Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Palavras de conforto para as mães

20 de setembro de 2010 2
“Sou a Gabi, mãe da Sofia e casada com o Nauro Júnior – que retratou a Piera e o Jason.  Escrevo em primeiro lugar para parabenizar pela série Apressadinhos, que tem descrito com intensidade e emoção os sentimentos que nós – pais de UTI – sentimos durante nossas jornadas.
Também queria te contar que, desde que aconteceu nossa história com a Sofia, fazemos parte de uma ONG que apoia pais e mães de UTI. Se chama Instituto Abrace (www.institutoabrace.org.br) e atuamos em todo Brasil. O começo dessa história também é cheio de destinos cruzados, já que aconteceu quando recém tínhamos saído do hospital, depois dos três meses de UTI.

A Maria Julia Miele, fundadora da ONG, dava uma entrevista no Mais Você e falava sobre o livro que estava lançando (Mãe de UTI – amor incondicional) e a Ong que acabava de formar. As conincidências me surpreendera, já que ela tinha escrito o livro a partir do diário que escreveu para filha “Sofia”, que ficou um ano e três meses entre UTI e home care e acabou falecendo. Junto com isso, a Denise, em Sorocaba (que também é jornalista) assistia ao programa recém saída do hospital. Ela teve gêmeas, só que a Vitória não resistiu, só a irmãzinha…que adivinha…se chama Sofia!!

Nos juntamos então em 2006 e desde então as mães de Sofia tocam essa ong que nos dá muito prazer. A Ana Maria Braga acabou sendo nossa “madrinha”, porque deu voz a causa, unindo mães de todos os cantos do Brasil que hoje integram a entidade. Ela leva o cargo muito a sério. Quando completamos o primeiro ano fizemos uma homenagem a ela o que resultou em um programa muito legal, sobre a ong.

Temos nossa casa virtual, que é o site, e fazemos ações nos hospitais (cada uma na sua região) todas voltadas à humanização. No ano passado lançamos em São Pauyla a Cartilha das Mães de UTI. Escrita a muitas mãos, ela é tipo um “manula de sobrevivência” para quem está entrando nesse universo novo da UTI. Procuramos através de nossas experiências, evidenciar as dificuldades e com isso informar, para que as dores fossem amenizadas. Sentimos muito falta disso durante nossas histórias!
No site além do mural, que é uma troca constante de energias entre pais, mães e familiares, temos notícias, informações jurídicas, a cartilha em pdf (tenho impressa aqui, se quiseres!). Está lá também a exposição que fizemos sobre a história da nossa Sofia, que ficou dois meses no hospital aqui em Pelotas e depois percorreu hospitais gaúchos.
Dá uma olhada, é um espaço para acolher esses pais, dar alento, força, esperança!
Como não poderia deixar de ser, ficamos felizes quando os deparamos com o tema sendo abordado com o carinho e delicadeza que merece!”
super abraço,
Gabriela Mazza

Este é o site da Gabi:

Comentários (2)

  • JULIANA diz: 23 de setembro de 2010

    MEU GUERREIRO VENCEDOR!!

    sou mãe do Luigi Vicenzo, ( seu nome significa guerreiro vencedor). nasceu de 28 semanas e 680g. contrariando todas as previsões pessimistas dos médicos, ele ficou 3 meses na UTI, não teve maiores complicações, apenas ficou entubado por quase 2 meses, foi dificil tirá-lo do respirador, teve icterícia severa e nada demais. foi um período muito dificil, muita ansiedade, frustração por não ter uma gestação normal… enfim, muitas emoções.. mas hj digo que tudo valeu a pena. o esforço para manter o leite e poder amamentá-lo quase 3 meses depois, a vida dentro do hospital, pois vinha pra casa só para dormir…
    hoje o Luigi Vicenzo tem 4 anos, é uma criança perfeitamente normal, sem sequelas, muito inteligente e amável. sei que ele é um milagre, como diz a pediatra dele, pois o normal nestes casos é a criança ficar com muitas sequelas.escrevi um livro que conta o meu dia a dia desde o dia que engravidei até um ano de idade do Luigi. quando ele nasceu, procurava histórias de sucesso, mas não encontrava. por isso escrevi p/ ajudar outras amigas que estão passando o que eu passei. hoje quando eu leio penso como que conseguimos aguentar tudo isso. mas Deus nos dá força e nos ensina várias lições a cada dia.

  • mayara moreira de araujo diz: 13 de setembro de 2012

    meu nome é mayara tenho 17 anos estou aki pra contar um pouco da minha historia,tenho um filho de 2 anos e 5 meses o nome dele é diego ele tha internado desde que nasceu nunca foi pra casa ele tem um pulmao so tem traqueostomia,gente é muito dificil ele tha da uti ate hoje do incor nunca viu o sol,nao fala nao anda,é muito dificil pra mim mas com 17 anos nunca dexei de estar ao lado dele e estamos juntos dessa luta ate hoje

Envie seu Comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...