Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O Horto Municipal na década de 1960

14 de maio de 2015 6

Alunas do curso de Pedagogia em meio ao viveiro de rosas do antigo Horto Municipal, em 1966. Foto: acervo pessoal de Ricardo Zugno, divulgação

A atual revitalização do Jardim Botânico de Caxias do Sul serve para recordarmos um pouco da história do lugar, sede do antigo Horto Municipal. Nas décadas de 1960 e 1970, a área junto à represa do Arroio Dal Bó concentrava os belíssimos roseirais que abasteciam diversos parques e praças de Caxias – saíam de lá, por exemplo, as mudas de roseiras que marcaram época na Praça Dante Alighieri.

Era no horto também que ocorriam as aulas práticas de Botânica ministradas pelo engenheiro agrônomo da prefeitura José Zugno. Professor da Escola Normal Duque de Caxias e dos colégios São Carlos e o São José, Zugno fez da área um campo de experimentação e ensino, levando grupos para conhecer as diversas espécies cultivadas.

Horto Municipal, junto à Bacia do Arroio Dal Bó, era cenário para as aulas de botânica ministradas pelo engenheiro agrônomo José Zugno. Foto: acervo pessoal de Ricardo Zugno, divulgação

As imagens desta página, disponibilizadas pelo filho Ricardo Zugno a partir do vasto acervo de slides do pai, trazem um pouco daqueles tempos. Na foto acima, datada de 1966, vemos um grupo de alunas do curso de Pedagogia, integrante da antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras – que daria origem à Universidade de Caxias do Sul, em 1967.

No registro abaixo, Zugno (de terno escuro) e as estudantes – entre elas, freiras de diversas congregações – defronte à represa. Na foto aparece ainda o menino Carlos Alberto Zugno (de camisa listada), que costumava acompanhar o pai nas visitas ao horto.

Confira a história de seu Manoel Martins, o antigo jardineiro do horto, clicando AQUI.

Clique nas imagens para ampliar.

Há 50 anos: José Zugno (de terno preto), o filho Carlos Alberto (o menino de camisa listada) e as alunas do curso de Pedagogia, em 1966. Foto: acervo pessoal de Ricardo Zugno, divulgação

O Jardim Botânico

Criado em 1992, o Jardim Botânico fica numa área de 50 hectares, junto à represa São Paulo, na Bacia do Arroio Dal Bó. O acesso dá-se pela Rua Atílio Andreazza.

Com o trabalho de revitalização já concluído, o espaço deverá ser entregue à comunidade na próxima semana. Já o Horto Municipal Engenheiro Agrônomo José Zugno localiza-se em Ana Rech.

Confira um recente ensaio fotográfico do Jardim Botânico e do cactário clicando AQUI.

As curvas de nível do horto municipal, antes de receberem as mudas. Foto: acervo pessoal de Ricardo Zugno, divulgação

José Zugno (à direita) e um grupo de professores à beira da represa, em 1966. Foto: acervo pessoal de Ricardo Zugno, divulgação

A trajetória de José Zugno

Parte das informações desta coluna integra um livro inédito sobre a trajetória do engenheiro agrônomo José Zugno (1924-2008). A obra está sendo preparada pelo filho Ricardo Zugno e pela jornalista Vera Mari Damian.

Ex-titular da antiga Diretoria de Fomento Agrícola e Assistência Rural de Caxias do Sul, o botânico foi responsável pela criação de diversas exposições de produtos agropecuários, flores e plantas ornamentais, nos anos 1950 e 1960.

Zugno também assinou por mais de 50 anos, ininterruptamente, a coluna Vida Agrícola, do jornal Correio Riograndense.

Leia mais sobre o surgimento da Feira do Agricultor, idealizada por José Zugno em 1979, clicando AQUI.

Cenário mágico: José Zugno e suas alunas em meio ao roseiral que abastecia os canteiros da Praça Dante Alighieri. Foto: acervo pessoal de Ricardo Zugno, divulgação

Centro antigo: as famosas rosas da Praça Dante, cujas mudas saíam do antigo horto municipal. Foto: acervo pessoal de Ricardo Zugno, divulgação

As rosas da praça

Coluna publicada em 2014 destacou a história das rosas da Praça Dante Alighieri. As belas espécies chamaram a atenção da escritora cearense Rachel de Queiroz durante sua passagem por Caxias, em meados da década de 1950. Anos depois, as flores inspiraram uma crônica do jornalista Jimmy Rodrigues.

Leia mais sobre essa história clicando AQUI.

Confira um raro vídeo da praça e das rosas em 1957 clicando AQUI.

Colorido das rosas era um atrativo dos canteiros da Praça Dante nos anos 1950, 1960 e 1970. Ao fundo, a Estátua da Liberdade. Foto: Hildo Boff, acervo pessoal de Ricardo Boff, divulgação

Anos 1960: as rosas da praça, com o Bispado e parte das escadarias da Catedral ao fundo. Foto: Hildo Boff, acervo pessoal de Ricardo Boff, divulgação

Nostalgia dos anos 1960: as rosas que não voltam mais. Foto: Hildo Boff, acervo pessoal de Ricardo Boff, divulgação

Comentários (6)

  • Vera Lúcia Damian diz: 15 de maio de 2015

    Linda reportagem. Gratidão ao Sr. José Zugno pelo registro destas maravilhas. Obrigada por compartilharem. Abç.

  • zico zugno diz: 19 de maio de 2015

    Só lembrando: ao lado do pai é o ex-prefeito Armando Biazus… o de blusa branca é o Karan (se nao me engano, ele tinha função ou preparo de veterinário… cuidava de animais…). Parabéns, pois tuas reportagens estão maravilhosas e encantando todos q viram… Abr

  • zico zugno diz: 19 de maio de 2015

    Na foto dos homens na represa: o pai o chamava Dr. Karan …

    Se vale chutar, diria q o Sr do centro é o ex ministro dos transportes M Andreazza (foi só uma ideia ou lembrança qdo o vi).

  • Roberto Signor diz: 20 de maio de 2015

    What a wonderful initiative that of reviving the Botanic Garden in Caxias do Sul! Compliments for the initiative and best wishes for your work.
    Eu sou brasileiro mas vivo na Tailandia fazem quase 28 anos.
    Por aqui e’ raro ver rosas pois o clima e a cultura sao muito diferentes. Mesmo assim os Tailandeses adoram as rosas. Em algumas pracas plantam como ‘modelos raros’ de flores. Geralemente no dia dos namorados se oferece rosas a pessoa amada e tambem quando os estudantes universitarios se formam.
    Saudacoes da Tailandia.

Envie seu Comentário