Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Desabafo de um pai separado

03 de julho de 2011 40

Abaixo o desabafo de um pai separado com dificuldade de relacionamento com os filhos e a ex-mulher. A identidade dele e dos filhos foram preservadas…

” Por que os seres humanos são tão complicados. Estamos cada vez mais desorientados com tamanha gama de informação. O que se passa na cabeça do filhos de um casal , que se separou porque não conseguiram continuar mais juntos por vários fatores. C om certeza não é culpa só de um mas sim dos dois. Dessa relação nasceram dois filhos lindos, uma menina de 11anos e um menino de 5anos.

O que eles pensam… Quando o pai morava junto com a ex- esposa era tido como o pai melhor do mundo. Ele era visto como exemplo e respeitado como tal. Um pai que ao longos de 9 anos de convivência trocava fraldas, dava mama, banho,levava ao médico e outras rotinas. Porém, agora não pode realizar todas estas atividades por não estar mais junto na mesma moradia. 

É complicado… De uma hora pra outra, isso tudo é cortado pela mãe. Ela detêm a guarda, de posse disso, diz ser a autoridade única e absoluta nas decisões dos filhos.

Faz três anos que me separei. Depois de muita discussão, bate boca e xingamentos, eu pai pude posar com meus filhos. Não por que eu não queria e sim, por falta de consideração. A mãe acha que por ser guardiã dos filhos, ela decide quando e como eles vão permanecer com o pai. O pai agora já passa a ser um estranho, que obrigatoriamente tem que dar uma pensão ao sustento, mas que não detêm nenhuma autoridade ou proveito de pai.

Sou citado pela mãe como um irresponsável, que os deixou, que não presta e vários outros nomes e qualidade que não vem ao caso.

Só que fico revoltado com situações como a que ocorreu outro dia. Avisei minha filha que iria pegá-los as 19hs para posar em minha residencia. Eles ficaram felizes porque também queriam ficar comigo. Eu tinha um compromisso que acabou mais cedo, então resolvi ligar para a minha filha e avisá-la que estaria indo buscá-la. Pedi para ela avisar a mãe, mas um beija flor virou um morcego. Ao chegar na residencia, já fui alvo de várias críticas na frente mesmo de meu filho.

Chamei-o pra lhe dar um beijo e um abraço. Toquei num assunto financeiro relacionado a casa(moradia que ajudei a construir). Foi o bastou. Tive meu filho arrancado de meus braços. A minha filha também estava presente e nem pode me abraçar pois foi ordenada a entrar para dentro. 

A mãe gritava ao relento que eu (pai) era isso e aquilo. Me disse que eu tinha perdido o direito de levá-los para minha casa. Só me restou ir embora vendo aquelas caras tristes e apavoradas olhando pela fresta da porta. 

O que sera que eles estariam pensando? Não é da primeira vez que isso acontece.  Tive até  pensando em deixar meus filhos de lado por causa dessas coisas, mas não posso culpá-los pelos problemas adultos. Não possuo apenas deveres, tenho direitos e os amo muito, muito mesmo. Não importa o que acontecer sempre vou estar do lados deles.

Este é o relato de um pai revoltado.  Pela situação em que a mãe esta levando os filhos. Estou me sentido como um estranho com eles, pois não há uma naturalidade recíproca de carinho quando eles estão perto da mãe. Eles ficam acoados com medo. Se eu não pedir para me abraçarem ou me dar um beijo, não chegam perto do pai.

Socorro!!!!!!!!!! Aonde estamos?”

Comentários (40)

  • Liliana diz: 3 de julho de 2011

    Olha..isso é bem assim mesmo…pq com certeza, não teve as dores do parto, não levantou de madrugada pra alimentá-los ou trocá-los, com certeza seu trabalho era mais importante..vc não está 24 horas zelando..vc quer algumas horas ..se bobear não fecha 24horas de cia, vc tem liberdade para estar a hora q quiser com quiser e quando quiser..mãe ..não tem isso…vc se importa com detalhes de moradia..mas é lá que ela cuida dos seus filhos ..sim não é apenas ela que dorme..vc quer ser disponível quando bem lhe convém e quanto mãe…bem isso então passa a ser problema dela…vc tomou uma decisão..rompeu com sua família portanto..cuide bem ainda do amor que vc tem por vc…pode ser q assim vc saiba valorizar melhor o que é o amor de mãe..incondicional e eterno…no mais procure um órgão competente para isso..ou seja a justiça e estabeleça dias e horários ..há ..pequeno detalhe ..tenta cumprir certo..seja coerente com eles depois…não apenas quando lhe dá vontade..

  • Carlos Omar Villela Gomes diz: 3 de julho de 2011

    Tudo o que foi exposto por esse pai tem solução. O que há é simplesmente mais um típico caso de separação onde os rancores suplantam o interesse e o bem estar dos filhos. Ter a guarda de uma criança não significa ser o Sr. absoluto, onipotente e onipresente do destino dela, usando a mesma como arma de guerra contra o ex-cônjuge ao seu bel prazer. Infelizmente vemos muitos casos similares no decorrer da vida. Obviamente aqui temos apenas a versão do pai, onde a mãe não teve oportunidade de expor as suas razões, mas de qualquer forma, a melhor solução no caso é procurar um advogado e ingressar com uma Ação de Regulamentação de Visitas e definir judicialmente um critério no qual esse direito seja respeitado. Saliente-se que a visita é um direito do pai, mas também e principalmente da criança. Em um mundo de tantos abandonos, um pai interessado no convívio e na boa educação dos filhos é uma bênção! O casamento termina, mas a paternidade é para toda a vida.

  • Daniela diz: 4 de julho de 2011

    Olá!

    Infelizmente algumas pessaos quando se separam, acabam usando os filhos como “armas” para atingir o ex-cônjuge.

    O que eu acho muito triste, porque quem mais sofre nisso tudo, são as crianças.

    Por isso que algumas separações acabam traumatizando os filhos, tornando difícil na vida adulta, para que eles estabeleçam laços afetivos com outras pessoa.

    E felizmente hoje é crime a alienação paternal.
    E é o que esta ex-esposa está fazendo.

    Se eu fosse este pai separado do blog, eu procuraria um advogado e exigiria meus direitos de pai.

  • Andressa Rossi Villanova diz: 4 de julho de 2011

    Nossa fiquei muito chocada com o caso descrito, sem palavras para comentar.

  • rosangela diz: 4 de julho de 2011

    Que pena que isso esta acontecendo na sua vida e principalmente na vida de seus filhos, nunca vivi esta situação nem conheço direito as leis sobre isso mais sempre soube que o pai que paga direito a pensão tem seus direitos garantidos pela lei, é claro que é sempre bom um acordo amigavél entre ambos mais se não for possivél é melhor ir atrás de seus direitos, as crianças precisam de voce. Boa sorte e por favor nunca mais pense em desistir.

  • Sandra diz: 4 de julho de 2011

    É realmente um absurdo usar os filhos para atingir o ex companheiro. E o pior é que esta mesma mãe que agora não deixa nada, é a mesma que empurra os filhos para ficar com o pai quando este encontrar um namorada, pois pensa que assim estará “estragando” o final de semana do ex com a atual. É triste, mas já ví isto inúmeras vezes. E no final são sempre as crianças que pagam.

  • Daniela diz: 5 de julho de 2011

    O Carlos disse tudo.

    Rosangela

    os direitos do pai não dependem dele pagar pensão ou não.

    mesmo inadimplente tem o direito de ver seus filhos.

  • rosangela diz: 6 de julho de 2011

    Daniela como eu mencionei, eu não conheço realmente as leis com respeito a esse assunto não aconteceu comigo mas como ja ouvi dizer que não pagar pensão é a unica coisa que leva a prisão conclui o que escrevi, acho realmente que ele precisa de uma orientação profissional.

  • Violett diz: 18 de julho de 2011

    Bem amigos lendo o relato deste pai posso dizer o seguinte:Meu filho tem 11 anos,separei do pai dele quando ele tinha 2 anos , não recebo pensão, não moramos longe,meu filho adora ele.Ele é um pai ausente.Eu peço para ele vistar meu filho.Sim meu filho.Eu dou escola,médico,convênio,casa,comida,tudo.As pessoas me questionam o porque de eu não colocá-lo na cadeia:simples..pelo meu filho.Sou uma ex mulher que não cobra,que não incomoda, meu filho vai para a casa da mãe dele de 15 em 15 dias e lá ele ve o menino.É uma tristeza.Meu filho ama o pai, que não dá atenção para ele.Não participa na escola, não participa da vida dele.Meu filho é bipolar e acho que talvez seja este o motivo de ele não querer se envolver tanto..ele já disse que qdo eu quis me separar..eu assumi a guarda,a educação , as despesas,tudo.Se não fosse pelo meu filho,tiraria o nome da certidão, e pelo meu filho não coloco ele contra o pai nunca.Pq sei que futuramente ele terá o castigo que merece.Tenho meu namorido já faz quase 8 anos e no que ele pode ajuda meu filhote.

  • Antenor Salazar diz: 7 de fevereiro de 2012

    Liliane, falar e julgar é fácil não sei se tens um caso parecido a este ou se é somente um comentário seu por ter vivido algo de ruim no teu passado.
    Acho q nem eu e nem vc podemos julgar o caso deste pai, e nem agredir conforme vc transparece por suas palavras, acho que cabe somente comentar numa forma de ajuda ou conforto.
    Quanto ao amigo, fé que as coisas se resolvem, demoram sim, mas com o tempo teus frutos saberam que vc os ama incondicionalmente.
    E nunca em hipotese alguma perca a cabeça e a razão. Boa sorte amigo!

  • Marcele diz: 7 de fevereiro de 2012

    Concordo plenamente com a Liliana.
    Eles gostam muito deste blablabla mas quem assume total responsabilidade dos filhos são as mães. Que acabam anulando suas vidas enquanto eles vivem e bem vivido…

  • caroline diz: 7 de fevereiro de 2012

    Concordo com a Liliana. Acho muito bonito quando os homens fazem o papel de pai como devem, mas em casos como o relatado acima, tenho minhas duvidas. Passo por um caso semelhante, onde o pai posa de “bom pai” para as outras pessoas, falando que cuida, que eu sou a má na história e tudo mais, o que não é verdade. No meu caso, ele tem o triplo de condições financeiras que eu e mesmo assim atrasa constantemente as pensões, sendo que para auxiliar, a pensão que ele paga é bem menos do que deveria e eu arco com praticamente todas as despesas do nosso filho. Além disso dá maus exemplos para nosso filho, e para os outros conta falsas historias me deixando como malvada.
    Acho que é muito facil pro homem virar as costas, sair de casa, arrumar outra para passar tempo, pagar uma miséria para o sustento do filho e ir visitar uma vez por semana. Mas agora cuidar 24 horas, levar pro médico, colocar o filho acima de tudo como uma mãe faz, duvido.
    E acho que se a mãe está tendo a atitude que foi relatada, provavelmente ela tenha bons motivos…
    Agora se vc for realmente um bom pai, é bem simples, entre na justiça que você terá dia e horário estipulado para ver ele. Meu ex marido por exemplo, eu liberei para ver nosso filho a hora que quiser, e ele aparece uma vez por semana, a cada quinze dias…

  • Anderson diz: 21 de março de 2012

    Só sabe a dor que sentiu, por quem ela passou. Sei das suas angústias, pois vivo elas. Sei o quanto é chato revoltante. Fácil é falar e até dar opiniões de tudo e também julgar, pois o ser humano é assim mesmo. Hora todos os dias pra Deus que isso mude, pois sou apaixonado pela minha filha e vivo ancioso esperando o dia de vê-la. Não sabem o quanto isso doi e ele sabe disso que doi muito, uma tristeza sem fim que se alastra ao longo do dia e muitas vezes entra pela madrugada. Espero que você posso vencer essa batalha da melhor maneira possível, acabei de passar por isso neste exato momento em que escrevo pra você, com uma forma de me alíviar. Abraços. OBS: Não coloquei meu nome e nem meu email verdadeiro, espero que entenda.

  • erico akamini diz: 13 de abril de 2012

    vivo o mesmo ,e digo quando estive frente a uma conselheira no forum de sorocaba para acertar o valor da penssão alimenticia citei que estava sendo impedido de ver os meus filhos ,e ouvi isso desta conselheira como voce quer ver seus filhos se voce nao paga ,fiquyei indgindo ,mas fiz um acordo e foi determinado os dias de visita que nunca foisse cumprido ao informar o juiz do nao cumprimento ele determinou uma multa pelos dia nao cumorido ,eu nao quero dinheiro ,nada oaga um momento com meus filhos ai deixei e segui a minha vida vendo-os de longe ja nse passa 4 anos espero um dia poder abraçalos ,pesso que todos os pai que passam por isso entre em contato pois quero mudar essas leis ,de uma forma que nao afete o psicologico dos filhos ,depende de nos (todos que sofren com essa ausencia )

  • saint clair diz: 3 de maio de 2012

    Fico muito triste, pois estou passando por isso hj é o meu aniversario e a minha ex descobriu que me mudei e já pediu o juiz para não deixa eu ver o meu filho e ele acatou agora tenho ir no foro para avisa e da o novo endereço porem o estrago já foi feito ela conseguiu me a fasta do meu filho hj 03-05 – 2012.
    Utiliza a lei para me punir o tempo todo.

  • Vivian diz: 4 de maio de 2012

    Nossa Marcele, que pena ouvir isso de uma mãe, quer dizer que a maternidade para você foi um castigo uma anulação? deveria ter deixado o teu filho com o pai com certeza para ele seria um prazer não uma anulação.

  • magda diz: 30 de junho de 2012

    hoje,presenciei uma estoria totalmente ao contrario,a mae repassou a ele participar de uma apresentacao da filha e ate levala-pois era o fin de semana dele,e ele simplesmente atrasou,e ela perdeu a apresentacao,a mae e ela choraram muito,e a consolou q teria outras em nenhum momento o culpou perante a filha. o mais importante era os sentimentos dela. tive muito orgulho dela e uma decepcao do pai.

  • viviane teixeira diz: 22 de julho de 2012

    Gostaria de alguma ajuda!!! Sou mãe de uma moça de 9 anos, meu ex marido foi preso quando eu ainda estava grávida, tentei lidar com a situação, indo visitá-lo, tentei por quase 2 anos fazer dar certo…Não deu. Nunca fomos casados no papel, nossa relação não prosperou…quando minha filha tinha 4 anos, conheci meu atual marido, companheirão, participante em tudo de nossas vidas. O pai de minha filha neste meio tempo saiu da cadeia, passou a visitá-la em minha casa, muito raramente ajudando financeiramente e nunca estando com ela sozinho…Passaram mais alguns anos, a situação foi melhorando horas e piorando em outras. O pai passou a oferecer mais recursos, mas nunca quis participar de eventos escolares, nunca ficou um final de semana sequer com a menina…Eu acho ate que foi bom, pq não saberia confirar nesta pessoa. Minha filha ganhou a cerca de um ano dois irmãos. Uma menina por parte do pai que conheceu uma moça e construiu famíla, e com 5 dias de diferença da irmã, um irmão nascida de meu ventre. As situações se transformaram!!!!!! Este pai só sabe ser agressivo comigo, quer porque quer levar minha filha para SP onde reside hj, mas eu não consigo deixar, afinal, nunca esteve com ela antes, a companheira dele tem 20 anos, acho muito nova e irresponsável, este pai por sua vez, manda religiosamente a pensão, um valor pequeno, mas estipulado por nós dois…eu continuo achando este homem um irresponsável, acredito que ainda tenha envolvimentos ilícitos, não concordo com a ida de minha filha que NUNCA FOI ao encontro ele assim, sem ter algum documento que estipule dias, horas…propus a ele que fizessemos um acordo entre partes, no papel, registrando em cartório nossas vontades. Ele não aceitou. Só sabe me xingar, ser grosseiro. Cheguei em meu limite do diálogo!!! Até com a esposa dele já discuti. Meu marido é o único ainda que fala com tds. Pq é muitttoo paciente. Eu disse para o pai de minha filha procurar seus direitos na justiça, pq eu não queria mais ser atacada com seus palavrões. Porém, fiquei com um medo danado agora. Pq será que algum juíz fará uma criança que nunca passou uma noite sequer com o pai, agora simplesmente sair do Estado em que vive e ir passar temporadas em outro Estado??? Será que é possível este pai ser obrigado a vir ao Rj, onde moramos para ver nossa filha?? Eu gostaria que os encontros fossem feitos aos poucos. Eu não consigo simplesmente falar: vem pega! fica aí 7 dias com ela!!! No máximo o que ele ja fez foi ir a um shopping, ir ao cinema…Estou sem saber o que fazer. Se eu entrar com alguma açao??? O que devo fazer?? Eu queria que ele procurasse a justiça porque seria uma forma de documentarmos o que já devia ter sido feito a muitos anos….seria também uma demonstraçao que realmente ele tem interesse em ver a menina, estar com ela…e não só ficar me perturbando….Se alguém puder me ajudar. Agradeço!!! Viviane.

  • Bruna diz: 12 de agosto de 2012

    Amigo lendo sua historia parece que eu contei e vc so digitou, porem sou ex mulher….tenho um filho de 3 anos e nunca proibi meu filho, sempre exigi que ele fique dia sim e dia nao com o pai e comigo, porem aos finais de semana ele fica com o filho por opçao, caso nao tenha um churrasco, uma balada, depois ke ele acorda as 3 da tarde ele liga pra buscar o filho…mas um conselho que lhe dou…..faça e vera como funciona….nunca fale mal da mae deles, sempre diga a mamae, nao toque nunca na historia de vcs, fale dela com carinho, e com a mae vc sempre acata as ordens dela, faça isso um bom tempo, veras que ela mudara muito rapido e tudo ficara bem…..DESPREZO muda as pessoas….vc debater com ela so ira afastar e prejudicar seus filhos…..independente do motivo da separacao eles serao e irao sempre amar voce….

  • Luis fernando diz: 22 de agosto de 2012

    Fato semelhante aconteceu comigo, estou separado a quase dois anos.No meu caso, nenhum dos dois abria mão da guarda dos fihos, então resolvemos que seria guarda compartilhada. Eu sempre cuidei dos meus fihos, desde o nascimento. Fui eu que dei o primeiro banho, fiquei no hospital com minha ex esposa, trocava fraldas, fazia mamadeiras e tudo mais. Quando nos separamos as crianças ficavam um dia comigo outro com ela, a medida que foi passando o tempo eles passaram a dormir só comigo. Durante o dia eu os levo pra escola e ela busca, a noite eles dormem comigo. Na minha opinião os filhos deveriam escolher com quem eles gostariam de passar a maior parte do tempo, e não deveria ter quarda nem de um nem de outro, ou então quem dos dois desidiu se separar automaticamente perderia a guarda das crianças, como no meu caso ela quiz a separação eu acho por direito ficar com os filhos.

  • Tabata diz: 24 de agosto de 2012

    Cada escolha uma renuncia, Voce escolheu se separar da sua familia, nao só de sua mulher, uma coisa leva a outra. Agora aguente as consequencias, neste caso, é o normal. Voce quer seus direitos, mas foi egoista ao deixar a familia em vez de lutar por ela junto com sua esposa, isso deveria ser prioridade. As escolhas fazem o destino. Você escolheu isso. Neste pacote de separacao nao vem só a liberdade para ir e vim, conhecer e namorar outras pessoas, mas abdicação da sua familia. Pese o que é prioridade para você e faça seu destino.

  • Júlio De Bem diz: 26 de setembro de 2012

    Ver uma energúmena ignorante falar que por que a mulher carrega o filho na barriga e tem as “dores do parto” e por isso eh a dona das crianças é tão ridículo e infantil que não merece nem consideração. Embora isso seja fácil de desconsiderar, infelizmente é o pensamento de grande parte das mulheres ridiculamente ignorante que temos hoje em dia. Queria o que? mudar a natureza e fazer o homem engravidar? boa sorte e parabens por esse pensamento, você certamente está evoluindo para uma porta. Também tem pessoas desprezíveis com a opinião de que ele abandonou a família. Queriam o que? que ficassem aturando o demônio pra sempre? Sorte que a justiça está mudando e estão enxergando bem as coisas. Muitas das mulheres que vem defender a bandida em questão são iguais a ela. Apenas demônios que usam os filhos apenas pra conseguir dinheiro e atingir o pai de alguma maneira. Duvido que esse pai nao aceitaria ficar com a guarda dos dois filhos. Interesseiras e oportunistas, seus dias estão contados.

  • Luciana Correa diz: 27 de setembro de 2012

    Bom dia….tenho esse mesmo caso, sou separada e tenho um filho de 3 anos….qualquer problema que venham ter é falta de dialogo e compreensao de ambas partes. Os pais se sepraram e criam uma guerra pra tudo….Separou o casal ponto final, acabou, esqueça o ex…Dai comeca-se os filhos…somente vai existir os filhos, dai os pais precisam aprender a conviver com esse novo relacionamento, criar uma vida para pais e filhos……….é uma briga, uma mistura de relacionamentos que so prejudica aquele que nao tem a guarda e a crianca….por favor galera…comecem a pensar em assuntos distintos. Depois dizem e lamentam em sites que amam seus filhos, que meu filho e minha vida….que amor é esse que mesmo se separando continua pensando somente em si proprio???

  • CLEIDE NASCIMENTO diz: 13 de outubro de 2012

    ME CASEI E REALIZEI O SONHO DO MEU MARIDO(SER PAI)DEPOIS DO NASCIMENTO DA NOSSA FILHA ,PERCEBI O MEU MARIDO ESFRIAR,A PRINCIPÍO NAO DEI IMPORTÂNCIA,SEMPRE CANSADA POR TER QUE CUIDAR SÓ DE UM BABÊ,MESES PASSARAM-SE E DESCOBRIR QUE ELE TINHA OUTRA.BRIGAVÁMOS MUITO,O RESPEITO ACABOU,ELE FICOU ESTÚPIDO,ATÉ COM NOSSA FILHA QUE TINHA SÓ 1 ANO E 9 MESES,NOS SEPARAMOS,NUNCA IMPEDIR ELE VER A FILHA.POIS ELA NAO PEDIU PARA NASCER E AMA NÓS DOIS,TENTO MANTER UMA RELAÇÃO DE AMIZADE,MAS COM ELE NÃO TEM DIALÓGO,ELE QUER MANDAR EM MIM E USA A FILHA PARA ME ATINGIR,TENHO SUPORTADO TUDO POR AMOR Á MINHA FILHA,MAS TÕ NO LIMITE,JÁ NOS DIVORCIAMOS,MAS ELE SE SENTI MEU MARIDO MESMO TENDO OUTRA,É LAMENTAVÉL QUE AS PESSOAS DEIXEM O AMOR SE TRANSFORMAR EM ÓDIO,O CERTO É QUE OS FILHOS NÃO PEDIRAM PARA VIM AO MUNDO E O QUE TEM QUE PREVALECER É O AMOR DOS PAIS PELOS FILHOS.

  • HENRIQUE diz: 1 de novembro de 2012

    BOA NOITE…Tenho esse mesmo caso, me separei já faz quase 5anos , tenho uma menina de 6 anos e uma de 5 anos. Fiquei 8 meses sem velas por causa da ex, ela não deixava eu ficar e ao menos velas.Briguei um bom tempo na justiça, mas infelizmente não foi como eu pensei.
    No inicio ela judiava muito das minha filhas sofri muito com isso…mas agora posso ficar aos finais de semana com elas , com determinação da justiça.

  • Lei Bandida diz: 1 de novembro de 2012

    Concordo que as mulheres têm ônus das dores do parto, amamentação e etc … Mas no meu ponto de vista, isso não é um fardo e sim uma benção. Nós homens jamais teremos a dádiva de gerar uma vida, consequentemente, nossa natureza, bem como nossa função, são realmente diferentes.

    Mas é um egoísmo ímpar achar que a tua dor física do parto é maior que a dor emocional dos teus filhos, amar é ceder, pensar no bem dos teus filhos …

    Sou pai solteiro e crio minha filha há cinco anos, sem qualquer ajuda da mãe dela, (infelizmente escolhi uma péssima mãe para minha filha, acredito que foi por causa da inconsequência da juventude), porém digo que se tua ex ou teu ex for uma boa pessoa, vale e muito a pena ter contato sim, é direito dos filhos a convivência com os pais, desde que não haja situação de risco.

    Quanto essa mãe, não posso julgá-la, pois não conheço a sua versão, mas tu pai separado, vai até o fim por eles, procura resolver tudo via judicial, dê carinho a eles e nunca fale mal da tua ex, pois os filhos crescem e um dia eles tirarão suas próprias conclusões, nada como o tempo.

    Não sou beato, mas sempre peço pra Deus proteger meus filhos, independentemente se estão longe ou perto, fé em no paizão lá de cima mano véio …

  • helen diz: 25 de dezembro de 2012

    poxa enquanto vc estar brigando para ver seus filhos eu estou correndo atras do pai da minha filha para lembrar ele de pegar ela de dar atençao…é muito triste isso…

  • roberto diz: 3 de janeiro de 2013

    ola a todos sou separado a tres anos tenho um filho de 5 anos amo ele de paixao , faço tudo por ele mais tenho um novo relacionamento e minha ex mulher esta usando a criança para me prejudicar faz ameaças de todos os tipos nao acho isso justo; ela nao ama ele e nem a si mesma vou tomar minha providencias , mais deus esta vendo tudo isso . concordo com o rapaz que disse que mulheres assim sao demonios e so possuem odio sao interesseiras e oportunistas.

  • diogo diz: 7 de janeiro de 2013

    BOA NOITE BOM EM PRIMEIRO LUGAR LI TODOS OS COMENTÁRIOS A ESSE ASSUNTO E CONCORDO E DISCORDO COM ALGUMAS COISAS
    VIVO ISSO CONSTANTEMENTE COM A MINHA EX MULHER TENHO 2 FIHOS COM ELA UM FILHO DE 5 E OUTRA MENININHA LINDA DE 3 ESTAMOS SEPARADOS Á MAIS OU MENOS 2 ANOS LOGO QUANDO NOS SEPARAMOS VIVIA DISCUTINDO E BRIGANDO COM ELA ,DAÍ PERCEBI QUE QUEM SE MACHUCAVA COM ISSO ERA ELES…. ENFIM . HOJE EU NÃO BRIGO MAIS COM ELA
    ELA TEM JA UM RELACIONAMENTO COM OUTRA PESSOA E DE 15 E 15 DIAS TENTO EU DISSE TENTO PEGAR MEU FILHOS POIS A MESMA NÃO DEIXA. AS VEZES PENSO EM DEIXAR MEUS FILHOS DE LADO E NÃO PROCURAR MAIS, MAIS AMO DE MAIS ELES PRA PODER FAZER ISSO
    NUNCA POSSO FICAR COM ELES NEM NATAL NEM ANO NOVO NEM ANIVERSÁRIOS ELA SEMPRE DIZ NÃO …
    ELA SEMPRE ALEGA QUE EU NÃO PAGO ENTÃO EU NÃO TENHO DIREITO REALMENTE ESTOU DESEMPREGADO HÁ 8 MESES MAS SEMPRE FAÇO O QUE POSSO PARA DAR O QUE ELES PRECISAM QUE TEM MINHA MÃE QUE DÁ OU ATE MESMO OUTRAS PESSOAS QUE AJUDA
    SEI QUE ESTOU ERRADO DE NÃO ESTAR TRABALHANDO E AJUDANDO UMA COISA EU DIGO FILHO NÃO É UMA MERCADORIA ONDE VC SÓ PODE VÊ -LO SE PAGAR O AMOR TERIA QUE ESTAR EM PRIMEIRO LUGAR .
    UMA MÃE JAMAIS DEVERIA PRIVAR O PAI E O HOMEM QUE ELA SUPOSTAMENTE DIZ TER AMADO E QUERIA UM FILHO DESSE HOMEM
    RELACIONAMENTO ACABA COM TUDO NA VIDA , MAS NÃO UM AMOR DE UM FILHO ISSO COM QUALQUER UM TANTO PAI QUANTO MÃE
    É UM ASSUNTO TOTALMENTE DISCUTÍVEL E ALGUMAS MULHERES TEM MUITA RAZÃO DE COLOCAR HOMENS NA JUSTIÇA E ATÉ MESMO PRESO POR NÃO FICAR COM OS FILHOS E NEM QUERER VE-LOS ,MAIS ASSIM TEM HOMENS QUE NÃO MERECEM QUE QUEREM ESTAR PERTO DE SEUS FILHOS QUEREM O AMOR DELES E FICAR PERTO .
    EU ACHO QUE ALGUMAS MULHERES USAM OS FILHOS PARA PODER ATINGIR OS EX . E ELA ACABA CONSEGUINDO ISSO PQ NÓS PAIS TB TEMOS SENTIMENTOS .
    ALGUMAS COISAS SÃO INJUSTAS NA VIDA

  • carlos diz: 11 de janeiro de 2013

    TENHO 3 FILHOS DE DUAS MULHERES DIFRENTES
    1 MENINA JA NAO VEJO HÁ 4 ANOS
    O DESGASTE PARA 1 PAI É DEMASIADO GRANDE
    EU PROPRIO TOU A CHEGAR AO MEU LIMITE
    ACHO QUE TENHO 2 OPÇOES
    1-PARA COM ESTE DESGASTE BRUTAL EMBORA NAO VEJO MAIS AS CRIANÇAS
    2-CONTINUAR A TENTAR VELOS SERÁ PIOR PARA ELES E PARA MIM
    PORQUE AS MULHERES UTILIZAM OS FILHOS PARA TUDO POR ISSO
    ACHO QUE A PRIMEIRA OPÇAO SERÁ A UNICA POSSIVEL PARA QUALQUER
    SER HUMANO

  • Simone diz: 16 de janeiro de 2013

    Lendo comentários fico chocada de como as pessoas ainda estão com o pensamentos atrasados, e de como certas pessoas fazem abuso de direitos, vou sitar 2 casos que acompanho de perto.
    1° meu irmão tem 2 filhos do primeiro casamento ele paga pensão a 10 anos e viu os filhos somente 4 vezes neste período devido a mãe sempre complicar, ele nunca desistiu, hoje o filho maior descobriu que ele sempre pagou pensão e que ela quem complicava (detalhe, descobriu por outros da família), fugiu de casa para casa do pai e hoje por ordem judicial o pai tem a guarda e luta para ter direitos de ver o outro mais novo.(a pensão continua sendo paga com valor para os 2 aos cuidados da mãe.)
    2° me marido tem um filho de uma ex namorada, ele reconheceu a criança correu atras dos direitos de visitas e concordou com o valor da pensão, hoje a mãe recebe este valor para cuidados do filho mas sempre quando o deixamos na casa dela ela o leva para a casa de parentes que moram próximo onde ela reside, ele tem bolsa em uma creche e a noite dorme com um e outro, as vezes diz que viu a mãe só quando o pai foi levar e buscar, o filho deixa bem claro a vontade de morar com o pai, ele corre atras do direito do filho de ter um lar fixo com um pai que esta ali todo dia, e vocês acham que ele consegue algo? o conselho da região diz atender somente em casos de violência e que se esta com pessoas da família esta bem e em formas judiciais tem que ter provas o que dificulta por morar em outra cidade e o filho ainda não tem idade de responder judicialmente.(detalhe, o pai quem leva ao médico (muitas vezes tem que sair pela madrugada a pedido do familiar da criança para levar até o atendimento hospitalar), compra medicação e paga pensão).
    Minha irmã é divorciada a 5 anos e tem um filho deste relacionamento, claro que teve que recorrer a justiça para pensão e visitas do pai, mas nunca foi de certa forma levado o pé da letra o que foi dito, o pai paga pensão e vê o meu sobrinho quando bem entende, antes ele via pouca agora se vêem cada vez mais, meu sobrinho esta entrando na pré adolescência e minha irmã nunca deixou o que ocorreu com eles afetar o filho, e ela sabe que o filho por isto prefere a ela.
    Bom estamos falando da visão de um homem ao qual escreveu, ou acham que homem também não ama seus filhos? e que pode sim existir filhos que em certos casos para o crescimento seria melhor a criação com um pai, a questão é os genitores ou os filhos? não é o fato de gerarmos que nos torna exclusivas e perfeitas e sim a criação, ou esqueceram de grandes mães que não podem gerar mas que dão uma criação exemplar.
    Daí me questiono, é falta de informação? a lei não é bem clara “o que é melhor para a criança”, fica difícil um adulto entender? ou a justiça que só resolve tomar uma decisão certa quando algo de grave acontece.
    Queremos direitos iguais mas quando pisão em nossos calos daí gritamos sexo frágil?

  • Carla diz: 18 de janeiro de 2013

    Fiquei muito triste cm sua historia,pois sou mãe estou separada ja esta cm 3anos,sei que muitas vezes temos raiva porque na verdade nos mulheres sempre quer ficar junto do pai dai qnd vem a separação fica complicado tanto para nós mulheres cm p os homens,mas isso não emperde que ela deixe o pai ver os seus filhos.pois uma boa sorte que vc nunca desista que os direitos tem que ser igual.

  • Breno diz: 24 de janeiro de 2013

    Passo por situação parecida..Meu filho tem 1 ano e 2 meses..
    Não estou aqui p criticar e nem julgar,mas sim p fazer um desabafo…
    Fui casado com minha esposa e tivemos um filho,nisso vieram algumas dificuldades financeiras,gastos com reforma da casa,casamento,gastos com o bebê e etc..
    Me endividei todo p dar o melhor p ela e meu filho,depois q o meu filho nasceu ela ficava mais na casa da mãe,pq la tem empregada,a mae faz todas as vontades..ou seja,mimada!Sendo que eu moro no Rio e a mãe mora no interior..uns 370 daqui..
    Sabendo das dificuldades que estavamos passando ela simplesmente foi embora p casa da mae e resolveu separar,alegando que nao queria ficar passando aperto e etc..ela fez um monte de dividas no cartao de credito,estou pagando um absurdo de juros ate hj,ja faz 6 meses q ela se foi..com isso levou o meu filho e tambem estou tendo dificuldade p visita-lo!fala q so vou ve o menino na justiça,logo quando ela se foi eu contratei um advogado e dei entrada na pensão do mesmo,ela nao compareceu na audiencia e tive q dar entrada de novo na cidade aonde ela reside aonde eu consegui uma liminar me possibilitando de pegar o meu filho p passar o final de semana comigo,chegando la ela ja estava com outra liminar dizendo que eu nao poderia pegar meu filho p passar o dia com ele,tive q ficar dentro da casa dela de 9 da manha ate as 18 hs..”horrivel”,mas foquei no meu filhao e passei o dia brincando com ele…Nisso eu estava a quase 4 meses sem ter contato com ele!!
    O que me doe mais é saber que eu fiz de tudo p manter minha familia unida e hj eu sou o carrasco e a mae dela alimentando todas essas infantilidades que ela ta fazendo,sendo a mae e o padrastro advogados! Tenho muitos amigos e parentes na cidade aonde ela mora,pois todos estao vendo minha luta p visitar o meu filho,todos falam que ela ta fazendo isso tudo de maldade,ela arrumou um namorado,ja esta morando com ele,postou varias fotos no faceboock e em varias fotos que ela postou tem o namorado com meu filho no colo,dizendo que pai é quem cria,ate foto do namorado beijando na boca do meu menino ela teve a cara de pau de colocar!!Tudo isso minha advogada juntou no processo..A prima dela comentou com uma prima minha que se eu fosse mandar algum presente p meu filho q era p entregar p ela e nao p vó,pq senao a vó nao iria entregar,ia jogar fora,nao ia entregar ao meu filho..No dia que fiquei com ele,levei varios brinquedinhos,inclusive um carrinho aonde ele senta e a gente empurra p passear,logo na semana seguinte ela comprou um muito mais caro q esse q dei e fez questao de mostrar p meus amigos o tal carrinho..Passei dia dos pais,natal;meu aniversario sem meu filho..Fico muito triste por tudo isso,pois queria muito ter meu filho perto de mim,dar toda atençao a ele..mas infelizmente as coisas em muitas das vezes nao acontece como planejamos…Agora o que me resta é esperar a audiencia de regulamentação de visita p pelos menos eu ficar algumas hs com ele…
    Bom, o que me dar força nesse momento é Deus e minha familia,pois sinto muita falta do meu filho,a todo momento eu me pego pensando nele,perco varias noites de sono pensando em como o ser humano pode usar uma pessoa inocente p fazer mal a outra!Mas Deus esta vendo nossas lutas e isso nao fica assim,ningeum é feliz fazendo a infelicidade dos outros..Tenho certeza que meu filho vai crescer e vai cobrar dela isso tudo…
    Só posso afirmar uma coisa…
    Só quem passa por isso sabe o que realmente sente um pai que quer ter um contato com seu filho..a falta que ele nos faz!!
    ABÇ a todos e nunca desistam dos nossos pequenos..

  • Márcio Pontes de Albuquerque diz: 25 de janeiro de 2013

    Boa tarde a todos os leitores deste blog, fico triste quando leio os relatos dos pais, como certamente não seria diferente se fosse as mães que estivessem manifestando suas trajetórias. É perceptível como há uma tendência do cônjuge colocar o filho de forma equivocada no meio de fogo cruzado, trazendo transtornos futuros para estes, dificultando a interação saudável que deveria reinar neste mundo entre os seres humanos, mas a perda não é só da criança, perde a mãe, perde o pai e perde toda a sociedade, a oportunidade de mostrar a maturidade para lidar com alguma impossibilidade de convivência que o destino que nos reservou. Erramos, talvez na escolha, talvez no momento inadequado ou pela inexperiência, ou quem sabe fomos surpreendidos por situações que não conseguimos prever antes do entre-lassamento, o certo é que erramos.
    Minha pergunta é: puxa é tão difícil assim tentar corrigir os erros? Sou casado a 17 anos, mais 5 de namoro tenho um total de 22 anos de convivência com minha esposa, dois filhos magníficos, um de 9 anos e a outra de 16 anos, há quase me esqueçí, temos um cachorrinho que agora está com seus 13 aninhos (fruto do pedido de um irmãozinho por parte da filhinha, quando dos seus 4 aninhos), podem não acreditar, vivi situações dificílimas em prol de diversos erros imperceptíveis por nós, quando tendo eu percebido que a convivência estava ficando cada vez mais impossível, criei coragem e tomei a iniciativa de dizer que certamente a minha separação poderia resolver todo o nosso problema, mesmo sabendo que não mais viveria junto a tão linda família. No calor de discussões, podem ter certeza, nenhuma medida é tomada com racionalidade, as agressões fazem o rumo ser totalmente divergente do real problema, que fosse a própria separação a melhor solução, mas teria que acontecer resguardando todos os valores existentes, de quem fica, de quem vai, preferencialmente construindo sempre, pois tudo nos leva ao crescimento e a maturidade, viveremos esta mesma história no futuro com uma visão objetiva, repleta de experiências vividas, mas quando insistimos em parar no erro e nele instalar a guerra da insatisfação, do absurdo ou até mesmo do egoísmo, do sentimento de perda, o ódio sobressai dificultando toda e qualquer solução de qual seja o problema causador, aliás são tantos mas com certeza a solução só seria uma, e aí morre a nossa capacidade de encontrá-la, precisando então das leis criadas pelo próprio homem para amenizar os sofrimentos individuais.
    Desculpe meus relatos, foi apenas um desabafo, vivo hoje com minha esposa e meus filhos, inclusive o cachorrinho e agradeço a Deus ter tido uma solução para o nosso caso e certamente foi a melhor, abços a todos e que o futuro lhes reservem bons frutos e que possam neles, encontrar o equilíbrio e a harmonia que a vida nos oferece.

  • Ingrid diz: 28 de janeiro de 2013

    Também exerço muito a tolerância em função dos filhos! Claro q cada caso é um caso, às vezes é melhor separar, às vezes com algum esforço conseguimos retomar o rumo no casamento. Vale a pena fazer este balanço…

  • luis barbosa diz: 13 de fevereiro de 2013

    nfelizmente algumas mulheres, quando se separam, acabam usando os filhos como “veneno ” para atingir o ex, eu sou uma vitima dessa palhaçada, a minha ex, colocou minha filha contra minha psssoa,foi embora e só fiquei com a pensâo, isso fais seis anos.

  • Emerson Lobo Barbosa diz: 28 de fevereiro de 2013

    Eu estou passando pela mesma situação, minha vida é um inferno, a mãe só ferrou comigo,ela esta morando na casa que construímos, eu pago 30% do meu salario de pensão, ela foi ate promotoria publica conseguiu mais 30% do meu reembolso combustível que usava para trabalhar, ela usa os filhos contra mim principalmente financeiro, estou morando de favor na casa de meu irmão, a tal da eis usa todas as armas contra nós, tive que procurar uma advogada para retirar este beneficio, se for contar tudo o que ela já me fez ficaria o dia todo escrevendo.

  • VALTER diz: 6 de março de 2013

    REALMENTE SO O PAI QUE PASSA POR ISSO SABE O QTO E RUIM TER QUE IMPLORAR PARA VER O FILHO SER XINGADO UMILHADO AGREDIDO PELA EX E NAO TER AUXILIO DE NINGUEM DOS FAMILIARES DA PARTE DELA E DA JUSTIÇA QUE E LENTA DEMAIS.
    ME SEPAREI NO DIA 10/02/13 E ATE HJ 06/03/13 NAO VEJO NEM FALO COM MEU FILHO DE 3 ANOS O BERNARDO ELE ESTA NO HOSPITAL INTERNADO COM BRONCOPENEUMINIA NAO ESTOU INDO AO HOSPITAL PQ ELA ME AGREDIU E DISSE QUE VAI AGREDIR MAIS ENTAO VOU ESPERAR A JUSTICA (ENTREI COM PROCESSO DE REGULAMENTACAO DE VISITA) E ESPERO LOGO LOGO ESTAR COM ELE DE NOVO PARA SAIRMOS PASSEARMOS E BRINCAR COMO UM PAI E UM FILHO TEM QUE SER…

  • Maria diz: 3 de abril de 2013

    Que tristeza, tenho um filho que está sofrendo nesse mesmo cenário triste e obscuro desde o dia 25 de março, Infelizmente o tempo afasta cada vez mais os pais. E essas egoístas mulheres, por serem mal educadas jamais vão entender o sofrimento de filhos e pais. Mas quem manda gerar filhos com gente que ñ tem princípio de família, porq a mulher q tem educaçao familiar ñ tira de forma nenhuma o pai do relacionamento c/ os filhos. Agora se o pai ñ tá nem aí tudo bem e parabens, faça bom proveito do egoísmo comum a muitas de vós.

  • Tio Stifler diz: 6 de abril de 2013

    A minha vida também esta de ponta cabeça, a minha ex cunhada trabalha a cabeça da mae da minha filha que filhos não precisam de pai, e a avó materna proibi da mãe deixar minha filha dormir em casa, estou sofrendo muito com isso. Mas no meu caso a familia da mae é desestruturada a 02 gerações, sempre as mae pregando o ódio aos pais, não sabia que eram assim, mas agora eu e minha filha sofremos muito

Envie seu Comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...