Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "presente"

Pezenti, mamãe

25 de fevereiro de 2012 0

Adivinha.

Não posso mais encontrar meu filho depois do expediente sem que antes ele dê um mosh na minha bolsa.

_ Pezenti, mamãe.

O irônico é que ele não pergunta: “mãe, trouxe presente?”. Não, é pior, ele exige, fica de mutuca esperando eu me aproximar para voar em cima de mim. Para a minha sorte, o “presente” pode ser qualquer coisa, de uma bala a um suco de maçã, passando por um Kinder Ovo na melhor das hipóteses, que eu levo estrategicamente na bolsa quando meu bolso permite. E ai de mim se não tiver “pezenti”.

Mas às vezes não tem, não. Ele chora um pouco, mas logo esquece, como toda criança. E quando tem, é muito massa. Porque o presente que ele pede não é um preseeeentee propriamente, mas a delícia que é o sabor de ser surpreendido, de descobrir o que será que tem naquela bolsa cheia de cacarecos da mãe dele. De saber que eu lembrei dele quando estávamos longe e se ele escolher a mão certa, pode brotar dali uma coisa deliciosa, uma supresa.


Se não estou acostumando ele mal?

Não, imagina.

Se estou aliviando a minha culpa de ficar longe dele?

O que é isso?



Brinquedo simula assalto a caixa eletrônico

13 de novembro de 2011 2

Reprodução

Você compraria um brinquedo para o seu filho que simulasse violência? Uma das empresas mais conceituadas no mundo, a Lego, lançou uma coleção em que as crianças brincam de assaltar caixas eletrônicos de banco. A novidade está nos principais sites da internet.

Conforme informações dadas à folha.com, o porta-voz da Lego no Brasil, Robério Esteves, disse que os bonecos são produzidos na Dinamarca e abordam temas globais, do universo urbano.

Acredito que, se a pessoa orienta bem o seu filho, não há grandes problemas em oferecer a ele esse tipo de brinquedo, mas eu não daria de presente a quem mais amo algo que pudesse influenciá-lo a atitudes más.

Por outro lado, estamos convivendo há anos com videogames com jogos que têm como objetivo matar, lutar, atropelar e fugir… É quase impossível isolar uma criança desse tipo de brinquedo.

Assim, como se deve agir? Participe do blog dando a sua opinião.

Um presentão...

11 de outubro de 2011 5

A avó queria porque queria dar um presentão para o neto de 6 anos no Dia das Crianças. De mãos dadas com ele, garimpou novidades pelas lojas (acompanhada da mãe do pequeno, que só observava a tudo, sem interferir). Algum brinquedo de boa qualidade, daqueles que o netinho brincaria tanto que ficaria até velhinho…

As prateleiras cheias eram de encher os olhos de qualquer um, mas o guri não se deslumbrava. O oposto do que se vê pelas lojas, onde crianças e mais crianças quase se “agarram” a um brinquedo tentando convencer os pais a levá-lo. Difícil era achar algo que despertasse a atenção do piá… Isso até ele encontrar, para desalento total da avó, um brinquedo naquelas prateleiras de atrações a preços bem populares. Uma cestinha de basquete, com uma pequena bola de plástico, por “exorbitantes” R$ 8,80.

A avó conseguiu, a muito custo, convencê-lo de procurar alguma outra cesta de basquete de qualidade melhor em uma outra loja. Mas teve de dar o braço a torcer e se contentar com o presentão de R$ 8,80 que daria ao neto… A moça da outra loja, que “desceu todas as prateleiras” para tentar algum presente para o guri, comentou: “quando eu tiver um filho, gostaria que ele fosse assim”.

A avó até que ficou faceira com o comentário da vendedora, mas não poupou críticas à filha: “Isso é o que dá o teu exagero em fazer o guri entender, assim tão cedo, o valor das coisas. Pobrezinho dele, não quer um presente de maior valor e acaba se contentando com qualquer coisa”.

Em casa, a mãe chama a avó para ver como o pequeno se divertia com seu presentão do Dia das Crianças:

- Mãe, pra ser feliz, ele nunca precisou e não precisa de presentes que custem mais de dois dígitos. Criança tem outros valores que os adultos tinham na infância e que deveriam conservar.

Ainda bem, né, gurias?

Eis aí o presentão que está lá no gramado de casa para o pequeno brincar.


Mãe, você é...

31 de maio de 2011 13

A história que a  Alessandra S. Trein nos mandou  é um bolaço. Curti muito a criatividade do pequeno Marion. 

“Sei que já passou a data comemorativa ao Dia das Mães, mas nunca é tarde para contarmos as pérolas dos nossos filhos e queria muito compartilhar com vocês essa vivência.

Véspera de Dia das Mães:

Meu filho: Mãe, eu já sei o que vou te dar de Dia das Mães e vou comprar com as minhas economias

Mãe (eu): É mesmo meu amor? Muito bem!

(Mas sabem como é mãe né… fiquei pensando: hum, ele pode estar precisando de dinheiro para me dar algo mais caro.

O marido/pai se ofereceu para ajudar a comprar algo melhor, mas nosso filho queria dar algo com suas próprias economias!)

Mãe para filho: Quem sabe eu te empresto meu cartão e senha e tu compras um presente surpresa?

Filho: Não, tá decidido, já sei o que dar e vou comprar com minhas economias!

(Então, diante de tanta decisão, eu não insisti… punto e basta!)

Dia das Mães!

Cedo da manhã, ele me entrega o presente embrulhado em papel vermelho… abraços… beijos… abro o presente e o que tinha?

Uma coca-cola grande com um papel colado no rótulo escrito:

“Mãe, feliz dia das mães, resolvi te dar esse presente por causa da propaganda. Abraço, Marion”

Fiquei feliz! Óbvio! Claro que poderia ter ganho uma roupa ou calçados ou casaco, até mesmo uma jóia, mas não! Como outras pessoas me disseram: Pense na simbologia deste presente!

Realmente, a propaganda dizia: Mãe você é essa coca-cola toda pra mim!

Então a “simbologia” é que foi a parte mais valiosa do presente, pois ele usou dela para dizer que para ele: Eu sou essa Coca-Cola toda!

Teria, naquele momento, presente melhor que esse? Não! Com certeza, não!

O que faz a televisão não é mesmo? Os meios de comunicação, as propagandas… Será que a empresa da coca-cola esperava esse tipo de interpretação?

Bom, a “coca-cola” bebemos toda! E na garrafa fizemos uma aberturinha para ele juntar moedas e ir guardando… Assim, vamos lembrar muito desse presente e principalmente, de sua “simbologia” que me deixou acima de tudo “envaidecida”. “

Um presente chamado Guilherme

20 de abril de 2011 0



O Guilherme completa hoje 1 ano e dois meses, já come de tudo, corre pela casa e pelo pátio, tem um gênio muito forte (não sei a quem puxou, hihi) e é a coisa mais importante da minha vida…. aliás essa mudou radicalmente, antes da maternidade eu só pensava no trabalho, agora, só penso no Guilherme, com certeza ele me tornou uma pessoa melhor…
Guigui, a mamãe e  o Papai te amam muito, vc fez o melhor carnaval que já tivemos, (sim, ele nasceu na segunda feira de carnaval…) e nos transformou em pessoas melhores….
Obrigada por ter escolhido nossa família…
beijos
Catia e Alexandre


Um particular...

30 de março de 2011 0

Quando a Antonela nasceu, acho que acontece com todos os primogênitos, foram tantos presentes que perdi a conta, ou melhor, poupei muito gasto também.

Não quero ser injusta com ninguém, todos os presentes foram e continuam sendo ótimos.

Mas tenho uma lembrança muito carinhosa referente a uma lembrança especial: um diário.

A Sil, uma grande e leal amiga, confeccionou um diário com os principais postes que publiquei desde o começo da gravidez (na época no blog Em Nome do Filho). Todos tinham comentários da autora apresentando os pais à pequena.

Guardei o diário com carinho para apresentá-lo a Antonela mais tarde.

Explicações a parte, quero dedicar essa post a uma grande amiga que ontem virou mãe. Ou melhor, quero escrever para a Júlia… O post será publicado em um minuto…

Escolhendo o presente dos pequenos

20 de dezembro de 2010 0


Nessa época de fim de ano, é intensa a demanda por presentes, principalmente para os pequenos. Mesmo antes de ter filho, sempre me preocupava em dar um presente adequado. Considero que o segredo do sucesso está em se transportar para o universo infantil.

Tudo depende da faixa etária. As lojas especializadas tem indicações específicas de acordo com a idade.

Para não errar, uma das alternativas, é observar o gosto dos pequenos que nos rodeiam.

Se a menina é muito vaidosa, as opções podem ser desde blusinhas, saias, calças, sapatos, a acessórios que combinem com o estilo da figurinha.

Se optar por um brinquedo, verificar se a pequena prefere boneca, jogos, bola, eletrônicos…

Se for menino, observar se tem algum esporte preferido ou se o encantamento é por tecnologia…

Basta um pouco de sensibilidade para perceber as dicas que, mesmo sem querem, os pequenos nos emitem.

Se mesmo assim a dificuldade e a dúvida permanecem, a dica é conversar com outros adultos próximos, como pais, padrinhos e avós.

Tenho algumas preferências de brinquedos que normalmente dão certo, obviamente respeitando a faixa-estária:

- acessórios do time de preferência

- livros interativos: com música para os menores ou joguinhos para os maiores

- jogos em geral: bingo, banco imobiliário

- mini sinuca

- pingue-pongue

- kit de mágico

- jogo de futebol de botão

- amarelinha

- pula corda

- bonecas e carrinhos eletrônicos

O presente é para o blog

19 de outubro de 2010 0

O Bruno sempre gostou de presentear o pai e a mãe com desenhos. E como, no fim de semana, renovei as canetinhas, ele passou a manhã de segunda-feira desenhando (apesar de uma febrezinha pouca, que voltou a aparecer à tarde e o tirou da escolinha. Vamos ver só o que aparece por aí).
O curioso é que, agora, não sou mais eu que recebo os presentes. Ele me entrega as “obras de arte” dizendo:
– Ó, mãe, um desenho pra colocar no blog… E o outro é pro pai…
Fazer o que, né?
Aí vão, então, os dois presentes para o blog do meu pequeno artista. Ah, os desenhos retratam o guri junto com o pai e a mãe e também a casinha do nosso “salsicha”, o Zulu. Conseguiram encontrar?

Na hora de escolher o presente do amiguinho

21 de junho de 2010 1

Dicas para comprar o presente para o coleguinha do seu filho, principalmente se a festa for na própria escolinha que ele frequenta.

- Se seu filho tem 4 ou 5 anos, e já é bem atento a detalhes, não compre para todos os coleguinhas o mesmo presente – para meninos, um presente, e para meninas, outra. Você economiza tempo, já que não precisará toda hora ir à caça do presente, mas não irá causar surpresa nenhuma, já que o aniversariante já sabe o que vai ganhar do seu filho. A dica é: varie os presentes e exercite a criatividade. Vai dar um pouco mais de trabalho, mas o sorriso de uma criança compensa qualquer esforço

– Pode parecer óbvio, mas atente para a faixa etária do brinquedo. Se tiver em dúvida, converse com a vendedora e pergunte para que idade tal brinquedo costuma fazer mais sucesso

– Se a festa é temática – e a pista já está no convite -, há bem menos risco de você não agradar o aniversariante. Se a criança é apaixonada por determinado personagem, costuma gostar de todos os brinquedos ou artigos que o tragam como motivo

– Você já deve ter percebido que o presente caro não é garantia de satisfação para seu filho, que, muitas vezes ou até na maioria das vezes, costuma dar mais valor para outro, que custou infinitamente menos. Não se constranja de dar um presente de menor valor do que seu filho recebeu dos colegas da escolinha. Afinal, as realidades são diferentes, e o tamanho do bolso, também. Considere as suas possibilidades e invista na criatividade na hora de escolher o presente. Se você se esmerou na escolha, o aniversariante ficará feliz com o presente

– Se seu filho frequenta uma escola de educação infantil, os aniversários costumam ser avisados via agenda. Não deixe de consultá-la diariamente. Quem já esqueceu de enviar o presentinho em dia de aniversário sabe o quanto a criança fica decepcionada e triste por não ter nada para entregar ao amiguinho. Ela fica mais triste até do que quando não recebe o presente de algum coleguinha

Dicas de presentes

30 de abril de 2010 0

Essa dica é para quem está procurando o presente para as mamães. Mãe que é coruja gosta de estar com o filho pertinho 24 horas por dia, mesmo que seja só numa foto no porta-retrato ou na tela do computador. Uma novidade bacana para presentear a mamãe são os mouse pads ilustrados com as fotos dos filhos.  Você pode escolher também uma foto legal de vocês dois para presenteá-la. Também é possível colocar a foto dos filhos ou de mãe e filho em quebra-cabeças, fronhas, almofadas ou aquelas canecas em que a imagem vai se revelando com a água quente. É uma dica para quem quer emocionar a mamãe, mas não tem muita grana no bolso para o presente.
A coluna Stagione, da jornalista Andreia Fontana, traz outras dicas bem bacanas para quem ainda não escolheu o presente da mamãe. Se você ainda está indeciso, não deixe de conferir a revista MIX do Diário de Santa Maria deste fim de semana, 1º e 2 de maio.

Agradecimento: Photo&Presente (www.photoepresente.com.br)

Mães, respondam, por favor

26 de abril de 2010 12

Um pedido feito neste momento pela minha colega e amiga Andreia Fontana, editora-chefe do Diário de Santa Maria e colunista da Stagione, publicada nos finais de semana na revista MIX. Andreia é também colunista da Expresso, que circula na revista Almanaque, do jornal Pioneiro, de Caxias do Sul.

Ela quer saber de vocês, mães colaboradoras deste blog, o que gostariam de ganhar no dia 9 de maio. E um recado: não valem aqueles presentes que, pra nós, mães, são os mais preciosos como abraços e beijos dos nossos maiores tesouros…

Vamos dar as opções para ajudar você na escolha. O que você gostaria de ganhar no Dia das Mães entre:

1 – Acessórios

2 – Sapatos

3 – Roupas

4 – Tratamentos e produtos de beleza

Deixe seu comentário e ajude a Andreia a fazer suas colunas com sugestões de presentes.

Desde já, agradeço a colaboração de todas.

De bicicleta nova

29 de dezembro de 2009 0

O Papai Noel desceu da lareira e deixou embaixo da árvore de Natal um bicicleta de fazer o guri ficar com os olhos parados por alguns intermináveis segundos. Azul, laranja, amarelo e preto eram as cores da exuberan te magrela de aro 16, que vinha até com capacete.
A alegria foi tanta que o menino Bruno conseguiu convencer o pai e levá-la para o feriadão na casa da avó materna. Muito suor, ajeita aqui, empilha ali, e o novo veículo do guri de 4 anos entrou, enfim, dentro do carro, disputando o lugar com tantas outras bugigangas, presentes e também com o companheiro Zulu, que não poderia perder o amigo secreto da família (ganhou um osso de brinquedo, que não largou durante a viagem de volta).
Mas voltando ao presente do gordo Papai Noel. A bicicleta rendeu muitas alegrias, e o primeiro tombo no mesmo dia do test-drive. O pequeno não venceu a curva da calçada e esqueceu do freio. Resultado: foi parar numa das tantas roseiras do jardim da avó.
- Mãe, socorro, me ajuda aqui – choraminga ele, sem largar a bici, estatelado no chão.
A roseira não economizou arranhões pelo corpo do guri. Nos braços, nas pernas e na barriga… Mas sem traumas. No mesmo dia, mais tentativas de “domar” a danada. E, na volta para casa, a surpresa:
- Bruno, o que tu tá fazendo andando com essa motoca aí? E a tua bicicleta nova?
- Ah, mãe, é que me deu saudade…
Vai entender, né?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...