Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A trajetória da professora Ester Troian Benvenutti

05 de março de 2015 2

Ester (ao fundo), durante uma solenidade pedagógica no início dos anos 1960, acompanhada pelo então prefeito Armando Biazus e pelo professor e radialista Nestor Gollo, secretário da Educação do Município de 1960 a 1963. Foto: acervo pessoal de Beatriz Soldatelli Gollo, divulgação

Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, recordamos do livro Nossas Mulheres… que ajudaram a construir Caxias do Sul. De autoria das professoras Maria Abel Machado (in memoriam) e Leonor Aguzzoli, a obra, lançada em 2005, buscou homenagear a mulher imigrante e suas descendentes, cuja participação foi fundamental no processo de colonização, formação e desenvolvimento da cidade.

Entre mais de 200 perfiladas, destacamos hoje a professora Ester Troian Benvenutti, bastante lembrada também por ser a primeira mulher da região a concorrer e assumir uma cadeira na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Eleita no pleito de 1959 com 1.068 votos, ela atuou no Legislativo de 1960 a 1962, exercendo ainda as funções de secretária e vice-presidente da Casa.

Ester recebe a Medalha do Monumento ao Imigrante em 1965, em solenidade com os vereadores Aurélio Barp, Hermes Webber (prefeito), Ladir Rech, Victor Faccioni e Pedro Simon. Foto: Studio Geremia, divulgação

Em 1965: Ester quando recebia a Medalha do Monumento ao Imigrante, em solenidade com os vereadores Aurélio Barp, Hermes Webber (prefeito), Ladir Rech, Victor Faccioni e Pedro Simon. Foto: Studio Geremia, divulgação

O início

Nascida em 1916, no Travessão Cremona, em Ana Rech, dona Ester ingressou no magistério estadual em 1942, por meio de concurso. Classificada em primeiro lugar, teve o direito de escolher a localidade e a unidade escolar em que iria trabalhar. A opção foi pelo Curso Primário da Escola Complementar de Caxias do Sul, onde anos antes havia concluído seu curso.

Atuante na prefeitura por 17 anos como orientadora do ensino municipal, dona Ester foi figura emblemática no trabalho de assistência pedagógica e orientação aos professores de escolas do interior e localidades mais isoladas. Para realizar as visitas, inclusive, ela valia-se de uma carreta ou um cavalo, dada a precariedade das estradas rurais nas décadas de 1940 e 1950.

O maior desafio, porém, chegou durante a gestão do prefeito Luciano Corsetti (1947-1951), quando ela assumiu a Diretoria Municipal de Instrução. Além da orientação e administração do ensino, as demandas da pasta incluíam a construção de novos prédios, a reforma de outros e o estudo da situação em que se encontrava a educação nos distritos que foram sendo anexados a Caxias naqueles tempos, como Vila Seca, Vila Oliva, Fazenda Souza, Criúva e Santa Lúcia do Piaí.

Dona Ester (a segunda em pé, à direita) durante os trabalhos de orientação pedagógica pelo interior do município, acompanhada por Nestor Gollo e pela também professora Beatriz Soldatelli Gollo (esposa de Nestor, sentada defronte à Kombi). Foto: Aldemor, acervo pessoal de Beatriz Soldatelli Gollo, divulgação

Outras funções

Além da educação e da atuação na Câmara, dona Ester participou da comissão que fundou o Museu Municipal e a Biblioteca Pública e integrou a Academia Caxiense de Letras. Já em 1962, assumiu a direção da Escola Normal Duque de Caxias.

Esta coluna teve a colaboração da leitora Leonor Aguzzoli

A jovem Ester com a mãe, Angelina Corso Troian, em meados dos anos 1930. Foto: Studio Geremia, acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Em família

Filha de Francisco Troian e Angelina Corso Troian, dona Ester casou-se com Henrique Benvenutti em 1956. Por três anos consecutivos – 1964, 1965 e 1966 – , Ester foi destaque em “assistência social” em pesquisas de opinião pública realizadas pelas rádios Caxias e Difusora.

Também foi agraciada com a Medalha do Monumento ao Imigrante, em 1965, e a Medalha Caxias do Sul por seu trabalho e esmero junto à comunidade.

Ela faleceu em 17 de outubro de 1983.

Escola surge em 1983

Em 28 de dezembro de 1983, pouco mais de dois meses após a morte da educadora, foi criada a Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Ester Justina Troian Benvenutti, na Rua Renato Del Mese, bairro Fátima.

Inicialmente denominada Escola Municipal de 1° Grau Incompleto Professora Ester Justina Troian Benvenutti, ela era anexa da Escola Municipal de Ensino Fundamental Presidente Castelo Branco.

Em 11 de novembro de 1984, o espaço foi inaugurado oficialmente pelo prefeito Vitório Trez e, a partir de 1985, passou a funcionar regularmente.

Parte das informações desta coluna integra o livro “Nossas Mulheres”, de Maria Abel Machado e Leonor Aguzzoli, lançado em 2005. Foto: reprodução/Pioneiro

Comentários (2)

  • Maria Helena Muratore diz: 5 de março de 2015

    Linda homenagem à Professora Ester Troian . Parabéns Rodrigo !

  • Vinícius Gatelli diz: 5 de março de 2015

    Rodrigo querido!
    Parabéns pela bela homenagem a essa, que foi, e é inspiração até hoje por nós,profissionais em educação.
    Como sempre você sempre nos surpreende com belas reportagens…
    Parabéns mais uma vez!

Envie seu Comentário