Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Atelier Zambelli: homenagem no centenário

03 de novembro de 2015 2

O antigo acervo do atelier Zambelli em 2004, quando a sede ainda localizava-se no clássico endereço da Av. Júlio de Castilhos, 815, em Lourdes. Foto: Nereu de Almeida, banco de dados/Pioneiro

A entrega da Comenda Silvio Toigo nesta terça (3) à noite, na Câmara de Vereadores, joga luzes sobre o lendário Atelier Zambelli, por meio da homenagem à professora e pesquisadora Irma Buffon Zambelli, 67 anos. Autora dos livros A Arte nos Primórdios de Caxias do Sul, Os Filhos da Arte – Documentário Artístico de uma Família de Imigrantes e A Retrospectiva da Arte ao Longo de um Século, dona Irma passou a limpo em cada um deles a vida e a obra escultórica da família Zambelli.

Toda essa trajetória, que se mescla às comemorações dos 140 anos de imigração italiana, teve início com a chegada de Tarquinio Zambelli à Serra por volta de 1883. Egresso da Escola de Belas Artes de Milão, com amplo conhecimento em pintura, escultura e decoração, o patriarca logo introduziu os cinco filhos – Michelangelo, Mario Cilo, Annunzia, Estácio e Raffaele – no ofício, levando-os para trabalhar no então “Grande Laboratório Artístico de Tarquinio Zambelli e Filhos”

Conforme dona Irma, nora de Estácio, os trabalhos eram executados em madeira, concreto, gesso e diversos outros materiais. O cuidadoso acabamento artesanal, a pintura à mão e o requinte eram marcas registradas das peças, que passaram a ser obrigatórias na decoração de capelas, igrejas e residências – entram aí bustos, quadros em alto relevo, imagens sacras, decorações de altares, balaústres e troncos.

Clique nas imagens para ampliar.

Atelier Zambelli: um ícone da arte sacra.

Antigo catálogo do Atelier Zambelli destaca a riqueza escultórica das peças. Foto: Nereu de Almeida, banco de dados/Pioneiro

Os 100 anos

De todos os filhos de Tarquinio Zambelli, Michelangelo, nascido ainda na Itália, em 1883, foi o que teve atuação mais intensa na cidade e região. Após uma temporada em Buenos Aires, onde participou da decoração do Teatro Colón, o primogênito fundou em 1915 o “Atelier de Escultura Michelangelo Zambelli & Cia Ltda”, localizado na Av. Júlio de Castilhos, 815.

Desde 2004, parte da produção desses 100 anos encontra-se no Memorial Atelier Zambelli, junto ao Monumento Jesus Terceiro Milênio. O espaço, que abriga cerca de 100 esculturas e os 900 casulos protetores usados nas reproduções em série, está aberto à visitação pública de terça a domingo, das 13h às 17h.

Memorial Atelier Zambelli, 10 anos depois.

Endereços para recordar da história de Caxias do Sul.

Anúncio dilvulgava a vasta produção do atelier. Foto: reprodução/Pioneiro

Participação do Atelier Zambelli durante uma exposição em Santa Maria, em 1914, com Tarquinio Zambelli (à esquerda) e Antonio Motola. Pavilhão reunia ainda peças do Eberle, Moinho Germani, Cantina Pieruccini e trabalhos em madeira dos irmãos Torrezini. Foto: Giácomo Geremia, acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Casa foi fundada em 1915 e está completando 100 anos. Foto: reprodução/Pioneiro

Sobre Estácio Zambelli

Irmão de Michelangelo, Estacio Zambelli também teve atuação marcante na cidade. Em meados da década de 1940, ele abriu seu próprio atelier, na Rua Pinheiro Machado, onde dedicou-se à estatuária sacra em madeira e gesso.

Entre suas obras destacam-se as esculturas de Maria Bambina, de Santa Inês e do Cristo Crucificado, todas na Catedral Diocesana. Ele foi responsável ainda pela decoração escultórica na fachada do antigo Cine Central, atualmente em reforma, e pela Via Sacra em relevo e as imagens do altar da Igreja de Nossa Senhora de Lourdes.

O Cine Central e as esculturas de Estácio Zambelli.

Líbera Rizzo e a capela de Nossa Senhora das Graças.

Irma Buffon Zambelli (ao centro, com o autoretrato de Estácio Zambelli mantido pela família), os filhos Tatiane e Fabiano e a neta Natalia. Foto: Rodrigo Lopes, banco de dados/Pioneiro

A professore e escritora Irma Buffon Zambelli (ao centro, com o autoretrato de Estácio Zambelli mantido pela família), os filhos Tatiane e Fabiano e a neta Natalia. Foto: Rodrigo Lopes, banco de dados/Pioneiro

A Comenda Silvio Toigo

A Comenda Silvio Toigo é oferecida pela Câmara anualmente a profissionais liberais ou empresas que atuem, de forma direta, na área da construção civil, a estabelecimentos de ensino e a professores das referidas áreas.

Esposa de Célio Paulo Zambelli (filho de Estácio), mãe de Tatiane e Fabiano e avó de Natalia, Irma Buffon Zambelli tem sua trajetória atrelada às artes, à história e ao folclore, além de integrar a Academia Caxiense de Letras.

Nesta terça também serão homenageados o ex-prefeito de Caxias do Sul Mansueto de Castro Serafini Filho e o empresário e construtor Raul Pontalti.

Cine Central: uma reforma a caminho.

Certificado de primeiro lugar para o Atelier Zambelli em uma exposição de 1917, em Porto Alegre: Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Certificado de primeiro lugar para o Atelier Zambelli em uma exposição de 1917, em Porto Alegre: Foto: acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Comentários (2)

  • Alberto Rech diz: 3 de novembro de 2015

    Prezado Rodrigo… Como é gratificante ler e relembrar detalhes da história de Caxias do Sul…E dos Zambelli principalmente , pois tenho aqui comigo um motociclo antigo que pertenceu ao Estácio Zambelli e foi a primeira moto do meu pai. Guardo-a como a minha maior relíquia…. Parabens..

  • Tatiane Cristina Zambelli diz: 3 de novembro de 2015

    Prezado Rodrigo! Gostaria de agradecer em nome de minha família, pela belíssima reportagem, e por manter viva a história dos escultores.

Envie seu Comentário