Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Encontro da família Fiorese em Flores da Cunha

06 de outubro de 2015 2

A família de João Fiorese Filho e Maria Capeletti Fiorese na metade dos anos 1940. Foto: acervo pessoal, divulgação

Uma trajetória iniciada em 1877, a partir da saída do vapor Belgrano do porto de Le Havre, na França, ganha uma programação pra lá de especial neste domingo, dia 11. É quando ocorre o 1º Encontro dos Descendentes de João e Maria Fiorese, na Capela São Vitor, em Flores da Cunha.

Naturais da localidade de Cismon del Grappa, na Itália, os Fiorese desembarcaram no porto do Rio de Janeiro em 10 de janeiro de 1878 e chegaram à Colônia Caxias no final daquele mês, estabelecendo-se na metade de um lote no antigo Travessão Vittorio Emanuele, na 7ª Légua. Foi lá também, em 1894, que nasceu João Fiorese Filho, filho de João Fiorese e Maria Mattana – cuja descendência é celebrada agora, 121 anos depois.

De apelido “Nini”, João Fiorese Filho casou-se com Maria Capeletti em 7 de janeiro de 1922, aos 28 anos. Após se estabelecer no Travessão Rondelli, na antiga Nova Trento (Flores da Cunha), o casal teve outros 14 descendentes, entre eles Comercindo Caetano Fiorese, 78 anos, um dos organizadores do encontro e de um livro sobre a trajetória da família.

Na imagem aacima vemos a família de João e Maria em meados da década de 1940, na propriedade da família, em Flores da Cunha. Em pé, da esquerda para a direita, estão os filhos Adélia, Maria Líbera (Marieta), Eusébia, Otobrino, Pedro, Valdomino, Afonso e João Valdomiro. Sentados estão Amarencia, o casal João e Maria, Comercindo e Arquemino.

João Fiorese Filho faleceu em 2 de junho de 1969, aos 75 anos. Maria Capeletti Fiorese morreu em 3 de setembro de 1982, aos 82 anos.

Clique nas imagens para ampliar.

Clã reunido: João Fiorese Fillho e Maria Capeletti Fiorese (sentados ao centro) com os filhos, genros, noras e netos em meados dos anos 1940. Foto: acervo de família, divulgação

Anos 1940: a matriarca Maria Capeletti Fiorese com as filhas Adélia, Eusébia, Amarencia e Maria Líbera (Marieta). Foto: acervo de família, divulgação

O patriarca João Fiorese Filho, em torno do qual gira o encontro deste domingo. Foto: acervo de família, divulgação

O nonno

Nascido em 1894, João Fiorese Filho (foto acima) foi o quinto dos 14 filhos de João Fiorese e Maria Mattana. João Fiorese, ou melhor, o italiano Giovanni Maria Fiorese, veio para o Brasil aos 12 anos, em 1878, juntamente com os pais, Filippo e Giovanna, o irmão caçula Pietro Matteo, dois anos, e as famílias dos tios Giovanni e Pietro Fiorese (irmãos de Filippo).

Com o nome modificado para João, uniu-se a Maria em 1886, com quem teve outros 13 filhos, entre 1887 e 1912: além de João Fiorese Filho, nasceram Maria, Joanna, Giacomo, Cattarina, Maximiliano, Romana, José Olímpio, Afonso, Narcisa, Casimiro, Margarida, Mariano Sétimo e Angelina Josefina.

O primeiro registro da família Fiorese: João Fiorese Filho e Maria Capeletti com os filhos. À esquerda, Giácomo (Meto), irmão de João. Foto: acervo de família, divulgação

O antigo casarão de João Fiorese Filho no Travessão Rondelli, em Flores da Cunha. Foto: acervo de família, divulgação

O encontro

O encontro deste domingo inclui missa às 10h30min, seguida de almoço no salão da Capela São Vitor e confraternização com os parentes à tarde.

Mais informações na página oficial do Facebook 1º Encontro dos Descendentes de João e Maria Fiorese, pelo fones (54) 3221.1553 e (54) 9972.7911, com Comercindo Caetano Fiorese, ou pelo e-mail projetos@dolaimes.com.br.

O casamento de Comerciando Caetano Fiorese e Odila Pelegrini Fiorese em 1967. Foto: Studio Geremia, acervo de família, divulgação

O casamento de Comercindo Caetano Fiorese e Odila Pelegrini Fiorese em 1967. Foto: Studio Geremia, acervo de família, divulgação

Em livro

No domingo também será lançado oficialmente o livro Família Fiorese – Da Itália ao Brasil. A publicação, de tiragem limitada, foi organizada por Comercindo Caetano Fiorese e Daniela Fiorese Lucchese, respectivamente filho e neta de João Fiorese Filho.

Conforme a organização, são esperados cerca de 220 descendentes, entre filhos, netos, bisnetos e tataranetos.

A Capela de São Vitor em Flores da Cunha, onde ocorre a celebração desta domingo, dia 11. Foto: Daniela Fiorese Lucchese, divulgação

O campanário da Capela São Vitor, em Flores da Cunha, onde os Fiorese celebram neste domingo, dia 11. Foto: Daniela Fiorese Lucchese, divulgação

O cartaz de divulgação do encontro. Foto: reprodução

 

Comentários (2)

  • Daniela Fiorese Lucchese diz: 6 de outubro de 2015

    Rodrigo, ficamos muito felizes com a matéria que resgata as origens da família Fiorese. Fortalecer a memória é deixar a cultura viva. Parabéns pelo trabalho realizado na coluna e no blog.

  • Inacio Santini diz: 6 de outubro de 2015

    Parabéns Comercindo Fiorese você e uma pessoa que tem historia e exemplo de vida, que o encontro da família seja repleto de alegria e abençoado por Deus

Envie seu Comentário