Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

1972, o último ano do Pavilhão da Festa da Uva

12 de junho de 2015 3

O largo do pavilhão em 1972, quando os jardins ainda eram adornados por roseiras. Ao fundo, as esferas de fibra de vidro do governo do Estado. Foto: Hildo Boff, acervo pessoal de Ricardo Boff, divulgação

De 1954 a 1972, ele abrigou seis edições da Festa Nacional da Uva. Chegou a receber um pavilhão extra, menor, mas ficou pequeno para comportar as atrações, expositores e o crescimento da cidade naqueles tempos do “milagre brasileiro”.

Readequados para abrigar a administração municipal a partir de 1975, o prédio e o parque da Rua Alfredo Chaves, no entanto, permanecem na memória dos moradores mais antigos do Centro e dos bairros Exposição e Panazzolo.

As fotos desta página promovem uma viagem a 1972, quando o terreno em frente ao pavilhão, sede do antigo Super Cesa e do atual Zaffari, acomodava as clássicas esferas de fibra de vidro. As estruturas, que foram trazidas do Parque de Exposições de Esteio e posteriormente devolvidas ao município, abrigavam as exposições do governo do Estado.

À época, o Rio Grande do Sul era administrado pelo caxiense Euclides Triches, prefeito da cidade quando o prédio foi inaugurado, 18 anos antes, na festa de 1954.

A partir de 1975, com a chegada dos novos Pavilhões, a festa ficou mais distante, mas nem por isso menos frequentada… Que venha 2016.

Clique nas imagens para ampliar.

O pavilhão captado a partir das escadarias do Parque dos Macaquinhos, na Rua Os Dezoito do Forte. Foto: Hildo Boff, acervo pessoal de Ricardo Boff, divulgação

Casa no meio da rua

Outro atrativo de 1972 foi a “construção” de uma residência no meio da Rua Alfredo Chaves. Na verdade, era uma das famosas casas pré-fabricadas da Madezatti, que aproveitava a passagem de milhares de visitantes e turistas para divulgar seus produtos.

O empresário Dagoberto Lima Godoy recorda dessa intervenção:

- O que houve foi a vontade do então presidente da Festuva, Mario Bernardino Ramos, de aumentar a área da exposição, sem a interrupção da rua. Como responsável pela área de engenharia, sugeri o fechamento temporário da Alfredo Chaves, resolvendo o problema.

Fevereiro de 1972: o parque e o esqueleto do Edifício Parque do Sol, então em obras (ao fundo). Foto: Hildo Boff, acervo pessoal de Ricardo Boff, divulgação

Participe

Você possui outras fotos do parque e da festa de 1972? Envie à coluna.

Comentários (3)

  • Dirceu Soares diz: 14 de junho de 2015

    Rodrigo, cumprimentos pelo resgate de nossa história. Vivi esse tempo e estive na festa de 72. Abraço respeitoso, gente do bem, extensivo ao pessoal do Pioneiro.

  • André Fortunato diz: 15 de junho de 2015

    Eu lembro que frequentava a Festa da Uva nesta época com meus pais e também lembro bem daquelas esferas gigantes , que me chamavam muito a atenção e quando passo pela Expointer, acabo lembrando mais a. Saudades! Parabéns ao pessoal que tem resgatado parte desta história.
    Obrigado
    André

  • Arquiteto Francisco Imperatore fernandes diz: 16 de junho de 2015

    Parabéns Rodrigo! Teus registros ajudam a construir uma Caxias melhor.

Envie seu Comentário