Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Luiz Napolitano, um ícone da Rádio Caxias

19 de julho de 2014 4
Foto Beux, acervo pessoal de Dagoberto Lima Godoy.

Luis Napolitano (de tipoia) em 1964. Foto: Beux, acervo pessoal de Dagoberto Lima Godoy, divulgação

O surgimento da Rádio Caxias, em 27 de abril de 1946, é fruto do empenho de três nomes eternizados na memória de Caxias do Sul: o empresário Arnaldo Ballvé, o idealizador da Festa da Uva, Joaquim Pedro Lisboa, e o jornalista Luiz Napolitano.

A emissora, pertencente ao grupo Emissoras Reunidas Rádio Cultura Ltda, foi a segunda a chegar ao interior do Rio Grande do Sul. Naqueles primórdios, a chamada “voz do poste” ficava a cargo de Luiz Napolitano. Enquanto Ballvé e Lisboa respondiam mais pelo processo de implantação e pela programação – na pioneira sede junto ao Recreio Guarany –, Napolitano dispunha de um serviço de alto-falantes, responsável por levar músicas, avisos e reclames do comércio para quem residisse ou transitasse próximo da então Praça Ruy Barbosa.

Em 1950, a rádio, sob a direção de Nestor Rizzo, migra para o primeiro andar do Edifício Kalil Sehbe, hoje City Hotel (na esquina da Av. Júlio com a Rua Borges de Medeiros), onde consolida-se. Em 1972, chega ao Edifício Estrela, onde permanece até hoje.

Na imagem acima, de 1964, Napolitano (de tipoia) recebe uma homenagem por sua contribuição ao segmento. Da esquerda para a direita vemos o secretário da prefeitura Mario Crosa; o homenageado; o ex-prefeito Hermes João Weber; o vereador Alfredo José De Bortoli; o general Jacintho Maria de Godoy (presidente da Câmara Municipal); João Issler (de perfil, à direita); e mais ao fundo (de óculos) o advogado Heráclito Limeira, ex-presidente do Sindicato de Jornalistas Profissionais de Caxias do Sul e membro honorário da Academia Caxiense de Letras.

Ex-colunista do jornal Pioneiro, Limeira costumava assinar seus escritos sob o pseudônimo “Velho Laranjeira”.

A foto é uma colaboração do leitor Dagoberto Lima Godoy, empresário e filho do general Jacintho .

A placa que homenageou Napolitano em 1975. Foto: Roni Rigon, banco de dados/Pioneiro

A placa que homenageou Napolitano em 1975. Foto: Roni Rigon, banco de dados/Pioneiro

Placa furtada

Inaugurado em 13 de setembro de 1975, junto à Praça Dante Marcucci (da Bandeira), o pedestal em homenagem ao jornalista Luiz Napolitano hoje não passa de lembrança. A placa em bronze (acima) foi furtada por vândalos, deixando o espaço abandonado (abaixo).

História roubada na Praça Dante Marcucci. Foto: Roni Rigon, banco de dados/Pioneiro

História roubada na Praça Dante Marcucci. Foto: Roni Rigon, banco de dados/Pioneiro

Na Praça Dante Alighieri, outra placa homenageia Arnaldo Ballvé. Já o busto de Joaquim Pedro Lisboa encontra-se no Parque da Festa da Uva.

A apresentação

Uma identificação marcou gerações de ouvintes quando eram abertas as transmissões da Rádio Caxias a partir de abril de 1946:

“Cobre agora os céus do Nordeste com sua onda alegre e amiga a ZYF-3, Rádio Caxias do Sul, que transmite na frequência de 1.460 quilociclos, onda de 205,48 metros. ZYF-3 tem seu estúdio e administração à Avenida Júlio de Castilhos, 987, e suas torres e transmissor na Rua Pinheiro Machado, 815. Tudo na cidade de Caxias do Sul, Brasil.” 

Comentários (4)

  • Adauto Celso Sambaquy diz: 19 de julho de 2014

    Rodrigo, o convidado não identificado não seria o Dr. Heráclito Limeira?

  • Adauto Celso Sambaquy diz: 19 de julho de 2014

    Rodrigo, isso é sinal que quem lê bastante e se exercita não perde a noção e o conhecimento. Com os meus 78 anos chegando ainda sou capaz de reconhecer pessoas que não vejo há mais de cinquenta anos.
    Abração.

  • Francisco Peixouto diz: 17 de janeiro de 2015

    Sou advogado em Arroio do Sal/RS e gostaria de saber se possues nomes e telefones dos herdeiros de LUIZ NAPOLITANO, haja vista que necessito contactá-los sobre imóvel de propriedade desse em nossa cidade.

    Abraços

    FRANCISCO PEIXOUTO
    OAB/RS 86.508
    (51) 9698-0046

Envie seu Comentário