Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 11 junho 2012

Ainda sobre viagens

11 de junho de 2012 3

Todos os posts de Ticiana Fontana

Viajar com ou sem filho (os), eis a questão? O assunto é polêmico e alvo de divergentes opiniões. Quanto mais pequenos, mais difícil a decisão de sair sem levá-los. Passei pela experiência recentemente e percebi pontos negativos e positivos. No geral, poderia avaliar que valeu a pena, apesar da saudade apertada e quase insuportável em alguns momentos. Por outro lado, colaborou o fato de a reação da Antonela ter sido tranquila e até surpreendente.

Obviamente, a gente não deve colocar um filho em uma redoma de vidro com o nobre objetivo de protegê-lo de tudo ou agir com inconsciente egoísmo. É verdade, aquele serzinho frágil que inicialmente depende de ti para tudo, te deixa sem dormir, ilumina o teu dia com um simples sorriso, provavelmente um dia seguirá um caminho próprio. Aos pais, cabe a missão de prepará-lo para enfrentar os percalços e as benesses desse caminho. Quem decide ou torna-se pai e mãe deve ter em mente que é para o resto da vida, com a parte boa e ruim embutida nesse maravilhoso e indescritível pacote da maternidade e da paternidade.

Ponderações apresentadas, o relato da decisão.

Como deixar durante duas semanas a filha de 2 anos e 3 meses, ainda mais em uma viagem de férias? A Antonela viaja com a gente desde os 45 dias de vida. Fomos para lugares distantes, e ela sempre junto. Eis que surge uma nova oportunidade. A possibilidade de levá-la é quase nula. Seja pelo roteiro intenso ou gasto ainda maior. Após vários questionamentos, decidimos ir sozinhos. No meio do caminho, desistimos da tal viagem, por fim, após perder passagens já compradas, retomamos o projeto e encurtamos a estadia.

Alguns meses antes da partida, começou a fase de adaptação. Ela dormia uma vez por semana na casa dos avós, e nunca escondemos que iríamos viajar. Com uma superestrutura envolvendo avós, tia, babá e amigos, ela ficou muito bem, conforme o relato deles.

Ao contrário das saídas anteriores, na semana que antecedeu a partida, não sentia aquela euforia de outras vezes. Saí de Santa Maria com o coração apertado e assim permaneceu parte do tempo durante a viagem.

Porém, foi a primeira vez, desde que ela nasceu, que fiquei sozinha com o pai dela. Ao longo dos dias, em muitos momentos, a gente conseguiu curtir e abstrair da situação. Fomos a lugares encantadores, foi importante para a nossa convivência como casal e posso concluir que foram dias felizes. Porém, os olhos marejavam diante de cenas com crianças ou vendo famílias reunidas num almoço de domingo.

Na volta, ficamos sabendo que no primeiro dia passou mal, a pediatra acredita que possa ter sido psicológico. Durante os três primeiros dias, apresentou um comportamento rebelde. Por orientação e conversas com outras pessoas, que haviam passado pela mesma experiência, decidimos não aparecer no computador nem falar ao telefone. Convicções erradas. Pois a Antonela, viu de relance, o pai falar com a tia e disse que também queria ver o papai no “computadori”. A partir daquele momento aparecemos. Ela beijava a tela, e nosso coração partia. Foi melhor assim, depois da primeira vez que nos viu, mudou totalmente. Voltou a ser a criança alegre e tranquila de sempre. Foi a festas, brincou muito. Principalmente à noite, chamava por nós, mas logo em seguida, ela mesma concluía: “Papai e mamãe viajando, tem boneca na volta”. Confesso que os últimos dias demoraram para passar. Ela contava nos dedinhos os dias que chegaríamos. Depois de viajar praticamente um dia inteiro, chegamos e, no escuro, com a pequena no meio da cama, comentamos que era ótimo viajar e melhor ainda voltar para casa.

Coluna Em Nome do Filho, publicada todas as segundas no jornal Diário de Santa Maria

Álbum de Família - Galeria 34

11 de junho de 2012 3

A publicação da foto no site ou caderno Meu Filho está sujeita à aprovação da equipe de Zero Hora. Como existe uma demanda muito grande, não é possível prever o prazo para a publicação. No entanto, na medida do possível, as imagens serão publicadas pela ordem de envio. Os álbuns são publicados sempre às segundas-feiras.

Quer ver seu pitoco no Álbum de Família? Mande suas fotos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...