Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

IAB-SC revela vencedores do Concurso público da nova sede da Fatma e Fapesc

03 de dezembro de 2012 0

Será anunciado nesta terça-feira, 4 de dezembro, o projeto vencedor do Concurso para o novo prédio da Fundação do Meio Ambiente (Fatma) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e à Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). Organizado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/SC), o Concurso recebeu 300 inscrições pela internet, das quais 256 estavam em conformidade com o regulamento e 70 resultaram no envio de propostas que primam pela Arquitetura Sustentável. A revelação dos premiados no Concurso, que dará R$ 75 mil para o primeiro lugar, R$ 15 mil para o segundo e R$ 5 mil para o terceiro colocado, será às 10h no Palácio Cruz e Sousa (na Praça XV de Novembro), em Florianópolis.

Estamos confiantes que a nova sede da Fatma e da Fapesc será uma obra de referência para a arquitetura em todo o país, capaz de representar as atividades que estas entidades desempenham, ou seja, pesquisa, inovação, tecnologia e integração entre sociedade e natureza”, antecipa o presidente do IAB/SC, Rael Belli, que contou com a expertise de um arquiteto treinado em Cradle to Cradle, a estrutura de inovação “do berço ao berço”, na formatação do Concurso que se propõe a ser um marco de sustentabilidade para a arquitetura brasileira.

Treinado no protocolo Cradle to Cradle pela McDonough and Braungart Design Chemistry, nos Estados Unidos, e com ampla experiência internacional, Alexandre Fernandes explica a estrutura de inovação que vem revolucionando os parâmetros da construção civil, aproximando um setor que historicamente sempre esteve ligado à degradação ambiental de uma nova atitude, de regeneração do espaço urbano. “Não é mais admissível que uma obra traga prejuízos ao seu entorno nem que se vanglorie por impactar menos o ambiente. Cada vez mais elas deverão trazer uma “pegada” benéfica para as pessoas e o meio ambiente, gerar mais mobilidade, mais ar e águas limpos, mais micro-climas agradáveis, áreas de trabalho mais produtivas, e assim por diante”, exemplifica o especialista.

Para orientar o trabalho dos profissionais inscritos, a fim de que valorizassem os critérios de sustentabilidade, o Concurso estabeleceu como princípios de projeto a Mobilidade (interna, em relação ao local da obra e à cidade como um todo); a Eficiência Energética e as Estratégias Bioclimáticas (otimização da qualidade da luz, ventilação, umidade, acústica, etc a partir características climáticas naturais); a Gestão da Água (com economia no consumo e redução de efluentes); a Paisagem e o Contexto Urbano (integração com o entorno); os Materiais e Resíduos (para reduzir o descarte e promover a Saúde dos ocupantes); a Evolução e Inovação (para que a operação do conjunto tenha máximo desempenho e custo mínimo) e ainda a Responsabilidade Social.

O projeto vencedor do Concurso será construído no Parqtec Alfa, na SC-401, conforme prevê o edital, publicado no endereço www.iab-sc.org.br/concursofatmafapesc. Para qualificar os interessados, a Associação de Escritórios de Arquitetura (AsBEA-SC) ofereceu ao longo do processo um Seminário de Sustentabilidade na Arquitetura. “A realização de um seminário técnico, preparatório para a etapa de entrega das propostas, serviu de referência, abordando temas genéricos e também específicos, relacionados ao local e à tipologia de edificação em questão. Com isso qualificou-se profissionais e empreendedores locais para inserir definitivamente a sustentabilidade, com a importância que tem, no dia a dia de suas atividades de projeto e construção”, observa o presidente da AsBEA-SC, Ricardo Fonseca.

Futuramente, o IAB-SC deverá organizar uma exposição com os melhores projetos, para valorizar e divulgar as vantagens da Sustentabilidade na Arquitetura. Responsável por conceder a certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) às edificações que, comprovadamente, obtém uma economia de energia de 10%, o Green Building Council chegou a pesquisar o impacto que um projeto com foco na eficiência energética traz para as pessoas. O resultado foi 20% de melhora nas provas nas escolas, aumento de produtividade de 0,4 a 18% nas empresas, maior venda por metro quadro no comércio e antecipação da Alta nos hospitais. Além da premiação de R$ 95 mil, os honorários para a elaboração do projeto são de R$ 842 mil.

Envie seu Comentário