Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Origens do Colégio Madre Imilda

05 de janeiro de 2015 0
Foto: Studio Geremia, divulgação

O Colégio Madre Imilda à época do início de sua construção, em 1948. Foto: Studio Geremia, divulgação

Foto: Studio Geremia, divulgação

Freiras, alunos e comunidade do bairro posam para as lentes de Ulysses Geremia junto aos alicerces da construção, no final dos anos 1940. Foto: Studio Geremia, divulgação

A história da educação em Caxias do Sul mostra que as melhores ações não partiram dos órgãos governamentais. A escola Madre Imilda, por exemplo, surgiu com a dedicação abnegada de Angelina Michielon, que, na década de 1920, deu atenção especial às meninas órfãos utilizando seus próprios recursos.

Na época, o pioneiro Orfanato Santa Terezinha sensibilizou as lideranças da Igreja Católica e empresariais, que auxiliaram Angelina e deram prosseguimento à sua obra assistencial.

Foto:  reprodução

Angelina Michielon, fundadora do Colégio Madre Imilda, em meados dos anos 1930. Foto: reprodução

Posteriormente, nos anos 1930, o cônego João Meneguzzi e diversos comerciantes, políticos e empresários da cidade dedicaram esforços para qualificar e sustentar a estrutura do orfanato.

Entre eles, Raymundo Magnabosco, João Scotti, João Francisco Rosa, Marcos Ribeiro, Luiz Michielon, o ex-prefeito Dante Marcucci, José Campos, Otaviano Bertoletti, Fioravante Zatti, Alvaro Scotti, Dino Cia, Matteo Gianella, Etore Pezzi, José Dal Prá, o padre Orestes Valleta, Antonio Picolli, Paulo Paese, Ana Michielon, Amalia Vanzin, Joana Candiango, Adelia Roveda, Clorinda Antoniazzi, Deomira Stalivieri, Marieta Florian, Alice Bottini, Rosalia Eberle, Graciema Mengato, Elisa Eberle e Pasqualina Muratore.

Foto: Studio Geremia, divulgação

As estruturas do novo educandário e os antigos casarões de madeira, que seriam suprimidos posteriormente. Foto: Studio Geremia, divulgação

Foto: Studio Geremia, divulgação

A construção do colégio no início dos anos 1950. Foto: Studio Geremia, divulgação

O prédio 

O trabalho humanitário iniciado por Angelina entrou em uma nova fase com a chegada das religiosas da Congregação do Imaculado Coração de Maria. Por volta de 1948, teve início a construção do atual prédio da escola, na área entre a Av. Júlio, a Rua Angelina Michielon (via que homenageia a benfeitora) e a Sinimbu, em Lourdes. O projeto foi concluído em 1954.

No conjunto de imagens deste post vemos as freiras com alunos sob os alicerces em pedra, os antigos casarões em madeira do educandário e o prédio do atual colégio em fase de conclusão.

Foto: Studio Geremia, divulgação

A construção do colégio no início dos anos 1950. Foto: Studio Geremia, divulgação

Informações desta coluna são uma colaboração do repórter fotográfico Roni Rigon.

Envie seu Comentário