Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Os 75 anos da imigração italiana em 1950

27 de dezembro de 2014 3
Foto: Studio Geremia, divulgação

Carro de Flores da Cunha, juntamente com veículos de outros municípios vizinhos, engrandeceu o corso alegórico de 1950. Foto: Studio Geremia, divulgação

Às vésperas de 2015, ano que marcará os 140 anos da imigração italiana no Estado, retornamos a 1950. Foi quando a Festa da Uva celebrou o 75º Aniversário da Colonização Italiana no Rio Grande do Sul e, pela primeira vez, contou com um presidente da República prestigiando o evento.

Eurico Gaspar Dutra deu a largada para uma tradição que, posteriormente, trouxe à cidade nomes como Getúlio Vargas, Jânio Quadros e Humberto de Alencar Castelo Branco, entre outros. A programação daquele ano envolveu os municípios de Farroupilha, Encantado, Garibaldi, Flores da Cunha (o carro da foto acima), Guaporé, Antônio Prado, Nova Prata, Veranópolis e Bento Gonçalves – de Bento, aliás, saiu a rainha, Olivia Teresinha Morganti.

O presidente Eurico Gaspar Dutra corta a fita de inauguração da Festa de 1950, ladeado pelo padre Eugênio Giordani (à esquerda) e pelo major Euclides Triches (de terno branco atrás da fita). Foto: Reno Mancuso, acervo pessoal de Renan Carlos Mancuso, divulgação

O presidente Eurico Gaspar Dutra corta a fita de inauguração da Festa de 1950, ladeado pelo padre Eugênio Giordani (à esquerda) e pelo major Euclides Triches (de terno branco atrás da fita). Foto: Reno Mancuso, acervo pessoal de Renan Carlos Mancuso, divulgação

Foto: Studio Geremia, divulgação

Carro da Sociedade Vinícola Riograndense foi um dos destaques do corso, em 1950 ainda realizado na Av. Júlio de Castilhos. Ao fundo, vemos os prédios do Cine Guarany e do Hotel Menegotto – o novo prédio do Banco do Rio Grande do Sul, na esquina da Júlio com a Marquês do Herval, ainda não havia sido construído. Foto: Studio Geremia, divulgação

No certame de 1950, os veículos do corso alegórico se caracterizavam por representar a força da indústria vinícola caxiense. Entre os carros de destaque figuraram os das vinícolas Antunes, Michielon e Mosele e das cooperativas Aliança, Caxiense, Forqueta e São Victor. Já a Sociedade Vinícola Riograndense decorou um caminhão, levando em sua carroceria um pequeno castelo, símbolo de uma de suas marcas de vinho.

O parque e os estandes localizavam-se no terreno da antiga Cooperativa Madeireira Caxiense – hoje os dois quarteirões abrigam os hipermercados Big e Zaffari.

Foto: reprodução

O cartaz da edição de 1950 destacava também a grande exposição agroindustrial. Foto: reprodução

A Feira Agroindustrial

A Festa da Uva de 1950 foi a primeira realizada após o hiato de 13 anos decorrente da Segunda Guerra.Naquele ano, a exposição de produtos agrícolas e industriais mostrou o potencial econômico dos municípios colonizados por italianos, bem como propiciou uma significativa divulgação dos produtos fabricados na Serra.

Foto: Studio Geremia, divulgação

Produtos da Metalúrgica Abramo Eberle Foto eram expostos em luxuosos estandes. Foto: Studio Geremia, divulgação

A Metalúrgica Abramo Eberle, logicamente, estava entre as empresas mais procuradas. Em seu estande, os visitantes encantavam-se com a linha requintada de talheres e faqueiros. Na imagem acima percebem-se equipamentos manufaturados no parque fabril da Maesa – à direita, estão os motores elétricos. A produção diversificada de produtos atendia às indústrias mecânica e vinícola do país.

Leia mais sobre a Metalúrgica Abramo Eberle e a Festa da Uva de 1950 clicando AQUI.

Foto: Studio Geremia, divulgação

As falenas do Juvenil em 1950. Foto: Studio Geremia, divulgação

As falenas do Clube Juvenil

O Clube Juvenil está diretamente vinculado à história da Festa da Uva. Em 1950, as jovens integrantes do Grupo das Falenas participaram da programação cultural.

Na imagem acima, registrada pelo Studio Geremia, vemos Nair Menegotto, Eda Cecconello, Ada Focardi, Edelwais Rossarola, Ilka Minghelli, Eunice Faccioli, Mafalda Castagnoto, Eneida Dal Pont, Ruth Ramos, Teresinha Vieira, Verony Pereira dos Santos, Noely Corso, Edyr Ramos, Mira Gazzola, Ivete Muratore, Marisa Ungaretti, Rosa Grazziotin, Dalva Kuhn, Enedia Curra e Dulce Muratore.

As falenas originaram-se com as irmãs Saldanha. Em época posterior, Lorita Sanvitto reorganizou o grupo, que muito contribuiu na organização de bailes de debutantes e inúmeros eventos sociais.

Leia mais sobre a história do Clube Juvenil clicando AQUI.

Comentários (3)

  • EDGAR MASOTTI diz: 28 de dezembro de 2014

    MUITO BOM REVIVER A HISTORIA DE LUTA E BRAVURA DOS COLONIZADORES QUE ACREDITARAM NUM FUTURO PROSPERO…..

  • Neuceri Otávio Venturin diz: 28 de dezembro de 2014

    Interessante ver fotos e saber de acontecimentos ocorridos no ano de nascimento da gente…principalmente detalhes dos quais não tinha conhecimento.

  • susete bedin diz: 28 de dezembro de 2014

    Emocionada ao ver carro de Flores da Cunha, onde desfilava minha mãe Lourdes no ano de 1950.

Envie seu Comentário