Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Eberle: o jubileu de prata e ouro de Honório Marotto

15 de abril de 2015 0

25 anos de Eberle: o jubileu de prata de Honório Marotto (sentado, ao centro) em 1948. Foto: acervo pessoal de Alvis Fiedler, divulgação

Embora seja mais lembrada por antigos funcionários da Metalúrgica Abramo Eberle, a tradição de homenagear jubilados com um relógio de ouro nunca deixou de acontecer. Nesta quarta-feira à noite, uma solenidade na unidade caxiense da empresa Mundial S/A dará sequência a esse clássico ritual.

Na carona desse reconhecimento, recordamos hoje do antigo chefe do setor de gravação do Eberle Honório Marotto, jubilado em dose dupla: em 1948, pelos 25 anos, e em 1973, quando completou 50 anos de casa e aposentou-se.

A solenidade de 42 anos atrás ganhou ampla repercussão na imprensa local. Edição do Pioneiro de 10 de março de 1973, por exemplo, anunciou a homenagem trazendo um breve histórico do funcionário. Nascido na antiga Nova Vicenza (Farroupilha), em 5 de fevereiro de 1912, o filho de Antonio e Marina Demori Marotto ingressou na Maesa em 15 de março de 1923, aos 11 anos, como aprendiz no setor de gravação.

Conforme o relato de 1973, “tornou-se sócio interessado da empresa em 1º de janeiro de 1947 e acionista no ano de 1951”. À época da homenagem, era chefe da seção de ferramentaria e gravação. Já dois anos antes, em 1971, recebia a Medalha Caxias do Sul, conferida pelo então prefeito Victorio Trez, por ser o mais antigo metalúrgico da Maesa.

Na foto acima, o jubileu de prata de Marotto (sentado, ao centro), 25 anos antes, em 1948, quando recebeu o relógio de ouro. Ele aparece entre os diretores Pedro Moré e José Eberle. Na imagem identificamos ainda chefes como Hugo Argenta, Oscar Martini, Oddino Sartori, Érico Raabe, Arlindo Giovenardi, Agostinho Fochesato, Hugo Seidl, Carlo Tomasi e Antonio Rasia, além de diversos funcionários do setor de gravação.

Clique na imagem para ampliar.

A imagem acima também traz uma curiosidade da época. Veja AQUI.

Foto: reprodução

265 anos de trabalho

A homenagem a Honório Marotto pelos 50 anos dedicados ao Eberle ocorreu em 15 de março de 1973, no lendário Salão Nobre, no último andar do prédio da Sinimbu.

Além do diretor, Júlio João Eberle, participaram da solenidade o prefeito, Mário Bernardino Ramos, os colegas Antonio Moccelin e Américo Garbin e dezenas de funcionários e convidados.

Já à filha de Honório, a então estudante da Faculdade de Comunicação Social da UCS Dulce Teresinha Marotto, coube um emocionado discurso, que enalteceu a figura do funcionário, trabalhador e pai.

Clique nas imagens para ampliar e ler o texto original da época.



Quinteto de ouro

Um ano depois, o Pioneiro voltou a destacar os colegas de Jubileu de Ouro do Eberle. Texto da edição de 26 de janeiro de 1974 exaltava o quinteto formado por Honório Marotto, Antonio Moccelin, Angelo Torresini, Américo Garbin e Henrique Antonio Maggi:

“São cinco homens que, juntos, perfazem a formidável soma de mais de 260 anos de trabalhos prestados à Metalúrgica Abramo Eberle”.

Honório Marotto faleceu em 1995, aos 83 anos.

A Mundial S/A

A Mundial S.A. surgiu da unificação de dois grandes grupos: a Eberle, fundada em Caxias em 1896, e a Zivi-Hercules, que iniciou suas atividades em Porto Alegre, em 1931. Desde o final de 2003, a denominação do grupo passou a ser Mundial SA Produtos de Consumo.

Confira o número de homenageados de 2011 a 2014, conforme divulgado pela empresa:

* Jubilados de Ouro (50 anos): 1
* Jubilados de Prata (25 anos): 64
* Homenageados (10, 15, 20, 30, 35, 40, 45 e 55 anos): 235

120 anos

O primeiro jubilado a ganhar o famoso relógio de ouro foi o próprio Abramo Eberle. Fundada em 1896, a Metalúrgica Abramo Eberle completaria 120 anos no próximo ano.

Envie seu Comentário