Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 9 julho 2010

Bebês chorões...

09 de julho de 2010 2

Um colega comentou que não aguenta mais a choradeira do seu pequeno de cinco meses. Os vizinhos comentam o barulho e ele morre de vergonha. Ele conta que o guri aprendeu a chorar para conseguir coisas, como mudar de posição, ir para o colo, ver televisão.

A Antonela também dá uns “petis”. Chora manhosamente – ou emite pequenos grunidos – pedindo colo em pé, para sair da cadeirinha, para deitar, colo novamente…

Muitas vezes acabo cedendo à vontade dela. Algumas vezes dou uma enrolada. Porém, na hora de dormir, não tem “choro, nem vela”… Chorando forte ou não é no berço que ela fica. A gente entra no quarto e conversa e sai e assim vai até o sono vencê-la.

O quarto dela fica numa posição estratégica e o choro só pode ser ouvido pelos vizinhos quando é muito forte. Teve uma vizinha que já comentou ter ouvido a pequena chorar. Percebo que, durante o dia, ela dá uma choradinha antes de dormir, seja na cadeira, no colo ou deitada.

O meu colega disse que os vizinhos dele fazem perguntas do tipo: o que aconteceu com o fulano, ele chorava tanto? Pobrezinho estava com uma dorzinha? Estava com fome?

Constrangido o meu colega confessou que anda cedendo à pressão do pequeno e faz de tudo para acabar com o choro. Alguém tem receitas eficientes para amenizar a choradeira dos pequenos, sem dar “balda”?

Mordendo a mãe

09 de julho de 2010 3

Esses dias, chegando mais cedo em casa, louca de faceira, peguei o Leo no colo esperando beijos e abraços …nhac! o guri me mordeu. Forte.

No começo fiquei surpresa, mas depois preocupada, pois ele não largava meu queixo de jeito nenhum. Insistia naquilo como um bichinho.

Sabendo que poderia ser fome, e que os dentinhos dele estão a caminho, compreendi a fúria, mas não fiquei totalmente satisfeita.

Segundo a psiquiatra Lidia Strauss, da Unicamp, em reportagem publicada na revista Crescer, aos seis meses, o bebê começa a experimentar a sua autonomia, por meio do uso e a força dos primeiros dentinhos. Eles são o primeiro recurso que a criança ganha, e que pode ser ser usado para explorar o ambiente, para se defender e para mostrar aos outros que ela tem presença ativa.

“Por não articular bem as palavras, a criança dessa idade exprime-se por meio do corpo e dos gestos. Para ela, morder é uma forma natural de mostrar ao outro que está com raiva”, afirma a psiquiatra.

Separei a imagem do mordedor ao lado, para não dizerem por aí que eu não sabia da existência deles…

Mas vamos combinar que morder a mãe é bem mais gostoso.

POR LIVIA MEIMES

Da nossa família

09 de julho de 2010 0

Oi, meninas. Vocês nem nos conhecem, e nós já as tratamos como se fizessem parte da nossa família. Quero dizer que as 43 mil visitas mostram como é agradável acessar esse blog, eu não passo um dia sem acessar pela manhã e à tarde. O conteúdo é muito bom e a linguagem de vocês é a nossa linguagem, nos sentimos muito perto de vocês!
Parabéns por essa conquista e não deixem de sempre nos atualizar!
Dá um beijão na Antonela, ela é linda!!!!!!!
E eu, tenho um menino de 2 anos e 4 meses e, quando leio as histórias do Bruno, fico pensando: daqui a pouco sou eu passando por isso!!! Hehehehehe
Mando uma fotinho dele com touca de palhaço… Tava se achando!
Um grande abraço!
Rosângela C. Barragan

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...