Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Grupo de Bolão Explosivo em 1945

24 de novembro de 2015 2

Timão em 1945: Hugo Marchioro, João Orlandi, Santo Oss, Alexandrino Vial, Augusto Adamatti e José Dal Prá (em pé). Sentados, Miguel Bertelli, Sisto Muner, Albino Bordin e Eugênio Froner. Crédito: Foto Muner, acervo pessoal, divulgação

Fundado em 1929, o Grupo de Bolão Explosivo marcou época em Galópolis, juntamente com os rivais Granada, Radiante, Tupy e Caiçara. Nas décadas de 1930, 1940 e 1950, os times integravam o departamento de bolão do Círculo Operário Ismael Chaves Barcellos e participavam de diversas atividades recreativas promovidas pelos associados.

Por volta de 1943, o Explosivo tinha em sua formação nomes como João Orlandi, Adelino Vial, Marcelo Felippi, Antônio Felippi, João Vial II, José Dal Prá, Otávio Dambroz, Miguel Bertelli, Albino Bordin e o lendário fotógrafo Sisto Muner, entre outros.

Parte desse grupo aparece na imagem acima, datada de 1945, quando o time sagrou-se campeão de um torneio. Em pé, a partir da esquerda, vemos Hugo Marchioro, então presidente do Círculo Operário Ismael Chaves Barcellos, e os jogadores João Orlandi, Santo Oss, Alexandrino Vial, Augusto Adamatti e José Dal Prá. Sentados estão Miguel Bertelli (um dos primeiros farmacêuticos de Galópolis), Sisto Muner, Albino Bordin e Eugênio Froner.

Clique nas imagens para ampliar.

Escolha da Madrinha do Grupo de Bolão Explosivo em 1959.

Galópolis ganha uma nova igreja em 1947.

Matéria do Pioneiro em 1952 destacava o retorno do grupo aos torneios. Foto: reprodução/Pioneiro

Matéria do Pioneiro em 1952 destacava o retorno do grupo aos torneios. Foto: reprodução/Pioneiro

No Pioneiro em 1952

Conforme matéria publicada pelo Pioneiro em 6 de setembro de 1952, naquele ano o Explosivo retornava às disputas “após quatro anos de inatividade”. O texto destacava os méritos do time:

“Agora, com a aproximação de um grande torneio, em que intervirão todos os clubes filiados ao Círculo Operário, o “vovô” mais uma vez se levanta, disposto a dar uma lição de bolão aos “novos” deste popular esporte”.

A diretoria de 1952 trazia José Dal Prá como presidente, Aquilino Felippi como secretário, Sisto Muner como capitão e Napoleão Narciso da Silva como tesoureiro.

Taça Sabão Atômico

Os torneios de bolão ocorriam na cancha do Círculo Operário Ismael Chaves Barcellos e mobilizavam dezenas de famílias do bairro. Já algumas das disputas levavam o nome de Taça Sabão Atômico, uma referência à fábrica fundada pela família de Antônio Rigon.

Família Rigon e os povoadores da Colônia Caxias.

Sabão Atômico patrocinava os torneios que ocorriam na sede do Círculo Operário Ismael Chaves Barcellos. Foto: reprodução de antigo anúncio do jornal Pioneiro

Sabão Atômico patrocinava os torneios que ocorriam na sede do Círculo Operário Ismael Chaves Barcellos. Foto: reprodução de antigo anúncio do jornal Pioneiro

Comentários (2)

  • Marcos Isoton diz: 26 de novembro de 2015

    O último da direta dos que estão sentados é meu tio Eugênio Froner e não Forner!!!

Envie seu Comentário