Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Christiano Carpes Antunes e os primórdios da coluna social do Pioneiro

06 de dezembro de 2014 7

Em 1959: Jeanete Negretto Sacchet, Heloisa Heilert, Jelira Rodrigues, Christiano Antunes e Sali Luz durante o vernissage do 1º Salão Popular de Belas Artes de Caxias, na antiga sede da Escola de Belas Artes, então localizada na Rua Dr. Montaury (atual prédio da Casa da Cultura). Foto: Studio Geremia, divulgação

Desde meados dos anos 1950, a coluna social do Pioneiro foi responsável por divulgar bailes, festas, nascimentos, casamentos, bodas e todo tipo de acontecimento de destaque na cidade. E, ás vésperas do Dia do Colunista Social, celebrado em 8 de dezembro, recordamos de Christiano Carpes Antunes, o primeiro a ocupar essa posição no jornal.

A carreira de Christiano iniciou-se em fevereiro de 1959, quando Caxias do Sul já mantinha uma agenda cultural bastante expressiva. Agremiações como Clube Juvenil, Recreio da Juventude, Recreio Guarany, Grêmio Esportivo Flamengo e Esporte Clube Juventude mobilizavam a cidade com seus memoráveis bailes de debutantes, concursos de beleza, mostras de arte e apresentações musicais e esportivas.

Escolas tradicionais concebiam formaturas em solenidades épicas para seus alunos, ao mesmo tempo em que a Festa da Uva trazia para a cidade personalidades como presidentes da República (Juscelino Kubitscheck, Jânio Quadros), misses (Martha RochaTerezinha Morango e Gina Macpherson) e ícones da era do rádio (Angela Maria e Cauby Peixoto).

Todo esse “movimento” foi captado por Christian (seu nome artístico) a partir de janeiro de 1960, quando duas páginas sociais passaram a integrar a edição semanal do Pioneiro.

A arte gráfica da coluna, com a clássica caricatura de Christian. Foto: reprodução

Parcerias nas imagens

Contando com a colaboração de fotógrafos como Ulysses Geremia, Ary Pastori, Clemente Tomazoni e Hildo Boff, Antunes passou a evidenciar a beleza da mulher caxiense e enaltecer a presença das jovens em atividades sociais – entre elas Jacyra Mattana, Ana Maria Ribeiro Mendes, Cleufe Andreazza de Oliveira, Tania Cesa e Vera Festugatto, além de rainhas de clubes e Festas da Uva, como Zila Turra e Helena Robinson.

Comentários ilustrados com fotos, inclusive, se tornaram uma espécie de vitrine dos valores femininos da época.

Veja imagens da escolha da rainha do Clube Juvenil de 1959, Nóris D’Andréa Curra, clicando AQUI.

Christiano com a colunável Jacyra Mattana, em 1959, num desfile de modas no Clube Juvenil. Foto: Clemente Tomazoni, divulgação

Christiano Antunes (em pé, ao fundo), durante um jantar de empresários caxienses, em 1960. Foto: Studio Geremia, divulgação

O início

Christiano Carlos Carpes Antunes nasceu em 1934, em Cachoeira do Sul. Desde menino, recebeu fortes influências do pai, o jornalista e escritor Duminiense Paranhos Antunes – autor de dois importantes livros da história de Caxias: Documentário Histórico do Município de Caxias do Sul (1875-1950) e A Metrópole do Vinho (1958).

Exercitando a poesia, Antunes ingressou no mundo literário aos 13 anos, no jornal Vida Estudantil, de Cruz Alta. Na década de 1940, quando a família mudou-se para Caxias do Sul, Christiano passou a colaborar nos boletins da Metalúrgica Abramo Eberle e do Colégio São José.

Christiano no dia do seu 15º aniversário, em março de 1949, cercado por amigos. Foto: Studio Geremia, divulgação

O engajamento literário levou-o a batalhar também pela criação da Academia Caxiense de Letras, sonho que se concretizou em junho de 1962. Já em 9 de fevereiro de 1963, o colunista casou-se com Marlene Oliveira, época em que se transferiu para Rio Grande. Quando o casal retornou a Caxias, nasceu sua filha Suzete.

Confira imagens de Christiano na festa de  formatura do ginásio da Escola Normal Duque de Caxias em 1954 clicando AQUI.

Morte em 1967

O colunista faleceu em 10 de abril de 1967, provocando grande comoção pública. A Avenida Itália chegou a ficar interrompida em função da aglomeração de pessoas. Internado no Hospital Del Mese, sofrendo de uma moléstia no pâncreas, Christiano fez seu último pedido:

“Abram a janela! Quero olhar o céu…”.

A frase foi usada como título da derradeira matéria sobre ele no Pioneiro.

Confira imagens de Christian em antigos bailes de Carnaval nos clubes de Caxias clicando AQUI. 

Na sequência

Nas páginas do Pioneiro, Christiano foi sucedido por Margot Sauer, Paulo Gargioni e Werony Sartori. Desde 1989, o espaço é assinado por João Pulita. Em março deste ano, Pulita publicou um livro alusivo a seus 25 anos de atuação no Pioneiro.

Homenagem

Uma rua do bairro Salgado Filho leva o nome do colunista Christiano Antunes .

As informações desta coluna são uma colaboração do repórter fotográfico Roni Rigon.

Comentários (7)

  • Jeanete Suzana Negretto Sacchet diz: 6 de dezembro de 2014

    Fiquei realmente emocionada por ver minha foto junto ao Christian. Sou a 1ª da 1ª foto publicada. As outras amigas são, em ordem, da esquerda para a direita: ao meu lado Heloisa Heilert, Jelira Rodrigues, Christian e Sali Luz. O local era um vernissage na Escola de Belas Artes onde eu era aluna. Christian era uma pessoa acolhedora e amável e gostava de prestigiar as pessoas, os eventos culturais e sociais da cidade. Era muito querido. Tenho orgulho de tê-lo conhecido e sinto carinho por ele.

  • Suzete diz: 6 de dezembro de 2014

    Linda homenagem ao meu pai, Rodrigo, muito obrigada! E emocionante ver o comentário da amiga dele lembrando dele com tanto carinho tantos anos depois. Tenho os álbuns dele, vou te mandar algumas outras fotos curiosas.

  • maria luiza antunes moreira diz: 7 de dezembro de 2014

    Foi com muita emoção que li as referências ao meu querido irmão Christiano , ao qual segui na mesma profissão de jornalista assim como sua filha Suzete ,que mora em Florianópolis e que já fez parte do Diário Catarinense,do mesmo grupo do PIONEIRO.
    Soube da publicação através do escrior Américo Ribeiro Mendes Netto que conviveu com ele naquela época. Bela homenagem Rodrigo Lopes ! Meu agradecimento pessoal e de toda família Antunes.

  • Teresinha Carpes diz: 7 de dezembro de 2014

    Linda homenagem ao meu querido primo Cristiano,ele tinha uma personalidade muito adiante da época dele e dos demais primos/primas dele!Me emocionei de ver esta foto,pois ali esta a minha querida priminha Helba (,falecida precocemente)e a prima Maria Luiza,acho que os demais irmãos eram pequenos!A família vai se emocionar em ver esta foto e a reportagem deste jornalista Rodrigo Lopes do qual eu agradeço este espaço!!

  • Anelise Muratore diz: 10 de dezembro de 2014

    Uma bela e merecedora homenagem ao Cristiano. Rodrigo, um abraço.

  • Maria Helena Muratore diz: 10 de dezembro de 2014

    Uma bela e merecedora homenagem ao Cristiano. Rodrigo, um abraço.

Envie seu Comentário