Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Um ex-combatente da Segunda Guerra de aniversário

24 de setembro de 2014 0
Ex-combatente Anastácio De Dea auxilia uma neta no trabalho de restauração de imagens sacras. Em 11 de outubro, completará 92 anos. Foto: Daniela De Dea Andreazza, divulgação

Ex-combatente Anastácio De Dea auxilia uma neta no trabalho de restauração de imagens sacras. Em 11 de outubro, completará 92 anos. Foto: Daniela De Dea Andreazza, divulgação

Na última quarta-feira, dia 17, a coluna reproduziu o texto “Antônio Prado na Segunda Guerra” da página Almanaque Gaúcho, do jornal Zero Hora, recordando a participação de combatentes da cidade serrana na Segunda Guerra Mundial. Mas ao citarmos uma placa que listava os 13 pracinhas que lá nasceram (foto ao lado), erroneamente divulgamos que todos já estavam mortos.

Os leitores Douglas Favero Pasuch e Gustavo De Dea, além de outros conhecidos, entraram em contato com os jornais Zero Hora e Pioneiro alertando que Anastácio De Dea, o segundo nome grafado na placa, está vivo e trabalhando, às vésperas de completar 92 anos – a comemoração ocorre no próximo dia 11 de outubro.

Depois de voltar da guerra, Anastácio e a mulher, Amélia, tiveram 16 filhos (13 deles vivem). Viúvo desde 1984, ele mora na localidade de Nova Treviso, no município de Nova Roma do Sul, que emancipou-se de Antônio Prado em1987.

Com as pensões recebidas, Anastácio conseguiu comprar alguma terra para ajudar os familiares, mas se manteve sempre como carpinteiro e pedreiro na região. Agora, ajuda a neta Daniela De Dea Andreazza, que é formada em Artes Plásticas e professora, no restauro de imagens sacras, como mostra a imagem ao lado.

Placa foi instalada em Antônio Prado em 1981. Foto: Valdemir Guzzo, divulgação

Placa foi instalada em Antônio Prado em 1981. Foto: Valdemir Guzzo, divulgação

A placa

A placa de bronze com o nome dos 13 combatentes decora a Praça Garibaldi, em Antônio Prado, desde 1981.

Ponte sobre o Rio Arno

Ainda dentro desse mesmo tema, outro leitor mandou sua colaboração. Foi o historiador militar Carlos Malan, que gentilmente enviou ao Almanaque Gaúcho a foto da ponte sobre o Rio Arno, cuja construção teria sido a primeira participação da Força Expedicionária Brasileira na guerra e sobre a qual também a coluna fez referência.

Malan concorda com Valdemir Guzzo quando este afirma que a 1ª Cia do 9º Batalhão de Engenharia comandada pelo capitão Floriano Möller foi a primeira unidade brasileira a entrar em ação junto aos países aliados na exitosa campanha da FEB. Por outro lado, ele informa que a ponte do tipo Bailey foi lançada dia 6 de setembro de 1944 e concluída no dia seguinte, data da nossa Independência.

Segundo ele, esse foi mesmo o chamado Batismo de Fogo das tropas nacionais na Itália.

A ponte sobre o Rio Arno teria sido a primeira participação da Força Expedicionária Brasileira na Segunda Guerra. Foto: Acervo do 12ª Batalhão de Engenharia de Combate Blindado, Alegrete/RS, divulgação

A ponte sobre o Rio Arno teria sido a primeira participação da Força Expedicionária Brasileira na Segunda Guerra. Foto: Acervo do 12ª Batalhão de Engenharia de Combate Blindado, Alegrete/RS, divulgação

Em 2015

Em 8 de maio de 2015 completam-se 70 anos do fim do combate na Alemanha nazista. Porém, mais dois conflitos, entre tropas dos EUA e Japão, deram sobrevida à guerra. Eles resultaram nas explosões atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki, em 6 e 9 de agosto de 1945. Foi somente com a capitulação do Japão, em 2 de setembro de 1945, que a guerra teve seu verdadeiro fim.

Lembranças

Você possui fotos antigas, histórias e material sobre combatentes da Serra na Segunda Guerra Mundial? Envie informações para o e-mail rodrigo.lopes@pioneiro.com, com data, um breve histórico, local onde foram feitas as imagens, nome do fotógrafo e fone de contato.

Envie seu Comentário