Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Leitores auxiliam na identificação de foto em São Pelegrino

26 de novembro de 2014 0
O aviador Arno Armando Viero foi identificado por leitores. Foto: acervo pessoal de Beatriz Soldatelli Gollo, divulgação

O aviador Arno Armando Viero foi identificado por leitores. Foto: acervo pessoal de Beatriz Soldatelli Gollo, divulgação

Revirar antigos álbuns de fotografias e buscar nomes de pessoas não identificadas por vezes se transforma em um verdadeiro trabalho de detetive – tanto do colunista quanto dos leitores.

A foto que abriu a coluna sobre o bairro São Pelegrino em 1958, por exemplo, mobilizou internautas e leitores nesta quarta-feira. Eles ajudaram a identificar o senhor que aparece ao lado do Monumento à Itália, a tradicional “bota” localizada na esquina da Júlio com a Feijó Júnior.

Trata-se do empresário e aviador Arno Armando Viero (in memoriam), que na imagem aparece inclusive com a indumentária típica (jaqueta e cachecol) dos pilotos do Aeroclube de Caxias do Sul, fundado em 1941. Arno, juntamente com o irmão, Oscar Viero, também foi diretor da antiga Industrial Madeireira e ex-presidente do Clube Juvenil, à época em que a sede social recebeu o terceiro pavimento, em 1965.

A foto, que integra o acervo pessoal de Beatriz Soldatelli Gollo, viúva do radialista Nestor Gollo, provavelmente foi batida pelo próprio Nestor, amigo de Arno – à epoca, Nestor Gollo foi um dos responsáveis pelo desenvolvimento dos desenhos e do projeto da escultura.

Outra curiosidade, desta vez apurada na redação: José Zambon, o mestre canteiro que esculpiu o monumento da foto foi o mesmo que construiu a parte de pedra da mansão onde seu Arno Viero morou, no bairro Jardim América, próximo da CIC. O nome Arno A. Viero, inclusive, estava registrado no chão do acesso à residência.

Nela atualmente reside o presidente do Caxias, Nelson Rech Filho, e sua família.

A coluna agradece à colaboração do leitor Luiz Victorio Garbin e da professora e moradora do bairro Cleuse Maria Pasqual Barbisan, que enviou o seguinte relato sobre o prédio que aparece na foto:

“Na sacada do primeiro andar, “alguém” assistia ao desfile da Banda Escocesa do Colégio São Carlos. O Edifício Irmãos Pasqual foi um dos primeiros a ser construído no bairro. Pertencia à minha família, e ali residi durante 13 anos.

A caminhonete vista em frente – à Rua Feijó Júnior, 713 – era o veículo com que meus irmãos entregavam as compras do armazém de secos e molhados que marcou época no bairro e onde hoje é a Brisa Calçados. Os fregueses apreciavam o trabalho da família e o empenho em bem servir.

Também testemunhei as homenagens ao presidente Giovanni Gronchi em 1958. Na ocasião, eu era aluna do São Carlos e, junto com as colegas, cantamos com entusiasmo o Hino Nacional Italiano, que nos exigiu muitos ensaios, treinando o idioma do homenageado. Uma lembrança que guardo até hoje.”

Envie seu Comentário