Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

3º Grupo de Canhões Automáticos Antiaéreos 40mm na década de 1950

17 de julho de 2014 1
Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

O 3° Grupo em 1950, com uma Av. Rio Branco (ao fundo) praticamente deserta. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

O aniversário de 64 anos do 3° Grupo de Artilharia Antiaérea de Caxias do Sul, comemorado nesta sexta (18), motivou o resgate de um belo ensaio fotográfico realizado pelo Studio Geremia em 1950 e também de um pouco da HISTÓRIA DO QUARTEL.

A presença do Exército Brasileiro em Caxias remete a 1918, quando foi instalado o Tiro de Guerra n° 248. A construção do quartel que conhecemos hoje foi iniciada em 1922 e concluída um ano depois, em 1923. Entre 1927 e 1949, o lugar sediou o antigo 9° Batalhão de Caçadores, seguido do 1° Grupo do 4° Regimento de Artilharia Antiaérea, instalado em 15 de abril de 1950.

Em agosto do mesmo ano, ele foi transformado no 3° Grupo de CANHÕES AUTOMÁTICOS Antiaéreos 40mm. Em 1° de janeiro de 1973, por meio de uma portaria ministerial, o nome foi mudado para 3° Grupo de Artilharia Antiaérea, que permanece até hoje.

Parte dessa história pode ser conferida em um museu localizado junto ao Pavilhão de Comando. O lugar também recebe visitas de escolas e grupos, mediante agendamento pelo fone 3225.1682.

As imagens deste post integram a coleção do fotógrafo Hildo Boff, falecido em fevereiro de 2014. O acervo é atualmente mantido pelo filho Ricardo Boff, que disponibilizou os registros.

Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Fachada do Pavilhão de Comando no início dos anos 1950. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

O acesso ao Pavilhão de Comando, nos anos 1950. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Jardins do Quartel em 1950. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Desde 1918 A presença do Exército Brasileiro em Caxias remete a 1918, quando foi instalado o Tiro de Guerra n° 248. A construção do quartel que conhecemos hoje foi iniciada em 1922 e concluída um ano depois, em 1923. Entre 1927 e 1949, o lugar sediou o antigo 9° Batalhão de Caçadores, seguido do 1° Grupo do 4° Regimento de Artilharia Antiaérea, instalado em 15 de abril de 1950. Em agosto do mesmo ano, ele foi transformado no 3° Grupo de Canhões Automáticos Antiaéreos 40mm. Em 1° de janeiro de 1973, por meio de uma portaria ministerial, o nome foi mudado para 3° Grupo de Artilharia Antiaérea, que permanece até hoje. Parte dessa história pode ser conferida em um museu localizado junto ao Pavilhão de Comando. O lugar também recebe visitas de escolas e grupos, mediante agendamento pelo fone 3225.1682. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Solenidade do Dia da Bandeira, em meados dos anos 1950. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Jardins do Quartel em 1950. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Desde 1918 A presença do Exército Brasileiro em Caxias remete a 1918, quando foi instalado o Tiro de Guerra n° 248. A construção do quartel que conhecemos hoje foi iniciada em 1922 e concluída um ano depois, em 1923. Entre 1927 e 1949, o lugar sediou o antigo 9° Batalhão de Caçadores, seguido do 1° Grupo do 4° Regimento de Artilharia Antiaérea, instalado em 15 de abril de 1950. Em agosto do mesmo ano, ele foi transformado no 3° Grupo de Canhões Automáticos Antiaéreos 40mm. Em 1° de janeiro de 1973, por meio de uma portaria ministerial, o nome foi mudado para 3° Grupo de Artilharia Antiaérea, que permanece até hoje. Parte dessa história pode ser conferida em um museu localizado junto ao Pavilhão de Comando. O lugar também recebe visitas de escolas e grupos, mediante agendamento pelo fone 3225.1682. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Cerimônia no pátio em 1950. Foto: Studio Geremia, acervo Hildo Boff, divulgação

Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Cerimônia no pátio em 1950. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

A clássica fachada, com as guaritas ainda rentes à Av. Rio Branco. Foto: Studio Geremia, coleção Hildo Boff, divulgação

Comentários (1)

  • ademir luis dambros diz: 24 de fevereiro de 2015

    Meu pai serviu no ano de 1950 seu nome era itacir dambros . Em duas fotos os pelotoes estao em formaçao para alguma cerimonia meu pai deve estar ali tambem .

Envie seu Comentário