Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Um Corpo que Cai, 30 anos após a exibição no Cine Vêneto

22 de janeiro de 2016 0

Filme de Alfred Hitchcock voltou a cartaz em 14 de fevereiro de 1986 e rendeu matéria no caderno Movimento, do Pioneiro. Foto: reprodução/Pioneiro

Pouca gente deve lembrar, mas a exibição do clássico Um Corpo Que Cai (1958) nesta sexta (22), à meia-noite, na Sala Ulysses Geremia, coincide com os 30 anos do retorno do filme aos cinemas de Caxias do Sul.

Em 14 de fevereiro de 1986, a magnífica trama de Alfred Hichcock entrou em cartaz no extinto Cine Vêneto, integrando uma programação especial de férias – exatamente como faz agora o projeto Cinema de Verão.

Edição do Pioneiro de 11 de fevereiro de 1986 destacava a febre hitchcockiana:

“Depois de 20 anos de sua última exibição, cinco filmes de Alfred Hitchcok estão sendo exibidos no mundo inteiro. Em Caxias, a partir desta sexta-feira, será a vez de Um Corpo que Cai, realizado em 1958.”

O ocaso do Cine Vêneto.

James Stewart e Kim Novak no clássico absoluto de Alfred Hitchcock. Foto: acervo Agência RBS

O filme

Na trama, James Stewart é um detetive aposentado que sofre com medo de altura. Ao aceitar o pedido de um amigo para vigiar sua mulher (a louríssima e gelada Kim Novak), ele revisita traumas advindos de sua fobia.

Há muito mais por (re)descobrir, inclusive as dúvidas que Hitchcock instaura na cabeça do espectador – o que, por exemplo, é real entre a dupla personalidade da mulher e a loucura do homem?

Um Corpo que Cai já foi descrito como um ensaio sobre a idealização do amor, mas até isso talvez seja pouco para sua riqueza.

Quem nunca viu que esteja preparado para o impacto.

Vertigem na sequência do campanário: trama traz James Stewart como um policial obcecado por mulher com tendências suicidas. Foto: acervo Agência RBS

O top

Em 2012, Um Corpo que Cai superou Cidadão Kane (1942), de Orson Welles, e ocupou o posto de “melhor filme de todos os tempos”. A conquista decorreu de uma enquete da revista do Festival de Cinema Britânico (BFI), que realiza essa pesquisa a cada dez anos.

Envie seu Comentário