Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Seção Amnésia para avivar a memória

29 de abril de 2015 1

Você lembra?: desfile de crianças pedalando pela Av. Júllio nos anos 1950 carece de mais informações. Foto: Studio Geremia, divulgação

Identificar pessoas ou situar o contexto histórico de fotos antigas por vezes se torna um verdadeiro trabalho de detetive. Nem sempre, porém, é possível descobrir o nome de todos ou precisar as datas. Dezenas de imagens deixam de ser publicadas na coluna por causa disso, o que motiva, a partir desta quarta (29), a veiculação esporádica da seção Amnésia.

Na estreia, uma foto de Ulysses Geremia, perdida nos arquivos de papel do Pioneiro, traz um desfile de crianças pela Av. Júlio de Castilhos, entre as ruas Marechal Floriano e Garibaldi, provavelmente em meados dos anos 1950. Você teria mais detalhes sobre o cortejo? Qual seria a motivação? Sete de Setembro? Dia da Criança? Conhece alguma das crianças ou o colégio a que pertenciam?

Ao fundo, identificamos a escadaria da Igreja Metodista, parte da antiga residência da família De Carli (na esquina) e, bem à direita, o prédio da lendária “Garage Modelo” – cujos letreiros originais em estilo art déco foram redescobertos tempos atrás, mas se perderam com a queda da fachada.

Aguardamos sua colaboração!

A primeira delas chegou da leitora Maria Lúcia Triches dos Reis de Oliveira, na manhã desta quarta-feira. Ela reconheceu a mãe e o irmão. Maria Amelia Conte, irmã de Maria Lúcia, também auxiliou nos detalhes da imagem.

Confira os depoimentos:

“Hoje, ao folhear o jornal, imediatamente reconheci minha mãe e meu irmão na foto publicada. A professora de pé é Ivonne Lucia Triches dos Reis e um dos meninos de bicicleta é meu irmão Luiz Triches dos Reis. O evento foi o desfile de 7 de setembro, com as crianças do Jardim de Infância da Escola Estadual Henrique Emilio Meyer, na qual minha mãe Ivonne e a professora Julieta Neves preparavam as crianças para tal. A foto deve ser no ano de 1954.”

Essa foto faz parte de um pedacinho da história da minha mãe, quando lecionava para o Jardim de Infância no Grupo Escolar Emilio Meyer, hoje E.E.E.M Henrique Emilio Meyer. Todos usavam “guardapós”, e a identificaçāo dos meninos e meninas eram os laços (para elas) e os bonés (para eles). Adorei!

“Nessa época era comum o uso de calças curtas e o guarda-pó como uniforme dos Grupos Escolares Estaduais. Às meninas, era obrigatório o uso de um tope, e aos meninos, um boné, ambos na cor branca.”

Maria Lúcia Maria Amelia também forneceram mais imagens daquele desfile. Confira:

Desfile cívico: Maria Amelia Conte (segurando a bandeira), a professora Julieta Neves e o Jardim da Infância do Emilio Meyer em 1954. Os meninos da fila de trás são João Marques Prévide (à esquerda) e Francisco Berton (tocando tarol, ao lado da professora). Foto: acervo de família, divulgação

A passagem do Jardim de Infância do Emilio Meyer pela Av. Júlio, defronte à Praça Dante Alighieri, com a aluna Maria Amelia Conte (segurando a bandeira) e a prima Vera Regina Regal Comandulli (à esquerda). Foto: acervo de família, divulgação

A coluna e a seção Amnésia agradecem a colaboração de Maria Amelia Conte e Maria Lúcia Triches dos Reis de Oliveira.

Comentários (1)

  • Maria Amelia Conte (Triches dos Reis) diz: 29 de abril de 2015

    gostaria de identificar mais alguns colegas nas fotos.
    Primeira foto:

    À minha esquerda é minha prima ,Vera Regina Regal Comandulli, atrás dela meu primo, João Marques Prévide e ao seu lado tocando tarol é Francisco Berton. No meio, me parece ser o João Pedro Moré.

    Parece que havia uma dúvida sobre o traje dos meninos , pois parecia uma saia. Ocorre que nessa época era comum o uso de calças curtas e GUARDA-PÓ,como uniforme dos Grupos Escolares Estaduais. Às meninas era obrigatório o uso de um tope e aos meninos um boné, ambos na cor branca. Qualquer dúvida, estou à disposição.
    Tenho mais algumas fotos da época, no Colégio Henrique Emílio Meyer, assim como a formatura de Jardim de Infância de1957.

    Abraços,
    Maria Amelia Conte

Envie seu Comentário