Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Beretta, uma tradição da Avenida Júlio de Castilhos

21 de julho de 2014 0
Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

Anselmo Beretta, fundador da empresa e diretor de 1917 a 1927, nas dependências da primeira loja, em meados dos anos 1920. Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

Uma das empresas familiares mais tradicionais de Caxias do Sul, a Ótica e Relojoaria Beretta tem sua história mesclada ao desenvolvimento de Caxias do Sul desde as primeiras décadas do século passado.

O estabelecimento iniciou as atividades em 1917, ainda sob a denominação Relojoaria Anselmo, na Av. Júlio de Castilhos, entre as ruas Visconde de Pelotas e Dr. Montaury. De propriedade dos imigrantes italianos Anselmo e Augusta Beretta, a loja comercializava relógios, joias, presentes e alianças de casamento, bastante procuradas pelos jovens casais da época – a fidelização dos clientes, muitos deles de cidades vizinhas, dava-se também pela famosa “compra a caderno”.

Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

A família Beretta em 1922, com o casal Anselmo e Augusta e os filhos Wanda, Júlio e Eny. Foto: Studio Geremia, acervo pessoal Família Bereta, reprodução

Com o falecimento de Anselmo, em 1927, a ótica passou a ser comandada pioneiramente pela viúva, Augusta, até 1954. Neste mesmo ano, a administração passou ao filho Júlio Beretta. Após aprender o ofício de joalheiro na tradicional Casa Masson, em Porto Alegre, Júlio retornou e dirigiu a empresa até 1989, quando faleceu – a esposa, Suzana Lima Beretta, seguiu trabalhando até 2001.

Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

Dona Augusta Beretta, esposa de Anselmo Beretta, conduziu a loja até 1954. Foto: acervo pessoal Família Beretta, reprodução

Foto: acervo pessoal Família Beretta, reprodução

A família Beretta em 1930, com Júlio, Augusta e Wanda. Foto: acervo pessoal Família Beretta, reprodução

Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

Julio Beretta, que assumiu a direção da empresa de 1954 a 1989. Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

Suzana Lima Beretta, esposa de Julio, que atuou na empresa de 1954 a 2001. Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

A partir dos anos 1990, a direção coube à terceira geração da família. Valter Beretta (filho de Júlio e neto de Anselmo) administra o negócio até hoje, juntamente com a esposa Beatriz e os filhos – Valter iniciou na loja em 1962.

Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

A quadra da Avenida Júlio de Castilhos, entre a Visconde de Pelotas e a Dr. Montaury, onde a Beretta surgiu. Data: meados dos anos 1940. Foto: acervo pessoal Família Beretta, reprodução

Foto: acervo pessoal Família Bereta, reprodução

O prédio da empresa em 1939. Foto: acervo pessoal Família Beretta, reprodução

O endereço

As primeiras instalações da Beretta ficavam em um prédio alugado na Júlio. Quando os proprietários solicitaram o imóvel, a matriarca adquiriu o terreno em frente, onde foi construída uma sala comercial e a moradia da família, por volta dos anos 1930.

Com o avanço dos negócios, um novo prédio surgiu, consolidando o endereço da Beretta na Avenida Júlio de Castilhos, 1.881, pelas sete décadas seguintes.

Há cinco anos, a loja mudou-se para a esquina da Júlio com a Visconde. É lá que toda essa história pode ser conferida assim que se adentra o estabelecimento: uma das paredes traz uma série de imagens desde a fundação, há 97 anos.

Foto: Diogo Sallaberry

A galeria de quadros na loja eterniza a família Beretta e o empreendimento. Na imagem, Beatriz Beretta, esposa de Valter Beretta, neto do fundador. Foto: Diogo Sallaberry

Foto: Diogo Sallaberry

A galeria de quadros na loja eterniza a trajetória da família e do empreendimento. Foto: Diogo Sallaberry

 

Envie seu Comentário