Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Vico Thompson e o Éden Juventudista

26 de dezembro de 2014 1
Foto: Studio Geremia, divulgação

A solenidade de criação do Éden Juventudista, em 1926. Foto: Studio Geremia, divulgação

O universo literário norteou a trajetória de Vico Parolini Thompson (1899-1935), poeta, professor e empresário com destacada atuação em várias instituições de Caxias do Sul. Sua sensibilidade comunitária esteve diretamente associada à historia do Recreio da Juventude – influenciou, inclusive, a diretoria do clube a fundar o Éden Juventudista, cujo departamento cultural inseriu a participação das mulheres.

Na imagem acima vemos Thompson durante a solenidade de instalação do Éden, em dezembro de 1926. Junto à mesa aparece ainda a senhorita Ida Paternoster, eleita a primeira presidente. Para o ano de 1927, integraram a diretoria as jovens Léa Spada (1ª secretária), Venus Mello (2ª secretária), Omar Piccoli (1ª tesoureira) e Herminia Pauletti (2ª tesoureira). No Conselho Fiscal figuravam Natália Benetti, Rina Ártico, Alice Pasetti, Verônica Rosina e Flora Fabris.

Graças ao empenho do poeta, o Recreio da Juventude rompeu os costumes de uma época bastante conservadora, permitindo a contribuição feminina na organização de diversas atividades culturais.

Além disso, Thompson lecionou no Colégio Murialdo de Ana Rech e em escolas de Vila Seca. Já na antiga Associação dos Comerciantes (atual CIC), foi responsável pela organização a biblioteca – tarefa realizada com bastante entusiasmo, pois era um ambiente que permitia a Thompson viver em meio aos livros.

Foto: Studio Geremia, divulgação

Vico Thompson na década de 1920. Foto: Studio Geremia, divulgação

A família

Filho do comerciante João Thompson e de Ignês Parolini, Vico teve inclinação para ingressar na vida sacerdotal. No entanto, por motivos de saúde, desistiu dos estudos no seminário e permaneceu em Caxias do Sul.

A família Thompson atuava no ramo comercial, com empreendimentos no setor de transportes. Na década de 1930, foi a responsável pela instalação da primeira linha de ônibus urbano entre os bairros Rio Branco e Lourdes.

Também investiu num moderno posto de gasolina na esquina das ruas Pinheiro Machado com Visconde de Pelotas. A mãe, Ignês Parolini, sempre envolvida com as questões sociais, integrou a fundação e a presidência da Associação de Damas de Caridade do Hospital Pompéia.

Vico Parolini Thompson morreu em São Paulo, em 1935, e está sepultado no Cemitério Público Municipal de Caxias do Sul.

Foto: Studio Geremia, divulgação

Vico Thompson e as integrantes do Éden Juventudista, em 1926. Foto: Studio Geremia, divulgação

Foto: Roni Rigon/reprodução

Revista do RJ destacou a história em 1987. Foto: Roni Rigon/reprodução

Vida e obra

Não existe obra completa escrita sobre Vico Parolini Thompson. Mas sua história está registrada na revista Terra Fluminense, editada em março de 1937. A publicação destaca a morte prematura do poeta, bem como reproduz uma poesia, além de destacar as empresas da família.

No informativo trimestral do Recreio do Juventude de dezembro de 1987, o retrato de Vico com as integrantes do Éden Juventudista foi publicada na capa (acima). O material relata a criação do Éden.

Já o livro Vultos da Cultura e Arte de Caxias do Sul, de Salvador Hoffmann e Nelly Veronese Mascia, menciona Vico como patrono da cadeira nº 12 da Academia Caxiense de Letras. Por fim, em História do Povo de Ana Rech, Vico é lembrado pela autoria do hino do Esporte Clube São José, fundado em 1930.

As informações desta coluna são uma colaboração do repórter fotográfico do Pioneiro Roni Rigon.

Comentários (1)

  • Adauto Celso Sambaquy diz: 26 de dezembro de 2014

    Rodrigo, a tesoureira Omar Picolli foi minha tia querida, casada com meu tio Adalberon Cruz (Pita). Essas histórias me fazem regredir no tempo e relembrar pessoas que foram importantes em nossa vida.
    Um abraço com votos de um Feliz Ano Novo.

Envie seu Comentário