Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Bodas de diamante e uma trajetória para recordar

23 de julho de 2015 1

Há 60 anos: o registro oficial dos noivos Alvis e Rosália no Studio Geremia, em 23 de julho de 1955. Foto: Studio Geremia, acervo de família, divulgação

Ele atuou no setor de gravação da Metalúrgica Abramo Eberle por mais de 20 anos – entre 1945 e 1966 –, foi fundador, técnico e presidente do lendário Esporte Clube Floriano, passou pela Metalúrgica Bellini, forneceu o contexto histórico para os painéis que decoram o salão de festas de São Romédio e é um dos personagens mais atuantes daquela comunidade até hoje.

E nesta quinta (23) tem um motivo para lá de especial para comemorar. Seu Alvis Santos Fiedler, 84 anos, e a esposa Rosália Boniatti Fiedler, 79, completam exatos 60 anos de união. Passadas seis décadas da cerimônia religiosa, realizada em 23 de julho de 1955 na Catedral Diocesana, o casal celebra as bodas de diamante com um almoço em família neste domingo (26).

É quando reúnem as filhas Ivete Maria e Vera Lúcia, os genros Aldir e Sérgio e os netos Jéssica, Eduardo, Maurício e Roberta.

Clique nas imagens para ampliar.

Casamento duplo de gêmeos agita Farroupilha em 1955.

Alvis e Rosália: a troca de alianças durante a cerimônia conduzida pelo padre Enio Tarasconi. Foto: Studio Geremia, acervo de família, divulgação

Registros da festa

As imagens a seguir trazem alguns momentos da festa, com a presença dos padrinhos, familiares e convidados. As fotos integram o álbum de casamento de Alvis e Rosália.

A festa de casamento, com os familiares e padrinhos em 1955. Foto: acervo de família, divulgação

R

Recém-casados: os noivos em festa em 1955. Foto: acervo de família, divulgação

Cortando o bolo: uma imagem para a posteridade. Foto: álbum de família, divulgação

Cortando o bolo: uma imagem para a posteridade. Foto: álbum de família, divulgação

Só elas

Na imagem, três gerações da família: Rosália, a mãe, Adelma Regalin Boniatti, e as filhas Ivete Maria e Vera Lúcia ( a caçula).

a jovem Rosália com a mãe, Adelma Regalin Boniatti, e as duas filhas, Ivete Maria e Vera Lúcia (o bebê). Foto: acervo de família, divulgação

A jovem Rosália com a mãe, Adelma Regalin Boniatti, e as duas filhas, Ivete Maria e Vera Lúcia (o bebê). Foto: acervo de família, divulgação

Origens

Ex-morador de São Romédio, seu Alvis tem forte ligação com o lugar. Lá se instalaram a mãe, Amália Santini, e o pai, Augusto Fiedler. Já em Forqueta Baixa moraram os ancestrais paternos. Entre eles o avô, o alemão Carlos Fiedler, chegado ao Brasil em 1876. Ambas as comunidades contam com esculturas desenvolvidas por Alvis.

Em São Romédio, por exemplo, ele confeccionou uma placa descritiva da fundação, em 25 de dezembro de 1876. Ela está localizada próximo à igreja.

São Romédio e as origens de Caxias do Sul.

Placa confeccionada por seu Alvis detalha a fundação da comunidade de São Romédio, em 1876. Foto: Gilmar Pedron Lorenzi, divulgação

Em 2006: seu Alvis Fiedler auxiliou a contar a história de São Romédio nos painéis que decoram o salão de festas da comunidade. Foto: Roni Rigon, banco de dados

Acervo precioso

Visitar a casa de seu Alvis é viajar no tempo. Não apenas coletando histórias, folheando ábuns, conferindo fotos antigas ou identificando pessoas.

Circular por lá é deparar também com trabalhos que se mesclam à história da cidade. Um deles é a maquete em bronze das portas da Basílica de Nossa Senhora Aparecida de Belém do Pará, fundidas na Maesa entre 1953 e 1958, quando seu Alvis atuava no setor de gravação da empresa.

A ideia do aposentado seria doar essa peça – única e emblemática – ao futuro Museu da Metalurgia a ser instalado na Maesa.

Leia mais sobre o setor de gravação da Maesa em 1958 clicando AQUI.

Parte da equipe da seção de gravação e as portas de bronze: ao fundo, Paulo Marzotto e Adair Sachett. Na sequência, à frente, Antônio Vaz, Aldo Marzotto e Alvis Santos Fiedler; Rui Raabe, Pedro Longhi e Sadi Zampieri. Na primeira fila, Francisco Chiarello, Hugo Seidl e o professor Rati. Foto: acervo pessoal, divulgação

A maquete das portas, uma relíquia mantida por seu Alvis Fiedler. Foto: Vera Mari Damian, divulgação

Histórias em bronze

A ligação de Alvis Fiedler com o futebol vem desde a juventude. Além de ter jogado e presidido o Esporte Clube Floriano nos anos 1950, é torcedor do Caxias desde a época em que o time denominava-se Grêmio Esportivo Flamengo.

Esse vínculo de décadas rendeu uma escultura especial há 15 anos: uma placa em bronze reproduzindo a equipe que conquistou o título Gaúcho de 2000, exposta na sala de troféus do clube.

Nesse mesmo formato, seu Alvis eternizou as cinco emblemáticas formações da Seleção Brasileira campeã mundial. Reproduziu com perfeição no bronze os atletas, as partidas, os gols a favor e contra e o goleador brasileiro nas copas da Suécia (1958), Chile (1962), México (1970), Estados Unidos (1994) e Japão e Coreia do Sul (2002).

Esporte Clube Floriano em 1956.

Alvis e as placas da seleção brasileira, como a de 1958, confeccionadas em sua oficina no porão de casa: Foto: Roni Rigon, banco de dados

Todo esse trabalho foi realizado na oficina mantida por seu Alvis no porão de casa, no bairro Panazzolo. É lá que ele esculpiu também a placa alusiva à trajetória da família Santini, cujo encontro de descendentes ocorre em 4 de outubro. A lembrança será afixada junto ao velho casarão de pedra localizado em São Valentim.

Mas essa já é uma outra história…

Maio: mês para recordar dos noivos.

Namoro em 1954: Rosália e Alvis na Praça Dante Alighieri. Foto: acervo de família, divulgação

Namoro em 1954: Rosália e Alvis na Praça Dante Alighieri. Foto: acervo de família, divulgação

Alvis e Rosália em 2005, durante a missa das bodas de ouro. Foto: Foto Cine Caxias, acervo de família, divulgação

60 anos de casados, quatro netos: Alvis e Rosália com os netos Eduardo, Maurício, Jéssica e Roberta, durante a comemoração deste domingo. Foto: acervo de família, divulgação

Comentários (1)

  • Inacio diz: 23 de julho de 2015

    Alvis e um grande artista e cultua historia como poucos. Poucas pessoas tem a capacidade de recordar fatos e históricos como ele. Artistas deste tipo hoje são raridades. Parabéns pela data ao casal.

Envie seu Comentário