Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Católicos celebram no Congresso Eucarístico de 1948

08 de janeiro de 2015 0
Foto: Studio Geremia, acervo Museu Diocesano Dom José Barea, divulgação

Altar-monumento, na esquina das ruas Sinimbu e Dr. Montaury, concentrou as atividades. Ao fundo, o prédio do Magnabosco, erguido 10 anos antes, em 1939. Foto: Studio Geremia, acervo Museu Diocesano Dom José Barea, divulgação

A Igreja Católica teve participação efetiva no desenvolvimento de Caxias do Sul em seus aspectos religiosos, sociais, políticos e econômicos. Pegando carona na nomeação do pároco da Catedral Diocesana, padre Leomar Brustolin, como bispo auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre, recordamos de um fragmento importante de toda essa trajetória.

Por ocasião do 75º aniversário da Imigração Italiana no Rio Grande do Sul, em 1950, o jornalista Duminiense Paranhos Antunes lançou o livro Documentário Histórico do Município de Caxias do Sul (1875-1950), obra que, entre outros assuntos, enalteceu o trabalho da Diocese, surgida em 1934.

Sob o título Alma da Terra – Caxias do Sul e o Espírito Religioso de sua Gente, Duminiense detalhou ainda a realização do Congresso Eucarístico Diocesano, realizado entre os dias 5 e 9 de maio de 1948. Na abertura do congresso, considerado o encontro religioso mais marcante do século passado na região, foi contabilizada a presença de 20 mil pessoas.

Entre as autoridades, destacaram-se as visitas do governador Walter Jobim, de Dom Vicente Scherer, arcebispo de Porto Alegre, Dom Antônio Reis, bispo de Santa Maria, e Dom José Almeida Batista, bispo de Uruguaiana.

Leia mais sobre o Congresso e confira outras fotos da Caxias de 1948 clicando AQUI.

Outro ângulo do altar-monumento, na esquina da Sinimbu com a Dr. Montaury. Foto: Studio Geremia, acervo Museu Diocesano Dom José Barea, divulgação

Outro ângulo do altar-monumento, na esquina da Sinimbu com a Dr. Montaury. Foto: Studio Geremia, acervo Museu Diocesano Dom José Barea, divulgação

Nas imagens acima vemos o altar-monumento, instalado na esquina das ruas Sinimbu e Dr. Montaury e palco para as missas e bênçãos. Diante da Loja Magnabosco, autoridades políticas, religiosas e empresariais prestigiaram a programação.

Entre elas o primeiro bispo de Caxias do Sul, Dom José Barea, os padres Ernesto Brandalise, Vitorio Cesa e Eugênio Giordani, o promotor público Balduíno D’Arrigo e o empresário Doviglio Gianella (na foto abaixo, bem ao centro).

Diversas autoridades e personalidades caxienses acompanharam as celebrações, entre elas o empresário Doviglio Gianella (ao centro). Foto: Studio Geremia, acervo Museu Diocesano Dom José Barea, divulgação

Diversas autoridades e personalidades caxienses acompanharam as celebrações, entre elas o empresário Doviglio Gianella (ao centro). Foto: Studio Geremia, acervo Museu Diocesano Dom José Barea, divulgação

Uma trajetória de 95 anos

Filho do italiano Matteo Gianella, um dos pioneiros do setor têxtil em Caxias, Doviglio Gianella dirigiu por décadas o Lanifício Gianella, fundado pelo pai em 1917.

Com forte atuação comunitária, ele também foi um dos fundadores do Aeroclube de Caxias do Sul, em 1941, e presidiu a Apae entre 1968 e 1978. Doviglio Gianella faleceu em 2012, aos 95 anos. Leia mais clicando AQUI.

Imagens desta coluna integram o acervo mantido pelo Museu Diocesano Dom José Barea, inaugurado em outubro por ocasião dos 80 anos da Diocese de Caxias do Sul. Leia mais sobre o Museu e sobre o primeiro bispo de Caxias clicando AQUI.

Informações desta coluna são uma colaboração do repórter fotográfico Roni Rigon.

Envie seu Comentário