Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

140 anos de imigração italiana: família Zanotti

25 de agosto de 2015 3

Década de 1920: o patriarca Luigi Zanotti e a matriarca Enrica (sentados à frente) posam com os 10 filhos: Ricardo, Albino, Guerino, Armindo, Valentim, Virgínio, Carolina, Vergínia, Adelina e Luiza. Foto: acervo família Zanotti, divulgação

O Encontro dos Descendentes de Albino Zanotti ocorreu neste domingo, no Salão da Igreja de São Virgílio, mas nunca é tarde para recordar de uma história que tem, literalmente, a cara da família.

Integrantes da primeira leva de imigrantes italianos que chegaram a Caxias do Sul, Luigi e Enrica Zanotti foram os rostos que inspiraram a escultura do Monumento Nacional ao Imigrante, a partir do projeto do artista Antonio Caringi.

A trajetória dos Zanotti, porém, é bastante ramificada. Um dos 10 filhos de Luigi e Enrica, seu Albino nasceu em 1904, já em solo brasileiro. Após o casamento com Genoveva Toss Zanotti, em 5 de junho de 1926, instalou-se em São Virgílio da 6ª Légua, mesma localidade onde os descendentes se reuniram neste domingo (23).

Além dos trabalhos na colônia (plantações, uvas e pequenos animais), o “nonno rico”, como ele era conhecido, tinha o dom da marcenaria. A atividade deu-lhe condições de ir para a cidade e garantir uma profissão aos dois filhos mais novos, Antenor (alfaiate), e Iracy (costureira). Completam a família, seu Remi – ainda morador da casa paterna, em São Virgílio –, Eduardo, Eunilda e Renato (in memoriam).

Clique nas imagens para ampliar.

O casamento de Albino Zanotti e Genoveva Toss em 5 de junho de 1926. Foto: acervo família Zanotti, divulgação

Os casamentos

Os seis filhos de Albino e Genoveva Zanotti selaram os seguintes casamentos: Eunilda Zanotti com Claudino Pagliarin, Renato Zanotti com Amabile Comiotto Zanotti, Edurado Zanotti com Mercedes Tonetta Zanotti, Remi Zanotti com Mercedes Menegol Zanotti, Antenor Zanotti com Angelina Viganó Zanotti e Iracy Zanotti com Luis Slongo.

Com a colaboração de Lucas Zanotti.

Anos 1960: o casal Albino e Genoveva com os seis filhos: Iracy, Eunilda, Antenor, Remi, Eduardo e Renato. Foto: acervo de família, divulgação

Os rostos do Imigrante

Para a construção do monumento, o artista Antonio Caringi inspirou-se em fotos do casal de imigrantes italianos Luigi Zanotti, 80 anos em 1954, e Enrica Perini Zanotti, 79.

Conforme matéria publicada pelo Pioneiro em 2014, por ocasião dos 60 anos da escultura, Luigi e Enrica chegaram a Caxias em 1876, carregados nos braços dos respectivos pais. Por aqui cresceram, constituíram família e transmitiram suas histórias, conforme testemunhou um dos netos, o agricultor Nelson Zanotti.

– Caringi fotografou meus avós e levou a imagem para seu ateliê, no Rio de Janeiro. Fez os moldes em gesso e só depois os trouxe para a fundição na Metalúrgica Abramo Eberle – relatou o neto, em 2014.

Conforme a sobrinha-neta Maria Helena Perini, no lançamento da pedra fundamental do monumento, em 1950, as duas famílias (Zanotti e Perini) depositaram seus documentos originais (passaportes e certidões de nascimento e casamento) no referido espaço – o que posteriormente veio a dificultar a obtenção de registros para o encaminhamento da cidadania italiana dos descendentes.

Fevereiro de 1954: Getúlio Vargas e o casal Luigi e Enrica Zanotti, que serviu de modelo para os rostos do Monumento ao Imigrante. Foto: Studio Geremia, divulgação

Em 1954

Quando o monumento ficou pronto, o casal foi levado para vê-lo. Enrica disse:

“Parece que os dois falam, não é, Luigi? Olha, ela tem o rosário e ele, a sacola. Era mesmo assim que faziam quando iam cortar mato ou capinar. Levar junto a comida na sacola. Carregar os filhos e ir com o machado e a foice derrubar o mato”.

Em 28 de fevereiro de 1954, quando o monumento foi inaugurado por Getúlio Vargas, ambos foram cumprimentados pelo ex-presidente.

Em tempo: nesta segunda, 24 de agosto, completaram-se 61 anos do suicídio de Vargas.

Getúlio Vargas e o inseparável guardião Gregório Fortunato.

Monumento ao Imigrante, um símbolo oficial de Caxias.

Comentários (3)

  • Maralise Peroni Zanotti diz: 25 de agosto de 2015

    Como é bom conhecer um pouco mais de nossas origens, ser Zanotti e fazer parte dessa história tão linda de Caxias do Sul. Fiquei muito feliz com a matéria. Parabéns Pioneiro

  • Bruno Zanotti diz: 26 de agosto de 2015

    Fui no Almoço no domingo e a Zanotada estava em peso lá!
    Muito bom o encontro! Parabéns ao pioneiro por nos dar este espaço!

  • maria dilma do nascimento zanotti diz: 19 de outubro de 2015

    gostaria muito de fazer parte desta grande familia,meu pai era getulio zanotti,meu avô natal zanotti casado com ledovina reck(acho que é assim que se escreve o sobrenome dela

Envie seu Comentário