Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Orgulho da mãe"

Um gol no meu coração

12 de setembro de 2012 1

A foto revela o exato momento em que o piá enche a mãe (e o pai, é sempre bom deixar claro) de uma alegria imensa, oferecendo uma homenagem em forma de coraçãozinho, após ter feito um gol. Prometeu, e fez. Não só 1, mas 5 gols na competição disputada em Santa Maria, num domingo de manhã (só filho mesmo para fazer a gente madrugar no único dia em que podemos dormir um pouquinho mais…). Fiquei toda boba com a demonstração do guri, e ainda mais feliz pela extrema felicidade que o pequeno esbanjava (na foto, ele comemora o feito com o goleirão Pepo, que também joga na linha, com direito a gol e tudo… é o Rogério Ceni do time).

Assim como o Fórlan, ídolo do time adversário, o pequeno desencatou no campeonato, jogando pela equipe sub-7 do Clube Dores. Até então, um gol que ele fazia no treino já o deixava feliz, mas o normal era ele comentar que ou a bola pegou na trave… ou o goleiro atacou… ou ele chutou para fora… Mas desta vez, não, ele acertou mais que errou e… foi só correr para o abraço.

- Poderia até pedir música no Fantástico, né, pai? – foi o comentário, ao final do domingo de competição (abaixo, fotos de dois dos gols)

Eu não consigo acompanhar todos os jogos do pequeno (os que são fora de Santa Maria ocorrem aos domingos, dia de trabalho para um jornalista), mas fico sabendo dos placares pelo telefone, sempre.

Quero muitos coraçõezinhos ainda, pelo menos até o pequeno ainda não se envergonhar de fazer a homenagem diante de seus coleguinhas e de um ginásio cheio de torcedores. Quero ainda ouvir muitos comentários como o de uma senhora sentada atrás de mim na arquibancada, encantada com o coraçãozinho…

- Ahhhh, que amor o gurizinho….

- É meu filho – tratei de informar, toda boba, sorriso de orelha a orelha.

Meus parabéns à galerinha abaixo, e também à competente equipe de treinadores e também de pais que apoiam esse momento tão importante para a vida dos pequenos.

Tenho minhas dúvidas se algum outro professor dessas figurinhas aí recebe tamanha atenção como o profe Mathias… Ninguém pisca, ninguém conversa durante suas orientações. E cada elogio recebido é guardado por eles com muito carinho. Até legumes o pequeno começou a comer porque o profe Mathias disse que era bom para a saúde…

As fotos são de Fernando Camargo (Divulgação Clube Dores)

Mãe e filha atrás de um sonho

15 de junho de 2012 3

A-do-ro receber colaborações de mães orgulhosas com seus pupilos. E, claro, fico muito feliz em conhecer tantas histórias de amor e dedicação e também de compartilhar essas alegrias com vocês (que eu sei que também amam tudo isso…).

Hoje, quem faz a homenagem é a Ivana Carvalho Seixas, mãe da Laura Carvalho Seixas, 9 anos, de Santa Maria, que vai fazer 10 anos em julho.

O nosso abraço às duas, e a gente fica na torcida para que o sonho se realize!

Tudo começou quando a mãe, que queria muito uma filha menina, conseguiu tê-la, aos 34 anos, depois de ter outros dois amores meninos, que já estavam com 10 e 5 anos de idade.
Com a chegada da menina, a mãe sempre a incentivou-a a participar de danças, cursos de modelo, aulas de música e muita coisa feminina e delicada, tanto que iniciou no baby class aos dois anos de idade e já demonstrava muita desenvoltura!

A mãe era amante da patinação artística e, quando a Laurinha fez 4 anos, começou a procurar o esporte por toda a cidade, mas as chances eram mínimas, pois no município ele não era muito difundido. Foi no Clube Recreativo Dores que a pequena patinadora, aos 5 aninhos, aprendeu as primeiras lições. Em pouco tempo já estava apresentando-se com o grupo no FESTSHOW, vestidinha de Mônica e com o coelhinho Sanção nos braços (foto acima).

Aí começa a história de amor à prática da patinação artística de Laura e Ivania. Em todos os festivais, Laura fez-se presente com alegria. Além de Santa Maria, já participou de Festivais em Santa Cruz, Três Coroas, Lajeado, Teutônia, Bento Gonçalves e Silveira Martins.

Em 2010, a professora Fernanda Bueno, que havia fundado um grupo de patinadores chamado Geração, no Ginásio do Pito, passou a dar aulas particulares para Laura, com a finalidade de preparar seu primeiro solo. Mãe e filha, percorriam assim, na época grande distância (moravam em Camobi) , para estas aulas tão importantes, onde a Laura começou a se destacar em saltos e giros, além de continuar no grupo do CRD.

No final de 2010, Laura apresentou brilhantemente seu solo, “Barbie, a princesa da Ilha”, foi muito aplaudida (a mãe, emocionada, não sabia se ria, chorava, filmava ou aplaudia). E este seu solo, aguçou o interesse de outras meninas a fazerem aulas particulares para terem seu solo.

No final de 2010, a técnica, a atleta e sua mãe, foram atrás de mais aprendizado. Aluna e professora frequentaram por uma semana as aulas de verão do técnico do segundo melhor patinador do mundo, Marcel Sturmer, Léo Bengochêa, em Novo Hamburgo.

Lá, perceberam que a patinação de Santa Maria estava bem aquém do ideal e continuaram batalhando para chegar próximo do que os “grandes” fazem sobre rodas. Elas continuam assim, não perdem tempo e vão aonde alguém entendido possa abrir mais horizontes.

Neste ano, as três persitentes, mesmo sem nenhuma ajuda financeira de clube, prefeitura ou empresa, resolveram participar pela primeira vez de um campeonato de patinação artística. Um professor de outra cidade, com experiência em torneios, também treinou a menina, pois o rigor das competições ainda é uma expectativa.

O primeiro grande desafio será nos próximos dias. Elas vão participar da COPA SUL, em Santa Cuz do Sul, dos dias 22 a 24 de junho. A mãe Ivania, incansável, está sempre por perto… apoiando, incentivando seja no abraço na hora em que as musculaturas pedem um carinho, seja na espera das aulas, no gelo ou no calor de 35 graus. Não existe nada de ruim!!!

Dar a volta por cima

24 de novembro de 2011 2

Juan Barbosa, BD

Deve ser muito difícil para uma mãe quando descobre que o seu filho possui algum tipo de deficiência, seja ela física ou  intelectual. Porém, há pessoas que conseguem dar uma virada em suas vidas e seguir em frente. Um exemplo é o jovem instrutor de informática Edson Dávila de Miranda, 19 anos, que perdeu a visão aos 11 em decorrência de um glaucoma (lesão do nervo óptico).

_ Foi um susto para toda a família porque mesmo tendo o problema de visão, ninguém esperava que fosse ficar totalmente cego _ explica Miranda.

O instrutor conta que leva uma vida normal. Depois que fez o treinamento de mobilidade e aprendeu a andar com a bengala, estuda, trabalha e viaja.

_ Hoje ensino informática a outras pessoas que têm o mesmo problema. É gratificante quando conseguem fazer os exercícios _ Diz o Miranda.

Ele pretende continuar estudando e se aperfeiçoando. Ele sonha com a faculdade de Tecnologia em Redes de Computadores que deve começar no ano que vem.

Férias para crescer

23 de julho de 2011 2

O Leonardo cresceu nas férias. Nós também, é claro.

Foi realmente maravilhoso ficar novamente grudada no édipo júnior depois de tanto tempo. Simbiose pura.

E como ele desenvolveu.

_ Está cada vez mais louco pelas bobós e bobôs

_ Começou a imitar pra valer o papi e a mami

_ Está revelando sua personalidade

_ Está aprendendo que ouvir não é nada fácil

_ Falou seu nome pela primeira vez e depois esqueceu

_ Grudou em mim com cola superbonder

_ Aprendeu novas palavras, como xixi (que serve para qualquer coisa que saia lá por baixo)

_ Imita novos bichinhos e está cada vez mais louco por animais

_ Não sentiu saudades da creche

_ Consegue ficar um tempinho maior concentrado, brincando

_ Está mais levado que nunca. Entupiu o vaso sanitário com um vidro de perfume caríssimo da mamãe

_ Descobriu que adora desenhar

_ Sente cada vez mais a nossa falta

_ Conheceu um monte de lugares legais, como o Mercado Público




Estamos aí.

Bj.

Ele dançou... e arrasou!

12 de julho de 2011 7

Fernando Camargo - Divulgação Clube Dores

A estreia no palco dançando street foi bem antes do que eu imaginava (na foto, à esquerda). No último sábado, no 10º Festival de Dança do Clube Recreativo Dores.

O guri estava animado, seguro de que faria tudo certinho. Como não constatei nenhum temor, minha única saída foi disfarçar muito bem, e não demonstrei a ansiedade que me tomava a alma.

Tudo bem, ele já tinha subido ao palco para se apresentar inúmeras vezes nas apresentações de fim de ano e em outras tantas da escolinha… Mas, desta vez, era diferente…

O guri estava ali, diante de um montão de gente, tendo de apresentar uma coreografia… Ele e o coleguinha Victor (à direita na foto), em meio a muitas meninas, tão pequenas, mas já feras no balé e no street…

Mas o nervosismo e a ansiedade minha foram embora nos primeiros passos do guri… Mais do que estar fazendo a coreografia nos conformes, muito mais importante do que isso, foi o que o pequeno demonstrava: ele estava gostando do que fazia, curtindo a novidade… E, isso, é o que realmente importa.

Sei que a dança vai desenvolver no pequeno uma série de habilidades, que são muito importantes pra ele. Mas é preciso gostar de dançar, ser feliz em tudo o que se faz nessa vida…

E foi felicidade que vi nos olhos e nos passos dos alunos das mais de 15 escolas que se apresentaram nas mais de 30 coreografias (o Bruno faz parte da Dance One Cia de Dança, do Clube Recreativo Dores, que teve mais de 120 bailarinos participando do festival). A dança, realmente, é mágica.

Quando eu comento com ele que ele precisa se concentrar na dança, e não ficar perdendo tempo vendo como os outros fazem, ele me diz:

- Mãe, tu fala o mesmo que a profe Fabi. Vai ver que é porque vocês têm o mesmo nome: profe Fabi, mãe Fabi – justifica o espertinho.

Estou muito feliz com mais esse passo do pequeno. Para nós, pais, ele simplesmente arrasou!!! E foi o grande vencedor da noite nos nossos corações!!!

Fernando Camargo - Divulgação Clube Dores

(fotos de Fernando Camargo/ divulgação Clube Dores)






Bendito fruto entre as dançarinas

07 de junho de 2011 5

Quem diria que aquele gurizinho tímido, que se escondia atrás da mãe e do pai quando chegava a alguma junção com mais de duas pessoas, se tornaria tão desinibido assim…

Pois é, aquele pequeno não é mais o mesmo de dois anos atrás…

Ganhou desenvoltura e coragem

Perdeu totalmente a vergonha

Passou a dançar nas festas da família, em formaturas, casamentos… E se o evento tiver muitas luzes, então, melhor ainda…

Dança, se balança e tem até coreografia…

Não se intimida se o primo pré-adolescente ri… Aliás, não se envergonha com ninguém… Acha que está arrasando e se esmera ainda mais nos passos…

Passou a gostar tanto que pediu aos pais:

- Será que dá pra eu entrar no street?

A aula de dança, em questão, só tem meninas, no caso suas coleguinhas do Infantil 5… Eu argumento:

- Só tem menina na aula, Bruno…

- Não faz mal, mãe, eu ajudo elas no que elas precisarem – responde ele para a mãe, que ficou pensando no que ele queria dizer com isso…

As meninas, diz a profe, estão tão empolgadas quanto ele… E começaram a inquirir os outros meninos da turma… Vocês não vão fazer como o Bruno e entrar na dança?

A primeira aula foi na última semana… Desde então, ele começou uma contagem regressiva para a próxima aula… Numa empolgação só…

Os passos aprendidos na primeira aula, ele treina na sala… tomando banho… ou em qualquer lugar…

A mãe, que adora dançar, está para lá de feliz com a felicidade do guri…

O pai, que incentiva sempre, recebeu o veredicto da profe, no primeiro dia de aula: “o guri tem ritmo”….

Faceiros da vida com mais esse passo dado pelo nosso pequeno dançarino…







Meu Filho, Meu Tesouro (73)

17 de maio de 2011 3

” Leio sempre o blog de vocês, adóóóroooo. Trabalho com educação infantil e me utilizo das experiências e colocações de vocês no meu trabalho e também no meu dia a dia, já que sou mãe de duas preciosidades. A Mariana de 6 meses e do Otavio de 1 ano e 1 mês.

abraços, Magali”

O Melhor da Maternidade (1)

02 de maio de 2011 0

“Parece tão simples falar do fato de ser mãe, mas tão complexo….primeiro, antes de tudo tem que ter aquela vontade de ser Mãe, pois aí quando o sonho se realiza nada é sacrificio, nada é padecer como dizem por aí.

É um amor tão forte por aquela coisinha pequenina que parece que o peito vai explodir.E a sensação de mamentar, esta então nem se fala é mágica, aqueles olhinhos procurando os teus, é pura delicia! Por ela não tenho medos, pelo contrário estou superando os meus medos, estou mais forte.

Os cinco sentidos ficam mais aguçados e os reflexos então, nem se fala somos capazes de prever quedas e pular na frente. É isso com a maternidade me sinto super herói. Poderosa! E quando ela me olha e diz “mamãe querida”, isso compensa tudo aquilo que parece não ser bom na maternidade.

No meu caso é assim, casada 15 anos, destes 11 foram tentando engravidar, procurando recursos, pesquisando, fazendo exames, tomando medicamentos e injeções. Fazendo tudo que falavam, indo a psicóloga, as pessoas cobrando e eu engordando, sem estar grávida. Então, chegou o dia em que falamos, vamos parar, chega! Mas lá no fundo, eu ainda queria, emagreci, começamos contruir casa nova, mudar o rumo das coisas.

Então aconteceu, enjôos, tudo me fazia mal…bem lá dentro suspeitamos, mas não queriamos acreditar, foram tantas vezes e tantos choros. No colégio, sal de frutas todos os dias aquela dieta tinha me deixado com “problemas no estômago”. Chegou a hora de ir ao médico e lá estava eu com sete semanas. Chorava ou ria, não sabia, nós não sabíamos! Contamos a todos ou ficamos quietos até ter a certeza? Venho a necessidade do repouso e lá fiquei eu, me deliciando com aquela barriga, me achando linda mas, com medo até de me mexer na cama.

No dia 8 de julho de 2009, nasceu a Eduarda, até hoje, ainda olho pra ela e penso “será verdade? Agradeço todos os dias pela chance de ser ser mãe!!!”

* texto sobre o melhor da maternidade por Lisiane da Fontoura Preussler, 38 anos, professora da rede particular de ensino *

Meu banguelinha

21 de abril de 2011 3

Foi-se o primeiro dente de leite do guri.

E foi-se à força, ou seja, não caiu. Foi retirado.

O dente permanente já estava nascendo, e nada do dente de leite afrouxar. Para evitar que o novato nascesse torto, o meu corajoso e comportado pequeno foi à dentista na manhã de quarta-feira.

E como confia muito na tia Cris – um amor de pessoa e de profissional – ficou bem tranquilo durante o procedimento e não reclamou absolutamente de nada. Na foto feita pelo pai orgulhoso, a dentista mostra o “dentão” para o pequeno paciente.

E o guri voltou para casa faceiro da vida com o dito cujo enrolado numa gaze.

O dente foi para baixo do travesseiro dele, onde aguarda a visita da fada do dente.

Abaixo, apresento o agora banguelinha Bruno.



Mais uma mãe que chega...

11 de abril de 2011 0

Olá Fabiana. Estou acessando pela primeira vez o blog e adorei. Também sou uma mãe super coruja e tenho dois meninos lindões: o Maurício, de 7 anos, e o Eduardo, de 1 ano e 8 meses (quase nove). Achei interessante o que você escreveu no sábado sobre pajem. Infelizmente, eu nunca fui convidada para ser dama de casamento (vontade nunca me faltou), e o meu filho Maurício foi em outubro do ano passado pajem das Bodas de Prata dos nossos vizinhos Aldo e Carmem que amam muito nossos pequenos e foi lindo…

O Maurício ficou um pouco nervoso na hora,mas adorou… Ficou lindo de terno. Confesso que eu já fiquei imaginando ele entrando na Igreja casando…hhahaha. Ficaria muito feliz se 3 vezes por ano ele fosse pajem… Acho lindo, e a dama estava divina também…

Gostaria de enviar uma foto pra vcs verem que lindo ficou o meu pajem.

Um abraço a todos, e agora serei mais uma leitora de vcs…um Beijo nos pequenos.

Lilica Kopik


Como pedido de mãe, aqui, é uma ordem, lá vai…

E bem-vinda ao blog, Lilica!



Meu pequeno vai ser pajem

09 de abril de 2011 5

Alguma de vocês NÃO foi daminha de casamento (a gente dizia “aia”)? Ou pajem, para não esquecer dos pais que nos leem? Eu fui, aos 9 anos, no casamento de uma tia, uma das irmãs gêmeas da minha mãe.

Lembro do encantamento que foi aquele momento. O vestido rosa, uma coroa na cabeça, o cabelo cheio de cachos e o orgulho de conduzir os noivos, levando as alianças… Pena que não tenho uma foto aqui pra mostrar pra vocês…

Guardei a cerimônia na igreja e a festa do casório na lembrança, e lembro como fui feliz naquele dia. Acho que o sentimento persiste até hoje. Meus sobrinhos viveram a experiência bem recentemente, e estavam realizados com a tarefa. A menina, então, era o retrato da completa alegria e satisfação, uma noivinha em miniatura…. O guri, meio impaciente, fez “sucesso” na cerimônia religiosa do casamento. Não aguentou tanto tempo em pé e, sem cerimônia nenhuma, sentou no altar, deixando a irmã sozinha junto aos noivos…

Pois agora será a vez do meu pequeno, que estará com 6 anos na data. O casamento será no fim do ano, na minha cidade natal. Acompanhará o guri na missão de levar as alianças ao altar minha afilhada – filha da noiva, que estará com 2 aninhos e meio na ocasião.

Espero que o guri goste da ideia e aproveite o momento. Ele a-do-ra as apresentações na escola, e acho que vai achar um barato acompanhar a pequena Vitória até o altar, com as alianças que levará para a mamãe. Só que já avisou: “não gosto de terno apertado, e bem que podia ser branco, né, mãe???”

É sempre um momento inesquecível também para os pais cujos filhos vivem a experiência de ser daminhas e pajens… Mas também tem de ser legal também para os pequenos… Eles precisam curtir… Forçar não dá, né?

5 anos de trigêmeos

05 de abril de 2011 6

Boa tarde, meninas do blog Meu Filho

Dia 31/03, meu trio completou 5 anos, parece que foi ontem que soube que seria mamãe de 3 bebês. O tempo passa muito rápido, num piscar de olhos se transformam de seres tão indefesos em crianças tão seguras de si, em crianças que nos enchem de orgulho de serem nossas, de termos feito tão perfeitas e tão carinhosas.

Este ano, eu mesma fiz toda a decoração da festa deles, cada detalhe foi feito com muito amor e ficou tudo muito legal. Assim que tiver as fotos mando para vcs darem uma olhada e verem que mãe de trigêmeos, mesmo trabalhando fora consegue faz milagres….rsrrs

Por enquanto, mando o vídeo que passamos durante a festa, uma retrospectiva rápida do que foram estes 5 anos de nossos filhos.

Bjos da Chris

As 10 frases que fazem sucesso no meu coração

05 de abril de 2011 12

Tem muita coisa que os pequenos nos dizem que soa como uma declaração de amor. E há algumas que nos fazem derreter… Fiz uma lista das minhas preferidas: as frases do Bruno que fazem o maior sucesso no meu coração…

1 – Tu nem me deu um abraço e um beijo hoje… (acompanhada de um beicinho, após o décimo abraço e beijo do dia. E a frase é dita também ao pai, com a mesma periodicidade: todos os dias, e, muitas vezes, mais do que uma vez)

2 – Mãe, como tu tá linda! (eu saindo do quarto com a roupa já usada milhares de vezes para trabalhar)

3 – Comi tudinho (após me mostrar o prato sem um grão de arroz. Pena que a cena ainda é rara)

4 – Mãe, já tomei banho e botei a roupa suja no cesto (logo depois de eu chegar em casa)

5 – A comida de hoje tá muito boa (dita, é verdade, com muito mais frequência para o pai, muito melhor cozinheiro do que eu)

6 – Tava com saudade de mim? (pergunta feita quando pai e mãe chegam em casa, após um dia de trabalho)

7 – Que Jesus te proteja e te guarde (antes do nosso último beijo de “boa noite”)

8 – Leva esse desenho pro teu trabalho e coloca no computador. É pra não esquecer de mim (tenho uma coleção deles. Abaixo, o mais recente)

9 – Escreveu de mim hoje? (e se a resposta é negativa, lá vem o comentário de sempre: mãe, por que tu não desenha a gente fazendo um piquenique, bem feliz?)

10 – Depois que a gente morrer, tu pode ser minha mãe de novo, quando a gente voltar a viver? (essa foi dita uma única vez, mas é mais do que suficiente para lembrá-la para sempre)   

O que seu filho lhe diz que deixa você feliz da vida?

Ou o que ele faz que você não vai esquecer nunquinha?

O 1º aninho da Luiza

30 de março de 2011 2

Olá, Fabiana. Sou mamãe da linda LUIZA, que neste dia 30 de março, completa seu primeiro aninho de vida…
Dei uma passadinha no blog para deixar uma homenagem a minha linda filha…
Um anjo chamado Luiza…

Um anjo do céu que trouxe pra mim

É a mais bonita

A joia perfeita

Que é pra eu cuidar

Que é pra eu amar

Gota cristalina

Tem toda inocência

Vem, Oh! meu bem Não chore não, Vou cantar pra você

Um anjo do céu

Que me escolheu

Serei o seu porto

Guardião da pureza…

Adoro o blog

Bjos…

Taiane – Caxias do Sul (RS).

Parabéns, Nathalia

25 de fevereiro de 2011 3

Olá, Fabiana e um bom dia.

Quero compartilhar com vocês a alegria de comemorar o primeiro aniversário da nossa princesa, a Nathalia, que nasceu dia 24/02/2010, com35 semanas, um tanto apressadinha. Daquele dia em diante, encheu nossas vidas de alegrias.

A Nathalia foi muito planejada e agora só nos mostra o quanto é bom e gratificante ser pai e mãe. Cada sorriso, cada vez que chama pelo “tatata” ou pela “mamãe” (acreditem, ela chama mamãe, heheheh), a cada final de tarde que pegamos ela na babá, ela estende os braços e dá um sorriso que vai de orelha a orelha. Não tem nada que pague essa emoção. Envio foto dela pra vocês constatarem a sua alegria, que é contagiante.

Bjus, Katiane Gonçalves

E com o sorrisão da Nathalia, desejamos um ótimo dia a todo(a)s. Cheio de alegrias.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...