Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Você é o que o seu filho come

09 de outubro de 2011 6

Olha ele, aí.

Tão inocente…



Nem tanto.

A notícia caiu como uma bomba em todo país. Quem imaginaria que uma humilde caixinha de achocolatado, bem docinho, poderia conter junto um produto usado para limpeza, à base de água e líquido detergente.

Detalhe: 37 pessoas disseram ter ingerido o líquido e sofrer queimadura e feridas na boca, cólicas e náuseas em decorrência disso.

Daí eu pergunto: você deu Toddynho pro seu filho recentemente? Deu??

Eu dei. Mas nessa tive sorte.

Anyway, acho que depois dessa vou ficar mais xiíta ainda com a questão da alimentação. Na minha época, não se dava tanta importância para isso, a gente se entupia de margarina, farinha branca, Coca-C0la, Elma Chips e tudo era lindo e maravilhoso. Na minha casa, tinha fritura quase todos os dias no almoço, era só “encomendar” com a Ju que ela fazia. Que saudade daquele tempo de bifes à milanesas e bolinhos de arroz diariamente no cardápio.

Mas hoje, necas.

Devemos comer tudo grelhado, com pouco sal e sem molhos. Vale para a magreza (nossa e dos bebês, já que no Brasil, 6,6% das crianças de 0 a 5 anos sofrem de obesidade, mas principalmente para a saúde, é claro. Além disso, as frutas e verduras devem ser orgânicas. Os sucos, frescos. E bem lavados, para não rolar bactéria. Ufa.

Os principais fatores associados à obesidade infantil são: o sedentarismo e o maior consumo de alimentos ricos em carboidratos refinados e gorduras, provocados pela onda de fast foods no mercado.

As necessidades nutricionais das crianças são altas e o tipo de alimentação adotado nesta fase é muito importante para a saúde durante a vida. Estudos mostram que doenças da vida adulta como obesidade, câncer, osteoporose, doenças do coração e diabetes normalmente resultam de escolhas alimentares erradas na infância.

Vamos então às dicas:

10 Dicas para melhorar a alimentação da garotada

1. Eduque o paladar da criança, oferecendo alimentos naturais, como frutas ou sucos, de preferência orgânicos. Nunca adoce os sucos de frutas, pois seu sabor verdadeiro é, sem dúvida,maissaudável.

2. Horários e rotina para a alimentação são fundamentais. A criança deve se alimentar em lugar calmo. Comer rápido e em frente à televisão contribui para que ela coma mais que o necessário e sem saborear os alimentos.

3. Pais devem ser exemplos. Não adianta os pais estarem com o prato cheio de “porcarias” e insistir para que a criança coma salada.

4. Ofereça guloseimas esporadicamente. Apesar de ser a preferencia da garotada esses alimentos tem poucos nutrientes e muitas calorias, o que leva ao aumento de peso.

5. Evite alimentos muito açucarados e coloridos artificialmente. O consumo desses alimentos é prejudicial a saúde e desenvolvimento fisico e cognitivo da criança. Estudos relacionam o hábito alimentar ao déficit de atenção e hiperatividade infantil.

6. Inclua na alimentação peixes como salmão, atum e sardinha ou os óleos de peixe, semente de linhaça e oleaginosas como nozes, amêndoas e castanhas, importantes fontes de ômegas 3. O omega 3 é importante para o desenvolvimento do cérebro e para resistência imunológica.

7. Pré adolescentes e adolescentes precisam de mais vitamina C e ferro do que os adultos. Inclua no cardápio frutas como laranja, limão, goiaba, caju e morango e as folhas verdes escuras.

8. Durante as refeições a ingestão de bebidas deve ser controlada, pois a criança troca facilmente a refeição por sucos ou refrigerantes.

9. Permita que a criança participe das compras e preparo dos alimentos. Varie o cardápio, utilize a criatividade para elaborar pratos atrativos e sempre coloridos.

10. Prefira mandar a merenda do colégio de casa, assim podemos oferecer alimentos mais saudáveis que os disponíveis nas cantinas. Opte por biscoitos integrais, frutas frescas ou secas ou barras de cereais. Sanduiche de pão integral com pasta de soja ou queijo também podem fazer parte do lanche.


Comentários (6)

  • Morgana ( Mae do Dudu diz: 9 de outubro de 2011

    Aqui em casa todinho não entra.. nem nescau… o Eduardo ainda não conhece e no que depender de mim vai demorar..
    Sigo a orientação do Pediatra, muitas vezes achei ele meio natureba demais, mas hj vejo como foi importante.
    A alimentação dele é excelente, é o tradicional arroz com feijão a carninha variada e muiita salada, frutas e verduras… é difíl nos dias de hj as crianças gostarem disso.
    Ele tera a vida toda para comer tudo o que ele quiser e quanto menos eu mostrar a ele menos opção de troca ele terá.
    Ele troca qualquer doce por uma boa maça com banana.

  • Lore diz: 9 de outubro de 2011

    Olá mamães,

    concordo plenamente que uma alimentação saudável é imprescindível. Procuro oferecer uma alimentação bem variada, rica em salada, frutas e sucos para a minha filha. Até a minha alimentação mudou depois que engravidei dela. Mas, quem não gosta de uma porcariazinha de vez em quando?

    Que atire a primeira pedra aquela que nunca se atirou numa barra de chocolate na TPM, hehehe.

    Então, um toddynho de vez em quando não vai fazer mal pra ninguém. Foi horrivel o que aconteceu com esse achocolatado. Minha filha gosta muito, então mais ou menos uma vez por semana ela vai no super comigo e então ela pode escolher, bala ou toddynho. Normalmente ela escolhe o toddynho. Ou seja, por pouco que escapamos do lote estragado.

    Mas, temos que lembrar que na alemanha morrem pessoas que consumiram brotos de não sei o que cultivados de maneira orgância (mais natureba impossível). Nos Estados Unidos morreram pessoas depois de consumir melão.

    Ou seja, sempre corremos riscos, infelizmente não existe controle de qualidade infalível, temos que tentar nos proteger da melhor maneira, mas acho que entrar em neuras não vai tornar a minha vida ou a de minha família melhor.

    Sem falar, que se eu estiver com a minha filha num lugar onde a alimentação não for muito confiável vou preferir um alimento industrializado a uma maçã suspeita.

    Somos o que comemos, vamos comer o que nos faz bem, para o corpo e para a consiência.

  • Daniela diz: 10 de outubro de 2011

    Toddynho deu azar.

    Isso pode acontecer com qualquer alimento em caixinha. Extrato de tomate, suco, leite…

  • Eliane, mãe do Alan diz: 10 de outubro de 2011

    Concordo com a Lore.
    Aqui em casa sempre procuramos comer alimentos “saudáveis”, mas o que é alimento saudável? Frutas , verduras, legumes…mas e o agrotóxico? Ihh, se formos pensar em tudo…enlouquecemos.
    O Alan toma Todinho, Nescau, come Danoninho, Fandangos, Sucrilhos…não acho que proibindo tudo farei com que ele coma frutas e verduras. Até os quase 2 anos eu conseguia, mas agora…hahahahá, ele pede e não tem argumento que o faça acreditar que é ruim tal coisa, ele olha bem pra gente e diz com uma cara de safado: “é bom simmm, não é cacacá.”
    E como a Lore disse, que atire a primeira pedra quem nunca chegou em casa depois de um dia cheio de pepinos, e não se jogou em uma barra de chocolate ou em uma cervejinha bem gelada!?
    De vez em quando pôde!!!

  • Daniela diz: 11 de outubro de 2011

    Lore, eu concordo contigo, mas em partes.

    Meu filho tem quase 6 anos, e vejo que ele entende que salgadinhos e doces é para de vez em quando, tipo aos finais de semana, já entende quais são as melhores escolhas alimentares. Eu digo pra ele que se comer muito e todo dia, pode dar dor de barriga e cárie.

    Também não acho que é melhor proibir, mas acho que podemos ensinar nossos filhos a escolher os melhores alimentos, acho que é aí que está a diferença.

    Um chocolate, um salgadinho, um todinho e um danoninho de vez em quando, consumido de maneira moderada, eu não acredito que possa fazer mal. E tbém não acredito que atrapalhe a rotina alimentar.

  • Lore diz: 11 de outubro de 2011

    Oi Daniela,

    aqui em casa também, é só de vez em quando. Não restrinjo a apenas os finais de semana pois já temos o combinado da Joana poder escolher um item no super. Iogurte, danoninho, bala, toddynho, leite fermentado… tento conduzir a escolha dela e felizmente a opção dela quase nunca é pela bala. E quando é pela bala a mãe come mais que ela, hehe. Tento não fazer da guloseima algo mais inacessível ou algo que seja mais prêmio que um iogurte, ou uma ameixa, que ela adora, hehe.

    Também consegui evitar que ela comesse doces e salgadinhos por algum tempo, mas não dá pra criar os filhos numa redoma, eles têm contato com outras crianças, tios, primos, que consomem porcarias e adoram oferecer para os pequenos. E daí, adianta proibir? Tenho a impressão que tudo que é proibido é mais gostoso.

    Vou levando, torcendo pra dar tudo certo e que ela tenha uma alimentação mais saudável que a minha no futuro.

Envie seu Comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...