Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Paulo Gargioni: 50 anos de colunismo social

08 de dezembro de 2015 0

Paulo Gargioni, Jaqueline Gazzana, Esther Troian Benvenutti, Yara Lucena Barbosa, Fúlvio Barbosa, Circe De Carli e um baile beneficente no Hotel Samuara em 1966. Foto: Studio Geremia, acervo pessoal, divulgação

O Dia do Colunista Social, celebrado neste 8 de dezembro, tem sabor especial para um dos mais lembrados nomes do segmento em Caxias: Paulo Gargioni. E ele já deu a largada para as comemorações de seus 50 anos de atuação, que serão festejados com um jantar beneficente especial em 14 de abril de 2016, no Recreio da Juventude.

Nascido em Vacaria em 14 de setembro de1940, Paulo Gargioni estreou no colunismo social no semanário Caxias Magazine, editado pelo ex-prefeito Mansueto Serafini Filho, em abril de 1966. Inicialmente assinando sob os pseudônimos Pablo e Gastão Gastone, logo passou a usar o próprio nome. Foi quando consolidou a página dedicada a festas, recepções, clubes e personalidades da high society caxiense de então.

Porém, bem antes disso, o jovem já era figura obrigatória nos bailes, atuando como diretor social da União Caxiense de Estudantes Secundaristas – naqueles primórdios de 1960, o quarteto que costumava ter mesa cativa nos clubes era completado pelos amigos Valter Beretta, Antonio De Filippis e João Alberto Trintinaglia.

As Dez Mais Elegantes

É a partir do final de 1966 que Gargioni também consolida o evento de eleição das mulheres mais bem vestidas de Caxias. No registro maior acima, por exemplo, vemos o colunista com a então representante da Comissão Municipal de Amparo à Infância (Comai), professora Esther Troian Benvenutti (sentada ao centro). Foi quando ela recebeu o cheque proveniente da badalada festa beneficente As Dez Mais Elegantes, realizada no Hotel Samuara em dezembro de 1966.

Na imagem aparecem ainda as senhoras Jaqueline Gazzana (esposa do médico Darwin Gazzana), Yara Lucena Barbosa e Circe De Carli, além da jovem Carolina Barbosa, filha de Yara e Fúlvio Barbosa (de terno escuro).

Clique nas imagens para ampliar.

Christiano Carpes Antunes e os primórdios da coluna social do Pioneiro.

Outras Palavras: João Pulita entrevista Paulo Gargioni em 1989.

Em família: o casamento do irmão Mário, em 9 de fevereiro de 1966. A partir da esquerda vemos Paulo, a madrasta Magdalena, o casal Mário e Amélia, o pai Jardelino (o Jardico) e as irmãs Edi e Ulda Gargioni.Foto: acervo pessoal, divulgação

Gargioni e o pianista Miguel Proença durante uma apresentação do músico em Caxias, nos anos 1980. Foto: acervo pessoal, divugação

Gargioni e o pianista Miguel Proença durante uma apresentação do músico em Caxias, nos anos 1980. Foto: acervo pessoal, divugação

Uma festa de aniversário nos anos 1990, quando ele recebeu o abraço do amigo jornalista Paulo Cancian. Foto: acervo pessoal, divulgação

Uma festa de aniversário nos anos 1990, quando Gargioni recebeu o abraço do amigo jornalista Paulo Cancian. Foto: acervo pessoal, divulgação

Três momentos de destaque

Três momentos em festividades distintas até hoje são recordados por Gargioni como os mais emblemáticos de sua trajetória:

* A passagem por Caxias da senhora Mariquita Aleixo, esposa do advogado Pedro Aleixo (vice do presidente Costa e Silva), em 1969. Ela veio a convite da senhora Neda Triches para participar do jantar de apresentação do lendário concurso As Dez Mais Elegantes, promovido por Gargioni no Hotel Samuara. Na ocasião também esteve presente o Ministro dos Transportes, o caxiense Mario Andreazza.

* O encontro com o presidente Castelo Branco no Clube Juvenil, durante a Festa da Uva de 1965. Minutos antes de uma audiência com prefeitos da região, o general adentrou o clube sozinho, sem seguranças e comitiva, deparando com Gargioni – na época responsável pelo protocolo e cerimonial da presidência em Caxias. Pasmo, Gargioni pegou a primeira coisa que viu sobre a mesa, um arranjo de uvas, e ofereceu ao militar.
– Muito obrigado, mas acabo de comer no palanque oficial – teria dito Castelo Branco.

* A vinda da Miss Universo Ieda Maria Vargas, coroada em 1963, para o Jantar das Jovens Senhoras de Caxias do Sul, também no Hotel Samuara, em 1967.

Agitos dos anos 1960: Paulo Gargioni (primeiro à direita), Nestor Alberti (E), Régis Prestes (de perfil), Tomaz Grezzana (ao centro) e um grupo de amigos durante o baile de 10 anos da União Caxiense dos Estudantes Secundaristas, em 1962, no Recreio da Juventude. Foto: Foto Real, acervo pessoal, divulgação

No Caxias Magazine

Nas reproduções a seguir, algumas nostálgicas notas sociais da Caxias do Sul dos anos 1960 e 1970.

Clique nas imagens abaixo para ampliar e ler o texto original.

Foto: reprodução do jornal Caxias Magazine, acervo Câmara de Vereadores de Caxias do Sul

Foto: reprodução do jornal Caxias Magazine, acervo Câmara de Vereadores de Caxias do Sul

Foto: reprodução do jornal Caxias Magazine, acervo Câmara de Vereadores de Caxias do Sul

Distinções

Por 40 anos, Gargioni atuou na Secretaria de Turismo, onde auxiliou na programação de visitas oficiais de presidentes durante a Festa da Uva. Em 1982, ele recebeu do prefeito Mário Vanin a medalha Monumento Nacional ao Imigrante. Já o Título de Cidadão Caxiense, concedido pela Câmara, chegou em 1991, por meio do vereador Kalil Sehbe Neto.

Atuação

Na imprensa, Gargioni imprimiu sua marca também em colunas publicadas nos jornais Correio do Povo, Folha da Tarde, Jornal do Comércio, Correio Riograndense, Pioneiro, Folha de Hoje e Gazeta de Caxias. Também atuou junto à TV Caxias – Canal 8, na equipe de Nestor Rizzo, e na Rádio Difusora.

Ema atividade até hoje, Paulo Gargioni atualmente colabora com o jornal Folha de Caxias.

Envie seu Comentário