Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 20 junho 2011

As Mães do Meu Filho (17), Marcia Regina Barazzetti

20 de junho de 2011 0

Quando conheci meu marido tinha 31 anos e ele 21, eram 10 anos de diferença que me assustaram… Mas algumas sessões de terapia bastaram para resolver este assunto e descobrir que amor não tem idade. Quando cheguei nos 37, quis engravidar e tinha receio que o Marcos não quisesse por ser mais novo, o que foi bem ao contrário, me apoiou plenamente e entendeu o “meu tempo para engravidar”.

Seis meses estávamos grávidos. O dia que peguei o exame e dizia positivo foi uma loucura na nossa casa, ele ligava para os parentes e dizia que ele ia ser pai e não que eu estava grávida… foi tudo muito engraçado.

Os meus 9 meses foram maravilhosos, passei uma gestação supertranquila. Lembro exatamente de cada dia. De ouvir pela primeira vez o coraçãozinho do Vini. Do dia em que a doutora disse que era um menino, que eu já dizia no primeiro mês de gravidez que ia ser mãe de menino. O dia em que a bolsa estorou, sentimentos que só quem é mãe sabe…

Ser mãe é a melhor coisa do mundo, é um amor tão grande, tão diferente, e eu não entendia quando as mães próximas me falavam, agora sei e sinto como é maravilhoso ter um filho.

As partes ruins, até agora, acontecem quando o  Vini tem febrão…aprendi a administrá-las e não mais me assustar. Agora, quando ele ficou sentadinho pela primeira vez, deu tchau, nasceu o 1º dentinho, disse auau…eu choro…a cada novidade, lá estou eu chorando e rindo ao mesmo tempo.

O Vinícius é uma criança tranquila e muito feliz, tem um bom humor incrível.

Eu e o Marcos somos dois babões quando estamos com ele…..e ele a cada dia reforça o nosso amor que não tem idade…
Na minha licença-maternidade, lia todos dias o Clicrbs, mas nunca tinha visto o blog… Numa dessas, acessei, e, desde então, leio todos os dias, e conforme os textos envio para o meu marido. Gosto de tudo menos das histórias tristes. É bom para mãe de primeira viagem saber que ela não é a única que tem medos, que mesmo sem conhecer as pessoas, elas acabam nos ensinado muitas coisas.

Sucesso sempre.

Marcia, mãe do Vinícius de 1 ano e 1 mês

Os Pais do Meu Filho (2), Rafael Medeiros

20 de junho de 2011 8

É com muita satisfação que apresento o primeiro pai que nos procura para participar da seção. Um paizão, por sinal…

Meu nome é Rafael, tenho 31 anos e sou o mais velho de três filhos. Estou em processo de adoção da minha filha querida do coração, a Maria Luiza. Eu, em um primeiro momento, fiquei meio receoso por não saber o que vinha pela frente, muitas dúvidas, incógnitas e incertezas.

Mas quando soube de uma criança (menina) que precisava de amor, carinho, atenção e todas as necessidades que uma criança de 3 anos apenas precisa para ter uma vida digna…. A primeira vez que a vi foi um sentimento estranho, como se ela fosse enviada por Deus para nós cuidarmos

Ela veio para meu colo um pouco sonolenta e me abraçou forte como que se estivesse esperando por mim.

Desde o dia 21/08/2010, o amor que ela dá para mim parece maior a cada dia, pois toda vez que ela diz “pai, te amo”, “pai, tu é lindo”…. O amor de pai/mãe e filha(o) não importa se é de sangue ou do coração, ele é enorme.

Eu simplesmente não sei explicar a sensação que é ser pai, mas uma coisa eu digo nenhum dia vai ser o mesmo, pois esta baixinha vai me deixar de cabelos brancos. Dizem as pessoas que me conhecem desde pequeno que ela é muito parecida comigo, na semelhança física, na irreverência…. E que ela está sempre pensando em fazer alguma travessura, que eu “estou pagando” o que fiz…. Mas se é verdade, pago, sim, e com muita satisfação.

Acho que todos devem experimentar o ofício de pai, pois é maravilhoso.

Um abraço a todos,

Rafael

Sobre fertilidade (2)

20 de junho de 2011 0

Quem tem dificuldade de engravidar pode recorrer a uma série de recursos. O custo dos tratamentos de reprodução assistida e para estimular a fertilidade é muito variável.
A gestação pode dar certo usando uma medicação simples de R$ 50 mensais ou o casal pode gastar até R$ 12 mil quando o caso é mais complexo.
Quatro tratamentos são os mais utilizados. O mais simples é a indução de ovulação, que ocorre quando os ovários são estimulados com medicações a fim de obter um maior número de óvulos.
Na inseminação artificial, o sêmen é colocado dentro do útero no dia da ovulação. Tanto pode ser o sêmen do marido ou de um banco de sêmen, caso o parceiro não produza espermatozoides. Num procedimento no consultório, indolor, o esperma é colocado dentro do útero para que ocorra a fertilização.
Outro recurso é a Fertilização In Vitro (FIV), que literalmente significa no vidro, ou seja, fora do corpo. Os óvulos da mulher e o esperma do homem são fertilizados fora do corpo, no laboratório. Esse método é subdivido em duas formas. Na FIV convencional, os espermatozoides espontaneamente fecundam o óvulo.
Para garantir uma taxa melhor de fertilização, o segundo processo da FIV é a Injeção Intra-Citoplasmática de Espermatozoides (ICSI), ou seja, um espermatozoide é injetado dentro do citoplama do óvulo. Nos dois casos, o óvulo fertilizado é deixado numa incubadora durante três dias e, depois, inserido novamente no útero da mulher que o produziu.
A partir daí, há uma série de outros procedimentos auxiliares para casos mais complexos, como diagnósticos genéticos e testes de DNA.
As pesquisas na área estão avançando cada vez mais, e novas e sofisticadas técnicas surgem a todo o momento. O importante é procurar uma clínica conceituada, com profissionais renomados. O urologista Aberto Stein dá uma valiosa dica:
_ Desconfie sempre daqueles que prometem altos índices de sucesso. É importante lembrar que a taxa de sucesso da reprodução assistida é em torno de 30%.

Atitudes que ajudam na gestação
Pare de fumar
Reduza a ingestão de álcool
Não use drogas
Combata o estresse
Cultive bons hábitos na alimentação e no sono
Faça exercícios rotineiramente
Tenha uma vida sexual saudável
Saiba mais sobre os remédios
Controle o peso
Combata a poluição
Não espere demais para ter filhos
Homens devem evitar usar o celular no bolso com fone de ouvido e laptop no colo

Coluna Em Nome do Filho publicada na edição desta segunda-feira do Diário de Santa Maria

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...