Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Arquiteto Cássio Orlandi Sauer vence concurso para Revitalização do Centro Histórico de São José

26 de março de 2014 0

Imagem 02 - projeto Centro histórico

O  arquiteto Cássio Orlandi Sauer, de Porto Alegre, foi o vencedor do  concurso de Revitalização do Centro Histórico de São José, em solenidade realizada no hall da Prefeitura de São José esta semana. Os projetos arquitetônicos dos quatros finalistas – vencedor, segundo e terceiro lugar e menção honrosa – ficam expostos ao público até o dia 4 de abril. O concurso, de alcance nacional, foi realizado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/SC), em parceria com a Prefeitura de São José. O primeiro colocado receberá R$ 40 mil; o segundo R$ 20 mil; e terceiro colocado R$10 mil. Os recursos serão repassados aos vencedores diretamente pelo IAB/SC. 

O responsável técnico pela equipe do projeto vencedor é Cássio Orlandi Sauer, de Porto Alegre. Em segundo lugar, ficou o projeto do responsável técnico Josiane Carolina Viana, de São Paulo. O terceiro lugar ficou com o projeto do responsável técnico João Serraglio, de Florianóplis, e ainda foi entregue a menção honrosa para o projeto assinado por Arthur Eduardo Becker Lins, também de Florianópolis.

O projeto é o primeiro passo para a efetiva recuperação e reurbanização do Centro Histórico de São José segundo a superintendente da Fundação Municipal de Cultura e Turismo, Elenita Gerlach Koerich. Para o coordenador estadual de concursos do IAB, Sérgio Oliva, é um avanço importante a realização, pela primeira vez, de um concurso desta amplitude em São José.  A coordenadora do concurso público nacional pelo IAB/SC, Sônia Suzete Roese, explica que os projetos tiveram um processo diferenciado de julgamento, que é uma prática no IAB-SC, onde foram submetidos a uma avaliação técnica com um júri composto pelos arquitetos e urbanistas Ademar José Cassol, Betina Adams, Humberto Tadeu Hickel, Irã Taborda Dudeque e Louise Caroline Stulzer Riedtmann Levy.

O próximo passo depois do projeto arquitetônico em mãos, será a elaboração do projeto executivo para lançar a licitação da obra. Como a revitalização representa uma grande intervenção, as obras devem ser realizadas em partes. A primeira etapa contempla a construção do Parque Cultural do Beco da Carioca.

Os participantes do Concurso deviam apresentar soluções e ideias para intervenções de sinalização, mobiliário urbano, pavimentação e equipamentos que voltem o convívio da comunidade com o mar, como espaço histórico de base luso-açoriano, a retomada do mercado público e outros pontos históricos. As intervenções devem ocorrer no trecho compreendido entre a Praia Comprida e o acesso a Ponta de Baixo, com foco no núcleo central e arredores da Praça Hercílio Luz e Igreja Matriz.

 

Envie seu Comentário