Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "bebês"

Porto Alegre ganha Escola de Mães

17 de outubro de 2012 3

A Perestroika, escola criativa, está lançando este mês o curso Escola de Mães. É destinado a mulheres que estão prestes a ganhar o primeiro filho. Não se trata de um curso sobre a gravidez ou o parto: é voltado somente aos quatro primeiros meses de vida do bebê, fase em que as mães “calouras” costumam enfrentar uma montanha-russa de dúvidas e emoções.

Mais informações no site www.perestroika.com.br/maes

O vídeo de divulgação você confere abaixo, com dicas preciosas de outras mães:

Escola de Mães from Perestroika on Vimeo.

Nomes para lá de diferentes...

17 de agosto de 2012 9

Todos os posts de Fabiana SparrembergerEm primeiro lugar, obrigada pelas inúmeras dicas que vocês me enviaram sobre a escolha do nome do filho. O material ficou muito legal graças a essa sempre gabaritada participação.

Para fazer a coluna, também fizemos um levantamento dos nomes mais dados no primeiro semestre deste ano para bebês santa-marienses e da região, segundo o que foi publicado na coluna Nasceu!, publicada no Diário de Santa Maria nas edições de fim de semana e de terça-feira.

Vamos publicar aqui a coluna na próxima segunda-feira, dia 20, com os nomes preferidos. Vou adiantando alguns que não estão entre os nomes mais dados aos recém-nascidos, mas que chamam a atenção:

De meninas
Kemily
Shylla
Andrya
Dieisy
Mikaela
Juanna
Thayme
Kaliane
Mauana
Schaiane
Eloá

Entre as meninas, chama a atenção a quantidade de nomes usando o “y”, principalmente no final

Mas me parece que é entre a classe masculina, que aparecem variações mais inusitadas:

De meninos
Maison
Enthony
Teylor
Aléxsander
Felippo
Miquéias
Rikelme
Allix
Yendur
Nyckollas
Esmael
Lian
Adan

Bem diferentes, não?

O cérebro dos bebês

04 de junho de 2012 0

Como o cérebro dos bebês se desenvolve nos primeiros dois anos e como os pais podem estimulá-lo? A pesquisadora norte-americana Lisa Freund, neurocientista na instituição The Eunice Kennedy Shriver National Institute of Child Health and Human Development (Nichd), nos Estados Unidos, deu a entrevista abaixo ao Correio Braziliense. Pinçamos as partes mais importantes para compartilhar com pais, tios e padrinhos sempre antenados em como podem ajudar no desenvolvimento dos pequenos. (Fabiana Sparremberger)

Como o cérebro se desenvolve nos dois primeiros anos?

O cérebro humano passa por um crescimento rápido e intenso nessa fase. As células (os neurônios) se conectam por meio de axônios e dendritos. Essas conexões aumentam intensamente durante esse período da vida do bebê. Elas são realizadas por pré-determinação genética, mas também como resultado das experiências pelas quais o bebê passa. A produção de mielina, substância grossa e gordurosa que ajuda a aumentar a velocidade com que os neurônios se comunicam, também aumenta rápido. O cérebro do bebê está desenvolvendo mais estruturas de conexões, e essas conexões resultam em rápido desenvolvimento. Quer dizer, os seres humanos nascem com muito mais neurônios do que quando o cérebro atinge a maturidade. Neurônios e qualquer conexão neural que não for estimulada vai morrer. O cérebro do bebê é esculpido pelas experiências dele e do ambiente em que ele vive.

Como esses bebês veem o mundo ao redor?
Muitos estudiosos descreveram o cérebro dos bebês como capaz de organizar naturalmente as percepções do mundo à volta. Isso ocorre por meio da estimulação auditiva a que os bebês estão expostos, particularmente a linguagem falada. Com poucos meses de idade, o bebê consegue identificar fonemas de todas os idiomas do mundo, mas, por volta de 10 a 12 meses, ele consegue apenas identificar a língua falada à volta dele porque esses são os padrões de linguagem a que ele está acostumado. As crianças começam a identificar objetos ao redor e distingui-los de outros estímulos visuais bem cedo. Um dos processos que ajuda os bebês a organizar a informações visual é a habilidade deles de separar a percepção do que é objeto estático do que é objeto em movimento. Outro processo importante é a habilidade de imitar. Bem cedo, essa imitação pode ser verificada em expressões faciais e movimentos (ex.: mostrar a língua quando vê um adulto fazendo o mesmo para ele) ou imitações de movimentos complexos com objetos, como brinquedos. A imitação também está envolvida com o processo de aprendizagem social e se dá a partir da observação. Estudos mostraram que bebês com menos de 1 ano podem fazer imitações mesmo 24 horas após ver a performance de um adulto com um brinquedo ou objeto. Esse resultado indica que os bebês são capazes de desenvolvimento social já bem cedo.

De que forma os adultos podem estimular os bebês a falar e se movimentar?
Pesquisas sobre desenvolvimento mostraram que a melhor forma de os adultos estimularem a fala e o movimento das crianças se dá a partir de brincadeiras e, claro, da leitura mesmo que para os mais novinhos. Essa última atividade se mostrou uma importante precursora para estímulo da leitura. Mesmo quando um adulto está falando com o bebê enquanto faz outras atividades do dia, como limpar a casa, passear no shopping ou outras, ele está estimulando a fala e o desenvolvimento cognitivo no geral. Adultos não devem presumir que os bebês não estão aprendendo se o bebê não entender tudo o que ele está falando. As crianças também precisam se mexer. Nesse momento, eles também usam o cérebro para resolver questões do movimento. Quer dizer, movimentar-se está intrinsecamente ligado ao desenvolvimento cognitivo no bebê.

Coluna Em Nome do Filho publicada nesta segunda-feira no Diário de Santa Maria

Avaliação de 1 mês da Marta

 

 

1 – Como você avalia a direção de redação, numa nota de 1 a 5 (1 é o pior, 5 é o melhor), de um modo geral, neste primeiro mês:

Nota:

 

 

 

Por favor avalie em cada um desses quesitos (dar a nota e dizer por quê):

 

Gestão de pessoas

Nota:

Por quê:

 

 

Reuniões, organização, processos

Nota:

Por quê:

 

 

Inovação, ideias

Nota:

Por quê:

 

 

Compartilhamento de informações e transparência

Nota:

Por quê:

 

 

 

Descentralização e autonomia às pessoas

Nota:

Por quê:

 

 

Tempo dedicado ao jornal, às pessoas e às atividades em geral

Nota:

Por quê:

 

 

 

Decidir, velocidade de decisão

Nota:

Por quê:

 

 

 

Administração de conflitos

Nota:

Por quê:

Jornalismo

Nota:

Por quê:

 

 

 

 

Alguma outra coisa sobre o que vc queira falar/criticar/sugerir:

 

 

 

 

 

 

Por favor avalie o primeiro mês em cada um dos valores do Grupo RBS:

 

1 – Nosso coração pulsa: Temos um ambiente vibrante e ousado, buscamos a excelência com disciplina, agilidade e simplicidade. Há paixão pelo negócio. Encara as decisões difíceis. Há objetivos e métricas claras e desafiadoras. Há inquietude, empreendedorismo, inovação, aprendizado e evolução.

Nota:

Por quê:

 

 

 

Por favor descreva se há Acomodação, Complexidades Inúteis e Mensagens Confusas, Se aceitamos apenas o suficiente e se nos apegamos a processos que travam a execução (ou seja, onde dá pra Marta melhorar)

 

 

 

2 – Conexão com as pessoas: Gente com brilho nos olhos. Relação de confiança e respeito recíproco. Ter um ambiente saudável e propósito que inspiram e engajam. Ser gente que forma gente. Todos poderem manifestar suas ideias e opiniões e serem ouvidos. Comemorar nossas vitórias e aprender com nossos erros.

Nota:

Por quê:

 

 

 

 

Por favor descreva se há Desrespeito e autoritarismo na relação com as pessoas, interesses individuais acima dos interesses coletivos, maus exemplos ou impedir o crescimento das pessoas. (onde dá pra melhorar)

 

 

 

3 – Realizar crescimento sustentado. Paixão por fazer mais e melhor. Compromisso com resultados consistentes no curto e longo prazo. Sonhar grande, estar comprometido com a construção do futuro. Ser consistente hoje para crescer amanhã. Fazer com que cada um entenda, tenha orgulho e seja valorizado por seu papel na construção do nosso projeto. Fazer associações e parcerias com empatia e respeito às diferenças.

Nota:

Por quê:

 

 

 

 

Por favor descreva se há Riscos inadequados em nome do crescimento (ou das melhorias), Apego a coisas que não estão alinhadas com a estratégia, Lentidão nas decisões, Desculpas para resultados medíocres. (onde dá para melhorar)

 

 

 

4 – Todos pelo cliente – Temos compromisso com os nossos públicos? A organização é dedicada a gerar as melhores soluções para os nossos públicos (leitores, anunciantes)? Se age com a orientação do impacto de nossas ações no público? Somos acessíveis e vamos ao encontro do público? Ouvimos o público e conhecemos o que é importante para eles? Desenvolvemos soluções que geram valor para o público?

Nota:

Por quê:

 

 

 

Por favor descreva se há Atitude de “isso não é comigo”, deixar o leitor para depois, decisões que não geram valor para o público ou arrogância na relação com o público (onde dá pra melhorar).

 

 

 

 

5 – Fazer o que é certo – uma empresa ética e que se orgulha do que faz. Formar uma empresa do bem e ser assim percebido. Fazer o que é correto, legal e ético, mesmo que não esteja escrito. Tomar decisões baseadas em critérios e objetivos claros. Estabelecer parcerias com organizações cujas práticas e lideranças são éticas.

Nota:

Por quê:

 

 

 

 

 

Por favor descreva se há resultados a qualquer preço, falar uma coisa e fazer outra, discriminação de qualquer tipo ou conduta pessoal inadequada.

(onde dá pra melhorar)

 

 

 

 

 

6 – Desenvolvimento do coletivo – orgulho da contribuição para o país e para a sociedade, com forte senso de responsabilidade e de pertencimento às comunidades. Ser ativista das causas importantes das comunidades, disponibilizar recursos em benefício de ações de interesse coletivo, estar presente junto à comunidade, ter ação responsável com o meio ambiente.

Nota:

Por quê:

 

 

 

 

 

Por favor descreva se há omissão, não ter tempo para tratar desses assuntos, se assume o papel do Estado e se admite sucesso empresarial num país que piora.

(onde dá pra melhorar)

 

 

 

Literatura de berço

27 de fevereiro de 2012 1

Todos os posts de Fabiana SparrembergerQuando decidi que tentaria engravidar, já comecei a procurar livros sobre gestação e cuidados com o bebê. Depois que o exame confirmou a gestação, a vontade de ler tudo sobre o assunto aumentou ainda mais. E literatura sobre gravidez e bebês é o que não falta.
Para tentar ajudar as pretendentes e as grávidas (e também os grávidos), aí vai uma lista de sugestões feita a partir de dicas das leitoras do blog Meu Filho e baseada nos livros mais vendidos sobre o assunto nas principais livrarias de Santa Maria (os quatro primeiros listados abaixo são os mais procurados). (Fabiana Sparremberger, com colaboração de Michelle Teixeira)

O que Esperar Quando Você Está Esperando
De Heidi Murkoff, Sandee Hathaway e Arlene Eisenberg. Guia completo para a gravidez, desde a fase do planejamento até o pós-parto. É considerada uma bíblia sobre o assunto. Tão famosa que inspirou um filme que será lançado em maio, com Rodrigo Santoro, Jennifer Lopez, Cameron Diaz, Chris Rock (comediante) e Matthew Morrison (da série Glee).

A Vida do Bebê
De Rinaldo De Lamare, foi publicado pela primeira vez nos anos 40 e já vendeu mais de 5 milhões de cópias. Traz ensinamentos e conselhos modernos e práticos, escritos especialmente para as mães criarem e educarem seus filhos. Acompanha as crianças desde seu primeiro dia de vida até elas completarem 2 anos.

Criando Bebês

“Nós podemos ser quem quisermos para os nossos amigos – compassivos, pacientes, sensíveis – mas os nossos pequenos irão ver através dessa fachada, e nos mostrarão quem realmente somos”. Só pela descrição do livro escrito por Howard Chilton, já é possível concluir que vale a pena a leitura. Muito bom, eu li mais de uma vez, inclusive.

Filhos _ Da Gravidez aos 2 Anos de Idade
Este livro dos pediatras da Sociedade Brasileira de Pediatria oferece todas as orientações que os pais precisam saber para cuidar bem de seus filhos. Dicas e conselhos são oferecidos de maneira lúdica e dinâmica

A Bíblia da Gravidez
De Alice D. Agostini Deutsch e Wladimir Correa Taborda, reúne o conhecimento de especialistas conceituados nos campos da ginecologia, obstetrícia e pediatria. Tem fotos da mulher e da barriga ao longo dos meses e várias do bebê dentro do útero se formando.

Manual do Homem para Sobreviver à Gravidez
Michael R. Crider conta sua experiência de pai de primeira viagem e aconselha os homens a lidarem com os acontecimentos da gravidez e do primeiro ano de vida do bebê.

O Manual do Grávido
De Claudio Scillag e Humberto Saccomandi, é rapido de ler e traz informações essenciais para os desavisados. Bem-humorado e ilustrado.

Estou Grávida! E Agora?
A autora Lorraine C. Ladish conta suas experiências com a gravidez de forma leve e bem-humorada, com as dúvidas mais comuns das mamães, os medos, ansiedades e também depoimentos e dicas de muitas outras mamães.

Meditações para Gestantes
Fadynha propõe um guia para uma gravidez saudável, plena e feliz. Apresenta diversas técnicas que buscam promover paz e harmonia à gestante e, consequentemente, ao filho. O livro vem com CD com exercícios de mentalização e meditação especiais para a gestante. Fiz os exercícios e foi muito bom.

Esperando meu bebê: Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre a Gravidez, o Parto e o Nascimento
Livro de Daphne Metland e Anna Mcgrail conduzirá você semana a semana ao longo da gravidez. Responde às perguntas de modo claro, conciso e completo.

Coluna Em Nome do Filho, publicada no Diário de Santa Maria desta segunda-feira

O sono das crianças (ou a falta dele)

24 de fevereiro de 2012 23

Todos os posts de Camila Saccomori

Quantas horas seu filho dorme por noite?

Esta é, provavelmente, uma das questões mais “complexas” da maternidade.

Tem bebê que desde o primeiro mês de vida dorme a noite todinha.
Tem bebê que precisa ser embalado pra voltar a dormir no meio da madrugada.
Tem bebê que acorda muitas vezes com fome. Ou quando molha a fralda acorda também.
Tem criança que dorme tarde. E acorda tarde. Da meia-noite ao meio-dia.
Tem criança que dorme cedinho. E acorda cedo. Das 20h às 6h.
Tem criança que dorme tarde e acorda cedo – mas tira um sonecão de tarde pra compensar.

Como é a rotina aí na sua casa?

Lá na minha, a Pietra acorda cedo (6h). Toma um mamá, fica um pouquinho com papai e mamãe e emenda um “bônus” de mais uma horinha. Quer dizer, nem sempre. Tem vezes em que quer ficar brincando um montão e vai dormir de novo só bem depois! Mas aí já é hora de ir para a escolinha. De tarde tira sonequinhas curtas. De noite dorme relativamente cedo (21h) – e consequentemente lá pelas onze da noite eu já vou para o “berço” também!

Compartilhem, mamães, suas rotinas!

Deixe sua sugestão

23 de fevereiro de 2012 6

Todos os posts de Fabiana SparrembergerLogo que decidi ficar grávida, uma das primeiras coisas que fiz foi correr atrás de livros e DVDs que falassem sobre gestação e primeiros cuidados com os bebês. E com a maioria das pretendentes e mamães recém-grávidas, deve ter sido assim. E pais, também, é claro? (tem muito livro feito especialmente para eles).

Quero reunir um bando de dicas numa coluna Em Nome do Filho que eu estou preparando trazendo o que há de melhor sobre esse tipo de literatura. Gostaria de receber sugestões de vocês de algum livro ou DVD que recomendem às futuras mamães, com um pequeno resumo do que ele trata.

Me ajudam?

Vem aí a 2ª Expobaby & Kids

23 de novembro de 2011 0

Santa Maria recebe, durante cinco dias, a segunda edição da Expobaby & Kids. Será de 2 a 6 de dezembro, no Monet Plaza Shopping (dias de semana, das 17h às 21h, e sábado e domingo, das 13h às 21h).

A feira é especializada em gestantes, bebês e crianças, e é voltada a produtos e serviços relacionados aos temas. Confira abaixo o cartaz do evento:


Psicoterapia para bebês: isso existe?

11 de outubro de 2011 0

A resposta para a pergunta acima é “sim” e vem das psicólogas Karina Recktenvald, Cíntia Schmitt Dipp e Daniela Bergesch D’Incao. Elas fazem parte do Departamento de Intervenção Precoce do Contemporâneo Instituto de Psicanálise e Transdisciplinaridade de Porto Alegre e fizeram um artigo especialmente para o blog.  
Vale a pena conferir!

Para algumas pessoas é difícil compreender que uma criança necessite de psicoterapia. Imaginem quando isto ocorre com um bebê. Afinal, cuidar de um bebê parece simples: basta amamentar a cada três horas, esperar quinze minutos para arrotar e colocar para dormir. Mas, atenção! Não faça isso no colo para não acostumá-lo mal. Quisera fosse tão fácil… Cuidar de um bebê não é apenas um trabalho instrumental, pelo menos não deveria ser. Causa tanta ansiedade que os livros de instruções, para pais de recém-nascidos, costumam ser sucesso e bater recordes de vendas.

O que observamos, na realidade do dia a dia dos pais com a chegada de um novo membro na família, especialmente quando se trata do primeiro filho, é uma rotina repleta de desafios. O recém-nascido não é o único que se depara com um mundo novo, a família toda experimenta descobertas.

Cada bebê é único: carrega consigo sua carga genética, seu temperamento e as influências do ambiente no qual está se desenvolvendo. Pai e mãe portam ansiedades pertinentes a esse novo momento. E também trazem na bagagem lembranças, conscientes e inconscientes, sobre suas infâncias, as crianças que foram e os pais que tiveram, neste momento, re-presentificado. A junção de todos estes fatores não poderia resultar em algo simples, muito pelo contrário, é uma situação bastante complexa.

Tudo o que envolve o cuidado (alimentação, higiene e etc.) deve vir acompanhado da troca afetiva para caracterizar um verdadeiro encontro _ um pilar importante para a saúde mental do sujeito em formação. A fim de facilitá-lo, desde o nascimento, o bebê já comunica suas necessidades por meio de manifestações singulares e aguarda ser atendido e/ou correspondido. Os vários tipos de choro são um exemplo dessa comunicação.

Quando as coisas não vão bem os pequenos mostram-se astutos o suficiente para indicar seu desconforto através de outros sinais. Bebês que não querem se alimentar, têm graves dificuldades de sono, ou ainda choram demasiadamente sem motivo aparente, ilustram tais casos. Nestes contextos pode-se ouvir os pais angustiados, sem saber como agir. Eis que surgem perguntas como: O que eu faço com o meu bebê? Por que isto está acontecendo? Será que não somos bons pais? Existe psicoterapia para bebês?

Sim. Existem inúmeros estudos científicos voltados às intervenções precoces nas relações pais-bebê. Hoje, é possível ajudar os pais a refletir sobre as causas dos sintomas e as demandas dos bebês para que ajustem a sintonia afetiva entre eles, o que promove o bem estar emocional da família. Na psicoterapia pais-bebê, trabalha-se em nível preventivo _ pois nada está pré-determinado, mas, sim, em construção _ com a perspectiva de ampliação do potencial de saúde.

E se você, pai ou mãe, de primeira ou de quinta viagem se sentir inseguro em relação a alguma disfunção ou comportamento que seu filho apresente, procure um profissional. O que está acontecendo com você, certamente está acontecendo com outras centenas de milhares de famílias. Procurar ajuda e tentar melhorar também é uma forma de demonstrar amor e afeto.

O e-mail das psicólogas é o ensino@contemporaneo.org.br e o site,
www.contemporaneo.org.br. Informações no (051) 3019-5340

É menino ou menina? Faça o teste

08 de setembro de 2011 47

Recebi esta tabela da colega Camila Ruzzarin. Segundo ela, sua mãe acredita que basta a gestante verificar a idade e o mês do ano em que engravidou para saber se nascerá menino ou menina.  Por exemplo, eu engravidei aos 29 anos,  no mês de  julho, e tive o Gabriel. Com a maioria das mulheres da redação do jornal Pioneiro, os dados se confirmaram.  Se divirtam, para mim deu certo, mas é válido lembrar de que não é nada científico.

Reprodução

Curso de shantala

31 de março de 2011 0

Mário Brasil

O blog recebeu o material de divulgação abaixo de um curso de shantala que ocorre na Capital no início de abril. Mamães que experimentaram a técnica nos seus bebês estão convidadas a dar seu depoimento e ajudar as leitoras que estão pensando em fazer o curso…

CURSO DE SHANTALA, UMA MASSAGEM PARA BEBÊS

Criada na Índia, esta é uma nova técnica já disponível em Porto Alegre

Em 9 de abril acontece em Porto Alegre mais um curso de Shantala, voltado para quem já tem ou está esperando um bebê.  O curso acontece na CLINN Espaço de Saúde, que fica na Rua Tobias da Silva, 22, sala 02  ( informações e inscrições pelo telefone (51) 3086-0081.

A SHANTALA|

A Shantala ficou conhecida no Ocidente durante a década de 1970, quando o obstetra francês Frédérick Leboyer passeava pelas   de Calcutá, na Índia, e viu uma moça paraplégica, que se chamava Shantala, massageando seu filho. Ele ficou encantado com o ritual de harmonia e ternura entre os dois e voltou ao local onde ela estava por vários dias para fotografar a seqüência de movimentos. Ao retornar à França, ele publicou o livro Shantala: Uma Arte Tradicional, Massagem para Bebês (Editora Ground), traduzido para o português em 1976.

A prática é recomendada já  nos primeiros dias de vida de seus filhos. Os toques abrangem todo o corpo do bebê, deixando a criança mais tranqüila e menos chorosa. Além disso, o relaxamento contribui para o alívio das cólicas e garante um sono gostoso.

Outros benefícios da Shantala:

A massagem melhora a respiração porque expande a caixa torácica; auxilia no bom funcionamento do intestino e do estômago; estimula a coluna vertebral e a movimentação de braços, mãos, pernas e pés;

Traz  consciência corporal. A criança ganha mais noção de espaço e dos limites do seu corpo, movimentando-se melhor. À medida que vai crescendo, não cai com facilidade e não esbarra tanto nas coisas;

O contato físico e  de amor com os pais faz com que o bebê fique mais receptivo ao toque em geral, tendo mais facilidade para se relacionar;

Há um benefício extra aos bebês que nascem de cesárea. Como não receberam a massagem original, proporcionada pelo parto normal no momento em que nascem, se beneficiam  muito com os movimentos da Shantala.

As gestantes, mamães e papais gaúchos  já podem aprender a técnica da  Shantala e contar com seus benefícios.  A fisioterapeuta Rovana Boff ministra cursos regulares e rápidos, de apenas algumas horas,  no bairro Moinhos de Vento, em  Porto Alegre.

SERVIÇO:

CURSO DE SHANTALA

9 de abril, 15h30min

Valor: R$ 60,00

Local: CLINN Espaço de Saúde. Rua Tobias da Silva, 22 sala 02

Informações e inscrições: fone (51) 3086- 0081

Email: clinnsaude@gmail.com

Lero-lero entre gêmeos

31 de março de 2011 1

Leitora do blog mandou este vídeo da conversa que seria entre dois bebês gêmeos. O vídeo postado no Youtube no último dia 14 de fevereiro já teve mais de 2 milhões de acessos.
A conversa rendeu… E, pelo jeito, eles se entendem muito bem.
Uma graça!



Que fofuras!!!

25 de março de 2011 0

Rachael McKenna/Reprodução Flickr Alles Trade Editora

Rachael McKenna/Reprodução Flickr Alles Trade Editora

Rachael McKenna/Reprodução Flickr Alles Trade Editora

Rachael McKenna/Reprodução Flickr Alles Trade Editora

Olhem só que encanto essas imagens do livro Best Friends Forever, da fotógrafa neozelandeza Rachael McKenna. E reparem como os animais se parecem com seus “donos”. Meigos, fofos, um amor!!!

No álbum da artista, que já é conhecida por retratar animais e bebês, há frases sobre amizade. Entre os bichanos retratados estão cachorros e gatos, é claro, além de coelhos, pintinhos e patos. Editado pela Alles Trade, o livro é vendido a R$ 39,90.

Incrível como os bichos se parecem com os donos. Se não fisicamente, na personalidade. O Zulu (nosso cachorro “salsicha”), por exemplo, é o retrato do Bruno, ou seria vice-versa? Eles têm o mesmo temperamento, e muitas das qualidades (e defeitos) podem ser verificados nos dois. Mas isso é assunto para outro texto, que estou preparando para publicar em breve.

O bicho de estimação do seu filho e ele se parecem de alguma forma? Se sim, mande seu relato e a foto dos dois para o blog. A gente vai a-do-rar mostrá-los aqui.

Gabriel e Júlia seguem no topo dos nomes preferidos

12 de janeiro de 2011 0

O site BabyCenter Brasil divulgou recentemente o ranking dos nomes mais escolhidos por pais e mães no ano passado para batizar seus bebês. A lista foi montada a partir de nomes de mais de 43,8 mil bebês cadastrados no site e nascidos ao longo de 2010.

Abaixo, reproduzo os 20 nomes preferidos para meninos e os 20 para meninas e os nomes novos que apareceram na lista. Seguem no topo das preferências Gabriel e Júlia, mas há algumas novidades, principalmente influenciadas pela Copa do Mundo, por novelas, eleições e também pelo nome dado por celebridades para seus filhos.

No site, é possível conferir os 100 preferidos para cada sexo e conferir uma série de análises interessantes feitas sobre o segundo ranking de nomes divulgado pelo BabyCenter Brasil (http://brasil.babycenter.com)

Meninos

1 – Gabriel

2 – Davi

3 – Miguel

4 – Arthur

5 – Matheus

6 – Lucas

7 – Guilherme

8 – Pedro

9 – Gustavo

10 – Felipe

11 – Rafael

12 – Enzo

13 – Nicolas

14 – João Pedro

15 – Pedro Henrique

16 – Bernardo

17 – Vitor

18 – Kauã

19 – Eduardo

20 – Henrique

NOMES NOVOS (não apareceram no ranking dos 100 nomes mais dados em 2009) – Calebe, Enzo Gabriel, Marco Antônio, Benjamin, João Paulo, Luigi, Vicente, João Miguel e Marcos Vinicius

Meninas

1 – Júlia

2 – Sofia

3 – Isabella

4 – Maria Eduarda

5 – Giovanna

6 – Beatriz

7 – Manuela

8 – Rafaela

9 – Mariana

10 – Gabriela

11 – Laura

12 – Yasmin

13 – Luiza

14 – Ana Clara

15 – Lara

16 – Maria Clara

17 – Letícia

18 – Alice

19 – Isabelle

20 – Maria Luiza

NOMES NOVOS (não apareceram no ranking dos 100 nomes mais dados em 2009) – Maitê, Thais, Thayla, Sophie, Clarice, Emanuela, Aline, Maria Cecília e Kyara

Aula de música para bebês, continuação

18 de novembro de 2010 2

Esses dias falei das aulas de música para bebês na UFRGS, que estavam prestes a acabar.

A boa notícia é que as professoras que fizeram parte do projeto realizam projetos  semelhantes, cada uma no próprio espaço.

Aí vai o serviço, a quem possa interessar.

Beijos


Casa Elétrica – Professora Cláudia Braga
Rua São Manoel, 248 ( entre a Cabral e a Protásio), Bairro Rio Branco, Porto Alegre – RS
tel: (51) 30235463
www.casaeletrica.art.br

Enlace – Clínica e Projetos Interdisciplinares – Professora Ana Paula Stahlschimidt
Rua 24 de outubro, 435/301, Porto Alegre – RS
tel: (51) 3264 5933 (51) 99871468

Estação Musical
Rua Schiler, 14 Bairro Rio Branco, Porto Alegre-RS
tel: (51) 33886605
www.estacaomusical.art.br

Estação Musical – Filial zona Sul
Av. Wenceslau Escobar, 1537, Bairro Tristeza, Porto Alegre
www.estacaomusical.art.br

Para mamães rock and roll

09 de outubro de 2010 7

Um dos meus passatempos preferidos, quando o tempo permite, é garimpar roupas diferentes para o meu bebê. Se antes eu fazia isso para mim, indo atrás de coisas legais e baratas no centro da cidade, hoje poucas coisas me dão mais prazer do que ver o pecurrucho vestido com peças que eu adore.

E isso significa sair do óbvio _ rosinha pra menina, azulzinho para menino. E, se der, ir além, como o preto e motivos rock, os meus preferidos.

Se você também curte ver o seu filhote todo moderninho, saiba que não precisa mais ir até a Galeria do Rock em São Paulo para comprar um body. Em Porto Alegre, no Shopping Total, no segundo andar, é possível encontrar várias lojas com produtos legais. Uma delas é a Grande Presença.

Jabá a parte, a dica é boa. E ainda por cima tem uma proposta social. As bolsas são produzidas em Campo Grande/Mato Grosso do Sul, através de um projeto da Ong Artaban, que atua dentro dos presídios da cidade.

Se você é do ramo, passa lá.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...