Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Homenagem aos autores do hino da imigração

02 de outubro de 2015 0

Em 1928: cancioneiro típico anima reuniões familiares, como a dos integrantes das famílias Viel, Tomé e Da Ré. Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

O hino oficial da imigração, tantas vezes entoado em celebrações, festas típicas e reuniões de família, ganha uma homenagem extra neste sábado, em Flores da Cunha. Desta vez o reconhecimento vai para Angelo Giusti e Frei Exupério de La Compôte, a quem se atribui a autoria, respectivamente, da letra e da música de La Mérica, a tradicional Mérica, Mérica.

A missa especial, a partir das 17h, na igreja da comunidade Nossa Senhora do Carmo, terá a participação do tradicional grupo Stella Alpina. Após a celebração, os integrantes devem se deslocar ao cemitério da localidade. A ideia é cantar o Mérica, Mérica também junto ao túmulo onde Giusti está sepultado desde 1929.

Clique nas imagens para ampliar.

Os autores

Nascido na Itália em 1848, Angelo Giusti integrou as primeiras levas de imigrantes da Colônia Caxias, da qual Nova Trento, atual Flores da Cunha, pertencia até 1924. Morador do Travessão Rondelli, Giusti dividia a lida na agricultura com a poesia – idealizava as letras enquanto trabalhava e, à noite, à luz de velas, passava tudo para o papel.

Posteriormente, deslocava-se à vila onde Frei Exupério, um exímio compositor sacro, musicava os poemas. O resultado aparecia nos finais de semana, quando Giusti e amigos entoavam os frutos da parceria. Desse processo sairiam ainda obras como Le Campane Di Nuova Trento, Benedezione Delle Campane, Per la Chiesa Nuova di Nova Trento, Festa di San Pietro, Bandiera Cattolica e Le Cavalete, entre várias outras.

Já Alexis Dumoulin nasceu na França em 1876 e, após entrar na Ordem dos Capuchinhos, em 1893, adotou o nome de Frei Exupério de La Compôte. Chegado ao Brasil em 1898, instalou-se no convento dos Capuchinhos da antiga colônia Conde D’Eu (atual Garibaldi), onde concluiu os estudos de teologia e foi ordenado presbítero.

A partir da chegada a Nova Trento, em 1913, foi responsável pela organização de corais, bandas e regências pelo interior. Costumava afirmar que “se o colono não cantasse, dentro e fora da igreja, não seria uma pessoa feliz”. Frei Exupério faleceu aos 95 anos, em 4 de janeiro de 1971. Ele encontra-se enterrado no cemitério de Marau, no jazigo dos freis capuchinhos.

Um raro retrato de Angelo Giusti, cujo corpo está enterrado na cemitério da localidade de Nossa Senhora do Carmo, em Flores da Cunha. Foto: reprodução/Pioneiro

Um raro retrato de Angelo Giusti, cujo corpo está enterrado na cemitério da localidade de Nossa Senhora do Carmo, em Flores da Cunha. Foto: reprodução/Pioneiro

Epitáfio

La Mérica e várias outras canções típicas de Angelo Giusti animaram (e ainda animam) milhares de encontros ao redor das fartas mesas italianas – como bem ilustra a foto de abertura desta coluna em que aparecem integrantes das famílias Viel, Tomé e Da Ré em 1928.

Falecido em 23 de fevereiro de 1929, aos 81 anos, Giusti escreveu o próprio epitáfio: Que giace Angelo Giusti/ Fu poeta di poco valores/ La sua anima è partita/ A render conto a Nostro Signore (Aqui jaz Angelo Giusti/ Foi poeta de pouco valor/ Sua alma partiu/ A prestar contas a Nosso Senhor).

La Mérica foi declarada hino oficial da imigração italiana no RS em 22 de dezembro de 2005, via Lei Estadual nº 12.411.

Desde 1985: Guiomar Chies (terceiro em pé, a partir da esquerda) e os integrantes do Stella Alpina. Foto: acervo pessoal, divulgação

Grupo com 35 anos de tradição 

O grupo de canto Stella Alpina representa a Associação Artística, Cultural e Recreativa Stella Alpina, existente desde 1980. É bastante conhecido por manter o cancioneiro típico da imigração italiana, participando de encontros de corais e cerimônias religiosas, e animando festas de casamento, bodas e aniversários.

Com três CD’s gravados e participação em DVD’s do cantor Délcio Tavares e do grupo Sul Paion, o Stella Alpina tem sua sede localizada em uma antiga casa de pedra doada pelos descendentes da família Bortolini, no bairro Bela Vista. Por lá já passaram grupos vocais da Itália como o Coro Castel, o Coto Valcavasia e o I Posagnot.

Na imagem acima, a atual formação. De pé, da esquerda para a direita, Raimundo Sirena, Valdemar Menegotto, Guiomar Chies, Jones Bertoni, Lori Scopel, Domingos Dal Picol, Natalicio Gris, Assis Boschetti e Tarcisio Rinaldi. Sentados estão Alziro Perini, Selio de Oliveira, José Rigotti e Alcides Pissaia.

Parceria

A homenagem deste sábado conta com a parceria da paróquia de Flores da Cunha, da comunidade da capela de Nossa Senhora do Carmo e da Associação dos Empreendedores de Turismo Nostra América, que reúne empreendimentos das localidades de São Roque, Carmo, Nossa Senhora do Bom Conselho e São Vitor.

Colaboração

Informações desta coluna são uma colaboração do leitor, jornalista e integrante do grupo Stella Alpina Guiomar Chies.

Envie seu Comentário