Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Arquitetura social

19 de janeiro de 2011 0

Uma ótima notícia tive hoje pela manhã. O arquiteto colombiano Gustavo Restrepo está desde domingo em Florianópolis para firmar uma futura parceria para projeto de recuperação da comunidade Frei Damião, em Palhoça. Ele que é referência internacional em recuperação de áreas degradadas, ajudou a transformar a cidade de Medellín, considerada a mais violenta do mundo na década de 1990, em exemplo de revitalização e inclusão social. Com um trabalho de ‘acupuntura urbana’ e decisiva participação da sociedade, as comunidades mais pobres receberam equipamentos urbanos de primeira necessidade (infraestrutura viária, bibiliotecas, parques, hospitais) e o resultado impressionou: a taxa de homicídios caiu mais de 10 vezes entre 1991 e 2006.

Tive o prazer de entrevistá-lo para o Missão Casa durante o Simpósio Internacional de Sustentabilidade na Arquitetura e Urbanismo (SISAU), promovido pela AsBEA/SC em outubro passado, quando todos ficaram encantados com o arquiteto, principalmente o empresário Valério Gomes, presidente da Cidade Pedra Branca, propondo a partir do encontro o primeiro passo para uma parceria inédita no país.

Este bem-sucedido projeto de Medellin é a base do projeto que Restrepo, a convite da Cidade Pedra Branca, vai desenvolver para revitalizar a comunidade de Frei Damião, uma das mais carentes da Grande Florianópolis. O arquiteto fará palestra nesta quinta-feira (20/01), às 10h, no auditório da Unisul em Palhoça. “O projeto do Novo Urbanismo da Pedra Branca é inclusivo. Além de desenvolver um programa inédito na América Latina, focado na sustentabilidade, pretende recuperar as áreas em seu entorno. A experiência de Restrepo na arquitetura social será fundamental neste processo”, destaca o engenheiro Olavo Kucker, consultor da Pedra Branca.

Gustavo Restrepo foi o primeiro colocado no Holcim Awards – edição América Latina – em 2008 com o projeto que propõe requalificar a Comuna 13, região com mais de 145 mil habitantes (maior que toda a população de Palhoça), com novas moradias, praças e instalações esportivas.  

 

Envie seu Comentário