Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 11 outubro 2009

Saudade da criança...

11 de outubro de 2009 0

   

Em datas como a de 12 de outubro, além de saudar os pequenos que nos rodeiam é impossível deixar de relembrar o passado. Sinto saudades da irresponsabilidade da infância, dos amiguinhos da escola, de brincar na rua, da felicidade constante…

Ao fazer comparações com o passado, temos tendência a ser saudosistas e exaltar a belezas da época antiga, em detrimento do caos da contemporaneidade. Talvez, os adultos da nossa época de infância pensassem a mesma coisa…

Porém, os mais atentos farão uma constatação inevitável: é diferente. Como estou longe de ser especialista na área, não julgo se a infância de hoje é melhor ou pior, apenas é diferente.

A violência faz as brincadeiras se limitarem a espaços vigiados e fechados. Poucos têm a oportunidade de desbravar uma rua inteira como era comum há pouco tempo. Por outro lado, a tecnologia oportuniza desbravar um mundo inteiro sem sair de casa. As crianças de hoje parecem mais espertas, mas as de antigamente encantavam principalmente pela ingenuidade. A gurizada de hoje é mais autêntica, beirando, as vezes, a falta de educação. A de ontem era excessivamente educada, mas não por opção e sim, por imposição.

Independente das diferenças é bom ser criança hoje e ontem (espero que a Antonela ache isso no futuro).

Numa referência a parte poética do passado: “Ai, que saudades da minha infância querida…”

Postado por Ticiana Fontana

Dos filhos para os pais

11 de outubro de 2009 0

Na agenda da escolinha do Bruno do ano passado, há um texto enviado pela profe que, para mim, é uma cartilha que todos os pais deveriam tentar seguir.

Intitulado Desabafo de uma Criança, o texto não traz autoria, mas é de uma sabedoria ímpar. De vez em quando, me pego procurando a agenda e relendo o apelo “da tal criança”. É sempre bom refletir sobre a educação que estamos dando aos nossos maiores tesouros. Ou para reafirmar que estamos no caminho certo ou para dar uma grande guinada, rumo ao que é melhor para eles.

DESABAFO DE UMA CRIANÇA

Não tenham medo de ser firmes comigo, prefiro assim.

Isso faz com que eu me sinta mais seguro. Sei que não posso nem devo ter tudo que eu quero. Só estou testando vocês.

Não deixem que eu adquira maus hábitos.

Dependo de vocês para saber o que é certo e o que é errado.

Não me corrijam com raiva e nem na presença de estranhos.

Aprenderei muito mais se me falarem com calma, de maneira que eu entenda e em particular.

Não me protejam das consequências dos meus erros.

Às vezes, eu prefiro aprender pelo caminho mais áspero.

Não levem muito a sério as minhas pequenas dores, necessito delas para obter atenção que desejo.

Mas as vezes a dor é real. Preciso da sua experiência e bom senso para diferenciar uma da outra.

Não sejam irritantes ou rudes ao me corrigir, pois eu poderei fazer o contrário do que me pedem.

Não me façam promessas que não poderão cumprir, isto me deixará profundamente desapontado.

Não ponham à prova a minha honestidade.

Sou criança e é de minha natureza dizer pequenas mentiras ou grandes, quando acuado.

Não me mostrem um Deus carrancudo e vingativo.

Isto me afastará Dele.

Não desconversem quando faço perguntas.

Senão, eu procurarei na rua as respostas que não tive em casa.

Não se mostrem para mim como pessoas perfeitas e infalíveis.

Ficarei muito desapontado quando descobrir que vocês são apenas simples humanos.

Não digam que meus temores são bobos.

Mas ajudem-me a vencê-los.

Não digam que não conseguem me controlar.

Eu posso pensar que sou mais forte que vocês.

Não me tratem como uma pessoa sem personalidade.

Lembrem-se de que eu tenho o meu próprio modo de ser.

Não apontem os defeitos das pessoas que me cercam.

Isso criará em mim, desde cedo, um espírito intolerante.

Não se esqueçam de que eu gosto de experimentar as coisas por mim mesmo.

Me dêem liberdade, mas fiquem de olho…

Mas, sobretudo nunca desistam de me ensinar o bem. Mesmo que eu pareça não estar aprendendo.

No futuro, vocês verão em mim o fruto daquilo que plantaram.

Postado por Fabiana Sparremberger

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...