Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Moinho da Cascata, um ícone da imigração

20 de setembro de 2014 3
Os fundos do Moinho Ítalo-Brasileiro, fundado por Aristides Germani, num registro de 1912. Foto: acervo Arquvio Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Os fundos do Moinho Ítalo-Brasileiro, fundado por Aristides Germani, num registro de 1912. Foto: acervo Arquvio Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O piquenique Antessala da Primavera, que promete movimentar a área do Moinho da Cascata neste domingo (21), também é oportunidade para se recordar um pouco dos primórdios da imigração.

A história do lugar tem início com a chegada do italiano Aristides Germani à região, em 1885. Já atuando profissionalmente na Europa, Germani foi um dos precursores da moagem do trigo no Brasil – a compra da área e os planos para a construção de um moinho a cilindro deram-se seis anos depois, em 1891. Surgia aí o Moinho Ítalo-Brasileiro.

Foto: acervo Arquvio Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

A fachada do pioneiro Moinho Ítalo-Brasileiro. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Em 1901, o imigrante adquiriu uma turbina hidrelétrica e passou a contar com força motriz própria, o que possibilitou o fornecimento de energia para outras empresas da área central de Caxias.

O moinho e seus arredores no início do século passado. Foto: acervo Arquvio Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O moinho e seus arredores no início do século passado. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Foto: acervo Arquvio Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Um límpido e quase inacreditável Arroio Tega na imagem de 1912. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Construído em etapas a partir do início do século passado, o prédio seguiu a linha arquitetônica dos exemplares do auge da industrialização europeia, erguidos com tijolos à vista (fotos acima). Dotado de três andares, o moinho teve ainda o porão estruturado em pedra, uma influência direta do estilo colonial italiano.

Fora isso, estava situado junto a uma ampla área verde, onde trabalhadores, moradores próximos e habitantes da área central podiam realizar passeios, tomar banho e fazer piqueniques ao ar livre. Exatamente a proposta deste domingo, um século depois.

Foto: acervo Arquvio Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Aristides Germani, o filho e um grupo de colaboradores, em meados dos anos 1920. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Vizinho do Arroio Tega

O Moinho Ítalo-Brasileiro funcionou junto à cascata do Arroio Marquês do Herval, popularmente conhecido por Arroio Tega, até 1928. A partir daí, Aristides Germani (na foto acima, de bengala, com o filho e colaboradores) deu início às atividades em um novo espaço, construído junto à estação férrea de Caxias.

Na década de 1950, todas as operações foram transferidas definitivamente para o Moinho Sul-Brasileiro, hoje transformado no complexo gastronômico-cultural Moinho da Estação.

Foto: Porthus Junior

O Moinho da Cascata em 2012. Foto: Porthus Junior, banco de dados/Pioneiro

Foto: Porthus Junior

O complexo em 2010, antes do início do processo de restauração. Foto: Daniela Xu, banco de dados/Pioneiro

Foto: Porthus Junior

O moinho antes da reforma, em 2012. Foto: Porthus Junior, banco de dados/Pioneiro

O espaço

Adquirido pelo grupo Tondo em 1997, o complexo do Moinho da Cascata é formado pelo prédio do Moinho Ítalo-Brasileiro, pela mata nativa remanescente e pela queda d’água do Arroio Tega, de aproximadamente 36 metros.

Tombado pelo patrimônio histórico do município em 2002 e todo restaurado, o espaço cultural atualmente abriga a sede do grupo Ueba Produtos Notáveis, que abarca as mais diversas manifestações artísticas.

Foto: Porthus Junior

Aline Zilli e Jonas Piccoli, do Grupo Ueba Produtos Notáveis, que atualmente ocupa o espaço com várias atividades artísticas. Foto: Porthus Junior

Foto: Porthus Junior

Aline Zilli e Jonas Piccoli, do Grupo Ueba Produtos Notáveis, que atualmente ocupa o espaço. Foto: Porthus Junior

Foto: Porthus Junior

O prédio com a fachada restaurada, em janeiro de 2014. Foto: Porthus Junior

Programe-se

Das 13h às 18h, a Antessala da Primavera contempla as seguintes atrações: Atelier Livre da Curadoria Independente de Mona Carvalho, teatro com Jorge Valmini, Tina Andrighetti e o grupo de teatro A Gangorra, circo com Juliette Bavaresco, literatura com o grupo Órbita Literária e livros das editoras Belas-Letras e Modelo de Nuvem, seleção de cenas de cinema feita por Adriano Richardi e música com Cardo Peixoto, Le Daros, Marcelo Franar, Maurício Ramos, Poetas Divilas e Tam Tam África, encerrando a tarde com seus tambores.

Tam Tam África é uma das atrações da programação, neste domingo. Foto: Angela Pimentel, divulgação

Grupo Tam Tam África é uma das atrações da programação, neste domingo. Foto: Angela Pimentel, divulgação

Em caso de chuva forte, as atividades serão canceladas, pois a área ao ar livre do local é bastante úmida. O endereço é Rua Luiz Covolan, 2.820, no bairro Santa Catarina.

Foto: reprodução

A programação deste domingo. Foto: reprodução

Comentários (3)

  • jair diz: 20 de setembro de 2014

    parabéns ao grupo. tomem conta do nosso patrimônio que foi esquecido e ignorado pela comunidade caxiense por décadas. sucesso!

  • Antonio diz: 20 de setembro de 2014

    uma pena que o jornalista não teve o comprometimento de buscar mais informações. o prédio está longe de estar restaurado, o projeto aprovado no COPAHC não foi executado. ele não possui banheiros adequados e nem acessibilidade.

    é uma pena que o patrimônio não tenha sido valorizado e que a imprensa finja que está tudo lindo.

  • Aline Zilli diz: 20 de setembro de 2014

    Olá Antonio! Vejo que faz tempo que não vai ao local, pois desde dezembro os banheiros estão construídos e funcionando, conforme o projeto aprovado. A acessibilidade está sendo feita a medida que o espaço esta se tornando um centro de cultura. Neste ano já foram mais de 10 atrações apresentadas no local, todas gratuitas. Fica o convite para visitar o Moinho, atual sede do Grupo Ueba. Abraço Aline.

Envie seu Comentário