Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Um filme para recordar do Cine Ópera

04 de dezembro de 2014 5
Foto: Raul Ben, banco de dados/Pioneiro

A clássica fachada do Ópera, em 17 de abril de 1993, um ano antes de o prédio sucumbir. Foto: Raul Ben, banco de dados/Pioneiro

Duas décadas se passaram, mas as memórias do Cine Ópera permanecem mais vivas do que nunca. E até o dia 24 de dezembro, quando se completam exatos 20 anos do fatídico incêndio, uma série de matérias e atividades busca recordar um pouco de sua história – iniciada com a inauguração do lendário Cine Theatro Apollo, em 1º de janeiro de 1921.

Uma das atrações da próxima semana é a exibição do suspense A Tortura do Silêncio, clássico rodado por Alfred Hitchcock em 1952 e pouco lembrado na filmografia do diretor. O filme, que integrou a programação do Cine Ópera há 60 anos, terá uma sessão especial na terça-feira, dia 9, às 20h, na Sala Ulysses Geremia, junto ao Centro de Cultura Ordovás.

Na ocasião será exibido ainda o trailer do documentário Cine Ópera – Memória e Identidade, dirigido por Robinson Cabral e que terá lançamento oficial em 10 de fevereiro. Além de fotos, o documentário resgata antigas cenas do projeto Imagens da Cidade, realizado pela Universidade de Caxias do Sul, então sob a coordenação de Juventino Dal Bó, Luiza Horn Iotti e Maurício Moraes (in memoriam).

Leia mais sobre o documentário e veja o trailer no blog Cinecessário, da colega Siliane Vieira, clicando AQUI. 

Foto: Raul Ben, banco de dados/Pioneiro

Concerto da extinta Orquestra Sinfônica de Caxias do Sul (Osca) no palco do Ópera em 21 de novembro de 1990. Foto: Raul Ben, banco de dados/Pioneiro

Um filme, um ensaio

No dia 9 também estará em cartaz no acesso à Sala Ulysses Geremia uma mostra fotográfica alusiva à trama de Hitchcock. No ensaio, assinado pelo fotógrafo Bruno Zulian, o ator Pietro Carlucci de Campos encarna o sacerdote vivido por Montgomery Clift – que ouve em confissão o relato de um assassino e entra em conflito por não poder revelar o que sabe. A situação piora quando o próprio religioso passa a ser o principal suspeito do crime.

Foto: reprodução

Foto: reprodução jornal Pioneiro, 17/07/1954

Dose dupla em 1954

A Tortura do Silêncio dá a largada para o projeto Cine Memória, uma parceria entre a Unidade de Cinema e Vídeo da Secretaria da Cultura e a coluna Memória do jornal Pioneiro. A ideia é apresentar clássicos seguidos de sessões comentadas.

Na reprodução acima, o anúncio do filme publicado no Pioneiro de 17 de julho de 1954. A trama teve exibição tanto no Cine Ópera quanto no Cine Guarany.

Abaixo, o cartaz que divulga o mesmo filme, 60 anos depois.

Filme integra o projeto Cine Memória. Foto: arte Unidade de Cinema e Vídeo, divulgação

Filme integra o projeto Cine Memória. Foto: arte Unidade de Cinema e Vídeo, divulgação

Memória afetiva

Que filmes você assistiu no antigo Cine Ópera? Deixe seu relato.

Veja antigos anúncios de filmes que passaram no Ópera clicando AQUI.

Leia mais sobre o Cine Ópera e veja outras fotos clicando AQUI.

Comentários (5)

  • Paulo Roberto Guimarães diz: 4 de dezembro de 2014

    Ao ver estas fotos vem me a lembrança dos anos 60, quando criança brincava com o amigo Juarez Mendes, irmão de Renan Mendes, filhos da família que administrava o Cine Ópera.
    Durante o dia corríamos e brincávamos com carrinhos nas laterais. A porta da casa dava, não me lembro em que andar, saia dentro do cinema. Que infância fantástica. Tinha ainda o Luiz Antonio, neto do Primo Slomp que também brincava junto.Saudades.

  • andre franzoi diz: 4 de dezembro de 2014

    nasci e morei até 1990 em frente ao Cine òpera..e devo ter algumas fotos, inclusive da noite que incendiou..pois morávamos em frente…

  • Claiton Aquelin diz: 4 de dezembro de 2014

    Meu Deus! de qual caxiense que viveu nas décadas passadas o Cine Opera não fez parte na vida? Até hoje passando em frente ao espaço do antigo cinema o que vemos é o imponente prédio clássico mesmo ele não estando mais la.SAUDADES!

Envie seu Comentário