, banco de dados/Pioneiro – 29/06/2010

Ex-morador da comunidade de São Romédio, Fiedler também eternizou em placas de metal as cinco emblemáticas formações da Seleção Brasileira campeã mundial. Reproduziu com perfeição no bronze as vitórias nas copas da Suécia (1958), no Chile (1962), no México (1970), nos Estados Unidos (1994) e no Japão e Coreia do Sul (2002).

Em cada uma das obras estão gravados o nome dos atletas, as partidas, os gols a favor e contra e o goleador brasileiro. Todo o trabalho foi realizado na oficina que seu Alvis mantém em casa (foto acima).

Fiedler reproduziu as vitórias do Brasil nas copas de 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002. Foto: Roni Rigon, banco de dados/Pioneiro - 29/06/2010

Fiedler reproduziu as vitórias do Brasil nas copas de 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002. Foto: Roni Rigon, banco de dados/Pioneiro – 29/06/2010

Participe da coluna

Até o próximo dia 20, data do aniversário de Caxias, a coluna segue publicando imagens antigas da cidade. Se você possui registros em pontos turísticos ou locais que ficaram eternizados na lembrança, como cinemas, clubes e praças, envie para o e-mail rodrigo.lopes@pioneiro.com, com nome, identificação das pessoas, data e um breve histórico. As imagens devem ser enviadas em alta resolução.

Comentários (4)

  • Adauto Celso Sambaquy diz: 14 de junho de 2014

    Rodrigo, hoje você superou a minha expectativa. Trazer a lembrança do Floriano, onde meus amigos Chines, Chinezinho, Queixada e meu irmão Eduardo Henke (Alemão, que depois jogou no Flamengo caxiense) me emocionaram. Em 1956 o campeão foi realmente o Cruzeiro e eu fazia parte daquele time, junto com o meu colega de quartel Valdir D’Agostini. Que viagem fantástica ao passado. Gostaria de saber noticias desses amigos que há mais de 40 anos não vejo. Que saudade de tudo isso e do Campo do Gianella, onde depois disso disputei muitos campeonatos bancários jogando pela AABB. Maravilha. Obrigado de coração por me fazer voltar no tempo.

  • Adriano da Rocha diz: 22 de outubro de 2014

    Olá Rodrigo tudo bem?? Parabéns pelo blog e a exaltação da memória gaucha. Gostaria de saber se o senhor Fiedler faz placas para revenda e sob encomenda??

Envie seu Comentário