Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Galópolis: uma formatura de corte e costura em 1953

23 de dezembro de 2015 0

Lourdes Ruppenthal recebe a medalha e os cumprimentos da primeira-dama Neda Ungaretti Triches. Foto: Studio Geremia, acervo de família, divulgação

Prefeito Euclides Triches participou da solenidade e entregou os diplomas em janeiro de 1953. Foto: Studio Geremia, acervo de família, divulgação

As demandas do Lanifício São Pedro, nas décadas de 1940 e 1950, em Galópolis, motivaram a constante qualificação da mão de obra feminina no manejo do maquinário. Tanto que a partir de 1950, diversas jovens da localidade passaram a frequentar os cursos profissionalizantes de corte e costura, oferecidos pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Fiação e Tecelagem em parceria com o Sesi.

Os cursos, ministrados pelas professoras Irene Dallegrave e Josefina Muner, esposa do fotógrafo Sisto Muner, duravam um ano, e as aulas costumavam ocorrer duas vezes por semana, com a opção de um turno à noite para quem já trabalhava durante o dia.

Após um ano de aprendizado prático, a segunda turma graduou-se em 6 de janeiro de 1953. Foi quando o então prefeito Euclides Triches e a primeira-dama Neda Ungaretti Triches entregaram os diplomas a 29 jovens formandas, entre elas a jovem Lourdes Ruppenthal.

Na sequência de fotos acima, disponibilizada pela sobrinha Roberta Forner, vemos Lourdes recebendo o certificado de Euclides e Neda, durante a solenidade realizada na antiga sede do sindicato, às margens da BR-116. Na ocasião, ela também foi agraciada com a medalha de primeiro lugar.

Detalhe: Lourdes e muitas das formandas confeccionaram os próprios vestidos usados naquele dia.

Clique nas imagens para ampliar.

Galópolis: os 75 anos de um sindicato.

O painel original da formatura, mantido na sede da associação dos moradores de Galópolis, junto ao antigo Círculo Operário Ismael Chaves Barcellos. Foto: Roni Rigon

O painel

Inicialmente afixado na sede do sindicato, na BR-116, o painel original das formandas de 1953 (acima) atualmente encontra-se no prédio do antigo Círculo Operário Ismael Chaves Barcellos, defronte à praça de Galópolis.

Idealizado pela tradicional empresa de eventos Gollo Fecit, o mural em forma de brasão destaca o paraninfo da turma e subprefeito de Galópolis, sr. Augusto Adamatti, as professoras Josefina Muner e Irene Dallegrave e os homenageados, os senhores Caetano Mancuso, Hilário Buselatto (presidente do sindicato), Claudio Belló (vereador), Francisco Augusto e José Antonio de Medeiros Filho.

Casarão da família Stragliotto, um símbolo de Galópolis.

Museu de Território de Galópolis: um vínculo comunitário.

Lourdes Ruppenthal e um vestido confeccionado por ela mesma. Foto: Sisto Muner, acervo de família, divulgação

As formandas de 1953

A segunda turma do curso de corte e costura era composta por 29 formandas: Olina Adamatti, Iria Moschen, Claudete Orlandi, Elvira Pianegonda, Maria Scola, Ema Fillippi, Iole Sirtoli, Lucia Mariani, Guilhermina Mariani, Antonia Moreira, Alda Settin, Clara Britto, Doceliria Azevedo, Holanda Copp, Jurema Azevedo, Catarina Isoton, Genoveva Trentin, Eronita Bonatto, Aldemira Marin, Norma Scola, Nair Boss, Vilma Ecker, Liana Vial, Irma Sbabo, Flora Santa Catharina, Lourdes Ruppenthal, Adelia Comerlatto, Diva Rigon e Leda Canuto.

Grupo de Bolão Explosivo em 1945.

Escolha da madrinha do Grupo de Bolão Explosivo de Galópolis em 1959.

O diploma conferido a dona Lourdes Ruppenthal em 1953. Foto: acervo de família, divulgação

Envie seu Comentário