Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Despertar de um leitor

09 de maio de 2012 3

Todos os posts de Fabiana Sparremberger

Ando encantada com o amor que vem sendo revelado pelo pequeno em relação aos livros. Sempre estimulei  a leitura. À noite, quando o cansaço não me vence, paro alguns minutos para ler, enquanto o guri fica ao lado com o seu livrinho… Ainda não lê, mas fica ali, comigo, na parceria, folheando o mundo da imaginação que tem em mãos.

Agora, no 1º ano, tenho percebido que o interesse dele tem aumentado pelos livros. Às quintas, é o dia da biblioteca, e ele sempre volta faceiro com o exemplar escolhido: “Mãe, tu vai a-do-rar o livro que eu peguei”. E vem correndo ao meu encontro, com a novidade em mãos.

Maio é mês da Feira do Livro em Santa Maria, e a gente bate ponto no evento literário. Nas “compras”, ele escolheu um livro com as primeiras palavras e um outro com o alfabeto. Ambos com adesivos para colar. Mas o que ele gostou mesmo foi uma coleção de 8 pequenos livrinhos trazendo os mamíferos (esta aí).

Ele anda com os livros pra cá e pra lá, dentro de casa, no carro, no banheiro (sim, ele já pegou a mania dos pais de ler no trono). E, adivinhem: foi dormir com seus novos amiguinhos. Copiou os textinhos na agenda, brinca de vender os livros pra mim enquanto eu faço o almoço…

E o encantamento do pequeno pela coleção me fez ir correndo para a feira para comprar vários exemplares. A ideia é presentear os colegas no aniversário.

- Mãe, eles vão a-mar – incentiva o guri.

Coincidência ou não, recebi no mesmo dia em que pensava neste post um e-mail sobre a terceira edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, que é feita pelo Instituto Pro-Livro e aplicada pelo Ibope. No ano passado, ela mostrou que 43% dos leitores apontaram a mãe como a pessoa que estimulou esse hábito ou interesse pela leitura, e 22% disseram que as veem ou viam lendo com frequência. A influência quase empatou com os professores, que ficaram com 45%.

Comentários (3)

  • Carol diz: 9 de maio de 2012

    Com certeza, a maior influência é da mãe (ou pai tbm né). Sempre li para o Gabriel, desde quando ele teve idade para entender uma historia, acho que por volta dos 2 anos. Lembro que ele nem sabia falar direito e pedia pra ler o Mamau (Chapéuzinho Vermelho), até guardei o livro todo rasgado de quando ele começou a manusear.
    O resultado: hoje com 7 anos o guri lê três livros por semana, dos curtos (que são pra crianças do 3º ano como ele diz), fora as revistas e os compridos (que são pras do 5º ano). Ah, e uma vez por semana, um desses livros tem a ficha de leitura que a profe manda, pra ver se eles captaram o que leram…

  • Eliane, mãe do Alan diz: 9 de maio de 2012

    Também sou apaixonada por livros, e sempre que posso compro livros para o Alan. Pena que os livros para bebês sejam tão caros…
    Ainda bem que agora ele está crescendo, e já posso comprar livros mais simples (sem capa dura). Tem cada livrinho lindo por R$ 0,99 em uma livraria aqui pertinho do meu trabalho…sempre que vou lá não resisto, levo pelo menos 1.

  • Giselle diz: 9 de maio de 2012

    Tenho uma dica bem legal, para quem quiser adquirir 3 livros bem bacanas e melhor ainda, de graça!!
    É só entrar nesse link e se cadastrar, https://ww2.itau.com.br/itaucrianca/index.htm e não é sorteio e nem precisa ser cliente do banco, viu!
    Eu estou no aguardo da minha coleção, já me confirmaram por email o envio, abraços!

    Ah! Acho muito legal como você relata a sua relação com seu filho, pelos seus posts e pela fotinho de vocês acima, dá para sentir que ele é um guri de bom caratér e feliz, belo trabalho!!

Envie seu Comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...